Avança em espantosa velocidade o plano em execução por Kassab para eleger Lula

Lula vai entrar na negociação para aproximar Kassab e Haddad | Lauro Jardim - O Globo

Lula e Kassab são dois mestres da política e da corrupção

Carlos Newton

Conforme revelamos dia 3 aqui na Tribuna da Internet, com absoluta exclusividade, está avançando em espantosa velocidade o plano para garantir a eleição de Lula da Silva, elaborado com a participação direta e decisiva de Gilberto Kassab, presidente do PSD, partido criado por ele em 2011, quando era prefeito de São Paulo, reeleito depois de ser vice de José Serra, que abandonou o cargo com menos de um ano e meio de mandato.

Foi assim que Kassab despontou na política nacional e nunca mais se candidatou a nada. Vivendo por conta das sucessivas coalizões, tornou-se ministro no segundo governo de Dilma Rousseff, continuou ministro com Michel Temer e em 2019 assumiu a Casa Civil do governo João Dória, em São Paulo, até ser defenestrado por estar sendo investigado em casos de corrupção e lavagem de dinheiro.

MESTRE DOS BASTIDORES – Espertíssimo, Kassab é considerado um mestre dos bastidores e foi procurado por Lula assim que o ex-presidente recuperou os direitos políticos, com a anulação de suas condenações, em manobra arquitetada no STF pelo ministro Edson Fachin, aquele que fez campanha para Dilma em 2010 e por ela foi alçado ao Supremo.

Quando novamente procurado por Lula, dia 5 de maio, depois da reunião Kassab declarou que não poderia apoiar o candidato do PT, porque já tinha convidado o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para se filiar ao PSD e disputar a Presidência. Por coincidência, no dia seguinte Lula foi se encontrar com Pacheco no Senado, para se tornarem amigos, pois os dois não se conheciam.

Assim foi iniciado o plano para eleger Lula com apoio velado do PSD, sob sigilo total. E agora, não mais que de repente, diria Vinicius de Moraes, o tucano Geraldo Alckmin negocia se filiar ao PSD e Lula imediatamente elogia o tucano, dizendo que ele “gosta de pobre”, e até propõe uma chapa dos dois, vejam como essas armações andam rápido.

TUDO COMBINADO – É um jogo de profissionais da política, em que está tudo combinado para parecer coincidência. O senador Rodrigo Pacheco vinha sendo exaltado por Kassab como o melhor nome à Presidência, mas de repente cai de turma e se torna candidato ao governo de Minas Gerais, embora também possa ser vice de Lula, o que seria uma bela cartada, porque o petista é velho e ele jovem, e o tempo não para, diria Cazuza…

Sabe-se que, após os 40 anos, apenas os otários acreditam em coincidências. E só otários pensariam que políticos investigados como Kassab iriam apoiar algum candidato de terceira via que pudessem combater a corrupção, especialmente Sérgio Moro, é claro.

Ainda é cedo, mas há indícios de que a eleição de 2022 acabará sendo entre os políticos que apoiam a corrupção, como Lula e Bolsonaro, que não podem ver um membro do Centrão e logo começam a negociar, e os candidatos que não aceitam que o Brasil se torne o País da Impunidade e podem formar uma coalizão de terceira via. Por ora, a situação é esta.

###
P.S. –
É preciso reconhecer que Kassab é um aliado fortíssimo de Lula, que pode levar o Centrão inteiro para os braços do petista e deixar Bolsonaro na mão. (C.N.)

6 thoughts on “Avança em espantosa velocidade o plano em execução por Kassab para eleger Lula

  1. “Sabe-se que, após os 40 anos, apenas os otários acreditam em coincidências.”

    E após os 40 “acreditar” que um notório criminoso da política carioca – há décadas ligado umbilicalmente às narcomilícias -, apoiado por um juiz venal – aliancista de doleiros ladravazes – e de um ladrão de fundos de pensão poderiam fazer diferente dos pilantras que os precederam

    … será sinônimo de coerência e honradez?

    • PS. Quem conhecia bem – e escreveu muito -, sobre as relações nada republicanas e aéticas entre Moro e Broxanaro foi o saudoso Jornalista Hélio Fernandes.

  2. Lula está assegurado no segundo turno porque tem um partido de verdade. Um partido sólido e com poucas histórias de traição.
    E para sua vitória ele não precisa de apoio de outros partidos pois a aversão às Bolsonaro já o elegeu.
    Isso sem contar o sucesso que foram seus 8 anos de governo.

  3. QUALQUER COISA que pudermos fazer para afastar o boçal da presidência do Brasil é válida. O que não podemos é continuar a fazer o papel de palhaços perante o mundo todo apoiando um idiota.

  4. A jogada do Kassab só vai dar certo se houver a inversão da chapa, com o Luladrão à frente não vinga. A coisa precisa ser ao estilo argentino para funcionar, lá deu certo, se madame K fosse a candidata hoje o seu poste continuaria a ser o Zé Ninguém que sempre foi.

  5. Caro C. N

    Concordo com o artigo .

    Não sei qual a estrategia real de Lula e de Kassab, mas o que você levanta é altamente e tragicamente possível de ser real.

    Me lembro que quando vi o Kassab, se movimentando, assumindo ineditamente um ar de oposição publica, fiquei de cabelo em pé e sentidos em alerta.

    Raposas velhas e calejadas, não saem para passear no bosque sem estratégias e ações definidas.

    Apenas pensei que poderia ser estratégia de Bolsonaro, utilizando-se dos expedientes do PT, que estimulavam partidos mais a esquerda do que ele , para fazer ataques públicos aos seus atos de “governabilidade ” mas que na pratica só dividiam os holofotes e ao final estavam todos juntos.

    Pensei que o objetivo era atrair e amaciar Pacheco, permitindo andar mais facil no Senado, as votacoes dos nobres e puros projetos do governo

    Kassab encarna o espirito das velhas raposas mineiras ( que andam meio desaparecidas ) em que o que fazem publicamente nunca é o que realmente estão fazendo.

    Triste pais em que não conseguimos formar uma frente minimamente organizada para se contrapor aos desvarios do governo , na câmara , no senado e na mente dos brasileiros e agora teremos que engolir a outra tragédia lulista a mexer seus fantoches.

    Infelizmente no Brasil , nem se pensa me governar e administrar este grande e sofrido o pais.

    Estamos sempre articulando a próxima tomada ou manutenção do poder.

    Se necessário, podemos sem nenhum pudor incorporar o antigo “” ïnimigo “e torna-lo nosso amigo de infância.

    Afinal existe sempre um jeitinho de extorquir mais do povo e acomodar regiamente o novo parceiro.

    Depois ainda nos perguntamos , por que o Estado brasileiro e tão grande, tão insaciável e tão ineficaz

    E assim la nave va……

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *