Bancada da corrupção se articula na Câmara e reativa a luta para abafar a Lava Jato

Carlos Newton

O sonho não acabou. Integrada por todos os partidos, com exceções que só confirmam a regra, a bancada da corrupção aproveita a disputa pela presidência da Câmara e se rearticula para reativar a chamada Operação Abafa, cujo objetivo é inviabilizar a Lava Jato. Já houve várias tentativas nesse sentido, todas elas com respaldo do Palácio do Planalto. A principal foi a sessão-fantasma da Câmara que Rodrigo Maia mandou convocar para uma segunda-feira à noite, quando ia ser aprovado um projeto sem autor conhecido, destinado a anistiar os crimes de caixas 2 eleitoral. A manobra, sugerida a Maia pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL) só não deu certo pela reação de alguns deputados experientes, como Miro Teixeira (Rede-RJ) e Ivan Valente (PSol), que fizeram um escarcéu no plenário e abortaram o projeto bastardo – digamos assim, já que não tinha pai.

Mas havia outras iniciativas simultâneas na Operação Abafa, inclusive no Senado, onde Renan também tirou um projeto do arquivo e o transformou numa proposta anônima para punir abuso de autoridade, visando a inviabilizar a atuação da força-tarefa da Lava Jato e dos juízes da Lava Jato, da Zelotes e da Janus, emparedando o Ministério Público, a Polícia Federal e a Receita Federal, que vêm atuando em conjunto no combate à corrupção político-administrativa..

MEDIDAS ANTICORRUPÇÃO – Muito bem articulada, a Operação Abafa incluiu também a descaracterização do projeto das 10 Medidas contra a Corrupção, ao mesmo tempo em que azeitava a mudança dos acordos de leniência previstos pela Lei de Improbidade Administrativa, para fazê-los isentar de punição os empresários e políticos envolvidos nos esquemas de corrupção, vejam a que ponto essa gente chegou.

E as iniciativas da bancada da corrupção não paravam por aí, pois foram apresentadas outras propostas destinadas a prejudicar as investigações, como a fixação de um prazo-limite para autorização judicial às escutas telefônicas, era um verdadeiro festival em prol da corrupção.

Mas hoje em dia existe a internet. E a reação foi tão contundente que os organizadores da Operação Abafa tiveram de recuar. E num domingo, dia 28 de novembro, o presidente Michel Temer convocou uma entrevista coletiva, juntamente com Rodrigo Maia e Renan Calheiros, para garantir que não haveria anistia ao caixa 2 eleitoral, mas não tocou nos demais pontos defendidos pela bancada da corrupção. A decepção dos três, ao anunciar o recuo, foi constrangedora e reveladora.

DEPOIS DO RECESSO – Bem, veio o recesso parlamentar, o Natal e o Ano Novo, a poeira baixou. Mas de repente surgiu a candidatura do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) à presidência da Câmara, levantando novamente a bandeira da anistia ao caixa 2 eleitoral, que é do interesse de toda a classe política.

Essa “plataforma eleitoral” de Jovair Arantes é tudo que a bancada da corrupção queria ouvir. Agora, a disputa pela presidência da Câmara realmente esquentou, porque Arantes imediatamente foi ao Planalto pedir a benção a Temer, que lhe garantiu não estar apoiando nenhum candidato.

Essa disposição de Jovair Arantes varrer para debaixo do tapete a sujeirada da classe política, com toda certeza, pode mudar o quadro da eleição para presidente da Câmara. A bancada da corrupção é majoritária. Se os outros candidatos Rogério Rosso (PDS-DF) e André Figueiredo (PDT-CE) desistirem, tudo pode acontecer, com a cumplicidade disfarçada do Planalto. Afinal, não se pode confiar no que Temer, Renan e Maia prometeram dia 28 de novembro, porque na política brasileira não é o interesse público que prevalece, e sim o interesse pessoal.

###
PS – Já ia esquecendo (estou ficando igualzinho à atual ministra da AGU), mas não se pode deixar de lembrar que o nível dos pretendentes às presidências da Câmara e do Senado é desanimador, como José Carlos Werneck já registrou aqui na Tribuna da Internet, num artigo primoroso. (C.N.)

8 thoughts on “Bancada da corrupção se articula na Câmara e reativa a luta para abafar a Lava Jato

  1. Vários comentaristas, eu, inclusive, temos escrito sobre a vagabundagem dos parlamentares, que nada fazem para o Brasil sair deste buraco.

    A aparição da bancada da corrupção – na verdade um Congresso corrupto e ladrão -, simplesmente comprova que o “trabalho” exercido é legislar em causa própria, e com um agravante agora tão condenável quanto extremamente perigoso para esta falsa democracia que vivemos:
    A instituição do crime para suas excelências!

    Faço coro ao excelente comentarista Francisco Bendl – minhas saudações – que tem colocado nos seus textos que este poder, o Legislativo, precisa ser fechado, sob pena de este país não ter futuro, e como sair dessa recessão e dos graves problemas sociais que se encontra.

    Este bandido deveria perder o seu mandato, caso os parlamentares não fossem desonestos e corruptos, somente pelo fato de propor que a Lava-Jato seja abafada e a regularização do caixa 2, mas estamos no Brasil, onde imperam o descalabro, desmandos e a insensatez, que são corroborados por uma Justiça que protege e preserva comportamentos deste tipo, de canalhas!

  2. Qualquer um dos dois, Rodrigo Maia ou Jovair Arantes, tem por objetivo de melar a punição a políticos que praticam caixa , isto já está evidente, o Brasil sofre nas mãos destes crápulas mercenários, só terá jeito se houver novas eleições e tirar esta cambada de vez da política.

  3. O STF ou melhor stf, é o maior culpado desse descalabro, e 07/12/16, não nos deixa mentir, tem sido conivente, porque não põe em pauta os crimes do Renan e demais canalhas, porque essa Omissão. Uma Nação com esses tribunais superiores, é tudo de podre, menos uma Nação.
    Onde estão os sindicatos e federações, seus pelegos, que recebem milhões de uma diária anual do trabalhador, sem prestação de contas,
    silenciosos, por omissão, compactua, com essa podridão.
    Os 3 patetas, estão sendo subornados para se “calarem” com a chamada reforma da previdência, outra patifaria do Temer & Cia, ficando de fora, e por consequencia, usar as armas, para abater à Cidadania.
    Pobre Brasil, estás na condição de puta rampeira, estuprado pelos canalhas politiqueiros.
    Deus Pai, por tua Misericórdia, ajude nosso povo trabalhador a sair dessa podridão, em nossa pequenez, nosso horizonte se apresenta tempestuoso, para que o Brasil cumpra seu destino de ser o “Coração do Mundo e Pátria do Evangelho.
    Deus, dê uma basta nessas almas negras, que infelicitam 220 milhões.
    Presidente Drª Carmen Lúcia, vossa responsabilidade e de seus ministros, por suas Obras na área da Justiça, serão julgadas no Tribunal Divino da Consciência, no além túmulo, em razão de nossas Almas serem eternas, sem privilégios ou prescrição de pena. “Ranger de dentes” ou “Luz e Paz”, a escolha é nossa!!
    Deus, ilumine e proteja o JUIZ Sergio Moro e Equipes, exemplo de Dignidade e Amor à Justiça, para os Jovens Juízes que estão a teu Serviço de Amor a Ti e aos Próximo.
    Pai abençoe a Humanidade, desgarrada e sob o domínio das Almas trevosas.

  4. Tenho lido os comentários de J.Alenitnes (sentinela ao contrário?), onde expõe com muita clareza e propriedade seus pensamentos com relação à política e ao momento atual do povo e país.

    Em homenagem a tal discernimento, apresento aos meus colegas comentaristas deste blog incomparável a seguinte conclusão, obtida após muitos anos escrevendo e participando de inúmeros debates e discussões sobre a nossa situação, de cidadãos absolutamente vencidos pelas mentiras de nossos governantes.

    Os parlamentares brasileiros são poderosos seguidores do “niilismo”, pois também são exemplos de paradoxos à população e país.

    Considerando o niilismo como redução ao nada, aniquilamento, inexistência, pois se trata de um ponto de vista que considera as crenças e os valores tradicionais como infundados, e que não há qualquer sentido ou utilidade na existência, deputados e senadores decidiram aniquilar com os princípios e valores que norteavam o homem público antigamente, pelo menos um que outro, e instituíram a imoralidade e conduta antiética como praxe nas atividades parlamentares.

    Em compasso com o niilismo universal, o passado e o futuro não ocupam nenhum momento dentro do presente. Além disso, é impossível quantificar a duração do que chamamos de “presente”. Qualquer quantidade de tempo que se atribua ao presente pode ser temporariamente dividida em partes de passado, presente e futuro. Se o presente é de um segundo, então esse segundo pode ser dividido em três partes. A primeira parte é, então, o passado, a segunda parte é o presente, e a terceira é o futuro. E esse terceiro segundo, que agora é considerado o presente, pode ser ainda dividido em mais três partes. E assim sucessivamente. Esta divisão pode ocorrer infinitamente. Portanto, o presente nunca pode existir verdadeiramente, uma vez que nunca ocupa uma duração de tempo. O niilismo universal usa esse argumento para afirmar que nada existe.

    Portanto, se nada existe, não existem pressupostos que devem ser observados por suas excelências quanto a atuarem em prol de seus eleitores e do povo, porém para si mesmos, e como se enquadram nesta questão de aniquilamento, a conclusão é a de que temos duas escolhas:
    A primeira é continuar promovendo a grande mentira. A mentira de que somos pessoas boas. A mentira de que não somos corruptos. A mentira de que somos fieis aos ensinamentos de Deus. A mentira de somos cidadãos de bem. A mentira de que somos felizes. A mentira de que somos tolerantes e pacifistas. A mentira de que seguimos as leis e a mentira de que somos justos e corretos.

    Essas são as mentiras que fazem do nosso mundo um mundo de mentiras.

    A segunda escolha é fazer apenas aquilo que gostaríamos que os outros fizessem por nós, e transformar as virtudes, as crenças e os valores em que acreditamos, em atitudes diárias em nossas vidas ou seja, ser verdadeiramente aquilo que acreditamos ser.

    Dessa forma é possível transformar o mundo de mentiras e sofrimento em que vivemos hoje, em um mundo verdadeiro e mais justo para todos.

    Bom, este é o conflito que o brasileiro tem consigo atualmente:
    Se este mundo é um mundo de mentiras, pelo modo como as autoridades se comportam e porque aceitamos esta maneira danosa, pois apenas e tão somente a criticamos, também de nada adiantaria lutarmos por um mundo melhor, pois inexistente, mentiroso!

    Desta forma, o povo brasileiro criou para si o Paradoxo da Mentira, e assim vive, ao aceitar as mentiras dos poderes instituídos como se fossem verdades.

    Ora, se admitimos que sempre mentimos estaríamos mentindo ou falando a verdade?!

  5. . . . – É revoltante saber que políticos politiqueiros como jovair arantes, rodrigo maia e outros cretinos serão reeleitos em cada Estado do Brasil. O eleitor também culpado. Me dói reconhecer que o congresso é uma amostragem do povo brasileiro!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *