Aziz critica as Forças Armadas e faz o jogo de Bolsonaro, unindo os militares contra os políticos

[Omar Aziz confirma que ouviu aliado de Bolsonaro dizer a senador que iria "derrubar a República"]

Omar Aziz erra ao generalizar suas críticas aos militares

Jussara Soares e Julia Lindner
O Globo

O Ministério da Defesa e os comandantes das Forças Armadas repudiaram a fala do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), que criticou o envolvimento de integrantes das Forças Armadas em casos suspeitos de irregularidades no Ministério na Saúde.

Em nota, a pasta afirmou que “as Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.” Aziz, por sua vez, reagiu dizendo que o ato é uma tentativa de intimidação ao Senado.

NO PLANALTO – O texto foi compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro e é assinado pelo ministro Walter Braga Netto e os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica. Segundo o GLOBO apurou, a manifestação foi discutida nesta tarde no Palácio do Planalto entre o presidente e ministros militares.

“O Ministro de Estado da Defesa e os Comandantes da Marinha e do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira repudiam veemente as declarações do Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Senador Omar Aziz, no dia 07 de junho de 2021, desrespeitando as Forças Armadas e generalizando esquemas de corrupção”, diz a nota.

DISSE AZIZ – Durante o depoimento do ex-diretor do Departamento de Logística, Roberto Ferreira Dias, Omar Aziz disse que “os bons das Forças Armadas devem estar envergonhados” pelo envolvimento de militares nas suspeitas envolvendo o Ministério da Saúde:

– Os bons das Forças Armadas devem estar muito envergonhados com algumas pessoas que hoje estão na mídia, porque fazia muito tempo, fazia muitos anos que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do Governo.

Em sua fala, Dias atribuiu ao ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Élcio Franco, a responsabilidade da negociação das vacinas. Atual assessor da Casa Civil, Franco era o número 2 do Saúde na gestão do general Eduardo Pazuello.

NEM NA DITADURA – “Fazia muitos anos. Aliás, eu não tenho nem notícia disso na época da exceção que houve no Brasil, porque o Figueiredo morreu pobre, porque o Geisel morreu pobre, porque a gente conhecia… E eu estava, naquele momento, do outro lado, contra eles. Uma coisa de que a gente não os acusava era de corrupção, mas, agora, Força Aérea Brasileira, Coronel Guerra, Coronel Élcio, General Pazuello e haja envolvimento de militares…” – disse Aziz.

E os chefe militares responderam: “Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável”, diz o texto.

“A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições pertencentes ao povo brasileiro e que gozam de elevada credibilidade junto à nossa sociedade conquistada ao longo dos séculos. Por fim, as Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O senador Omar Aziz errou feio ao dar declarações genéricas sobre militares. Vai ser burro assim lá no meio dos presos, como se dizia antigamente. Se alguns militares se corromperam, como esse ridículo coronel Elcio Franco, com seu topete moderninho, isso não significa que os militares são corruptos. E um político de passado nebuloso como Aziz não devia se comportar com tamanha desfaçatez, ao tocar no assunto corrupção. Daqui a pouco a gente volta ao assunto, que é nebuloso e assustador. (C.N.)

9 thoughts on “Aziz critica as Forças Armadas e faz o jogo de Bolsonaro, unindo os militares contra os políticos

  1. No dia que os milicos fecharem o covil de corruptos (parlamento) e o stf (supremo tribunal de facínoras) o povão vai pular carnaval fora de época durante uma semana! Vai ser uma festa de arromba.

  2. Tem até padre que reza todo santo dia e é pedófilo; e isso em uma sociedade avançada como a norte americana.
    O importante não é acabar com a corrupção, o que é impossível em um planeta de expiação e provas. O importante é ter a ‘maldita’ sob rígido controle e não acabar com os sistemas de controle tão dificilmente conseguidos.

    • Com relação aos militares, não.
      Com relação ao depoente, pode ter a melhor das intenções, mas exagerou, errou e permaneceu no erro.
      Lembrou-me aquele Celso Russomanno, ameaçando prender funcionários e proprietários de pequenos estabelecimentos, mas nunca sequer visitando e fazendo o mesmo com os grandes, aliás nunca vi uma causa que defendesse frente aos grandes estabelecimentos, ameaçar prender CEO Diretor, Presidente de empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *