Bagunça administrativa é proposital para facilitar corrupção

Guilherme Almeida

Meu ponto de vista é que a desorganização dos setores administrativos deste país é proposital, com a finalidade de facilitar e criar ambientes para a corrupção. E cito como exemplo a Receita Federal e o INSS, que são obrigadas a funcionar em conjunto, com troca permanente de informações.

Vamos a um fato ocorrido. Em 2007, meu sogro e minha sogra doaram em vida seus bens para os filhos, ficando a casa em uso fruto para ele e a esposa. Posteriormente, em 2009, com 94 anos, ele veio a falecer.

Duas semanas após o óbito, agendamos pela internet o atendimento para requerer Pensão por Morte Urbana para minha sogra. Na hora e data agendada, comparecemos ao Posto do INSS com os documentos requeridos (número de identificação do trabalhador – NIT (PIS/PASEP), Documento de Identificação, Certidão de Óbito, CPF). No mês seguinte ela já estava recebendo sua pensão.

Há dois meses, em março de 2015, um amigo comentou que em caso de falecimento, mesmo que a pessoa não tenha bens a inventariar, era bom cancelar o CPF, para evitar que alguém usasse os dados do falecido como um laranja, etc. Achei estranha esta recomendação porque nunca tinha lido na mídia qualquer solicitação ou recomendação da Receita Federal para se cancelar CPF.

Mas, pesquisando no site da Receita encontrei, como cancelar o CPF, no endereço seguinte: www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/CPF/CPFCancelamento.htm

Após nova pesquisa no site da Receita, para minha surpresa, encontrei comprovação de que o CPF do meu sogro estava ativo, mesmo depois de ter sido apresentado em 2009 o Atestado de Óbito a um posto do INSS, que há dez anos funciona em conjunto com a Receita Federal para troca de informações. E eu até lembrava que em 2005 o governo federal realmente uniu as Secretarias da Receita e da Previdência:
http://www4.serpro.gov.br/noticias-antigas/noticias-2005-1/20050712_01

Parece-me que até hoje esta união não está operando a contento. Porque, quando requeremos a pensão para minha sogra, tivemos de apresentar no posto do INSS todos os documentos que agora a Receita Federal pede para cancelar o CPF. Ou seja, a bagunça administrativa continua.

One thought on “Bagunça administrativa é proposital para facilitar corrupção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *