Base pró-governo perde espaço nos debates sobre coronavírus nas redes sociais após pronunciamento

Charge do Cazo (blogdoaftm.com.br)

Alice Cravo
O Globo

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em cadeia nacional de rádio e televisão na terça-feira, dia 24, quando defendeu o fim do “confinamento em massa” e afirmou que a infecção pelo Covid-19 era uma “gripezinha”, evidenciou o isolamento da base de apoio bolsonarista nos debates sobre o novo coronavírus nas redes sociais.

O grupo, que já vem perdendo o protagonismo nas discussões desde o início de março, foi responsável por 6% a 8% das interações no Twitter, segundo estudo publicado pela  Diretoria de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da FGV.

UNIÃO – O grupo de estudo, que acompanha a discussão sobre a pandemia no Brasil desde o início do mês, observou, pela primeira vez, a união de grupos considerados de esquerda e os “não alinhados”, caracterizados por um alto engajamento e  postagens mais informativas e factuais do que ideológicas.

Ainda de acordo com o levantamento, a base de apoio bolsonarista nas redes vem perdendo espaço na discussão geral sobre o coronavírus, tendo tido uma melhor organização no episódio de defesa do deputado federal Eduardo Bolsonaro nas críticas à sua fala sobre a China.

“A reorganização de um grupo unificado entre perfis à esquerda e de outros lados do espectro político acentua a relevância da resposta de diferentes setores da sociedade em oposição ao presidente, inclusive entre antigos apoiadores. Só permanece como mobilizador da base pró-governo o conjunto estável de parlamentares bolsonaristas, influenciadores alinhados a Olavo de Carvalho e os perfis do presidente e de sua família”, destaca o estudo.

MENÇÕES – No total, foram 6 milhões de postagens no Twitter nesta terça-feira sobre o coronavírus e a conjuntura política, maior número registrado pela FGV DAPP desde o começo de março. Entre às 20h30, horário do pronunciamento, e 0h, 3,5 milhões de menções foram registradas, um volume muito grande.

A hashtag #ForaBolsonaro chegou a ocupar o primeiro lugar nos trending topics Brasil.  No período total de monitoramento, foram 50 milhões de postagens na rede social relacionada à pandemia.

MANDETTA – Após o pronunciamento, organizou-se no Twitter um movimento unificado da esquerda à centro-direita de perfis questionando a permanência do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no cargo. Mais de 80% das interações foram articuladas a partir de contas que defendem a renúncia do ministro, que tiveram como principal argumento a questão moral, contrapondo a formação médica do ministro à posição do presidente.

O restante do engajamento foi de grupos pró-Bolsonaro que repercutem positivamente as postagens do ministro, do Ministério da Saúde e iniciativas do governo, defendendo que o país não pode parar.

YOUTUBE –  A FGV DAPP acompanhou a evolução das interações do vídeo do pronunciamento no canal TV BrasilGov. Ao todo, foram 3,9 milhões de reproduções até às 12h de quarta-feira, sendo avaliado 529 mil vezes, das quais 175 mil avaliações positivas e 453 mil negativas.

31 thoughts on “Base pró-governo perde espaço nos debates sobre coronavírus nas redes sociais após pronunciamento

  1. Após o pronunciamento do Presidente Bolsonaro de 24/03/2020, a mídia e muitos fizeram severas críticas ao Presidente; outros tantos chegaram a falar em “isolamento do Presidente”, mas será mesmo?
    O Presidente Bolsonaro falou em preservação do trabalho e do emprego, o que é essencial para a vida do cidadão. Nesse sentido, o Presidente Bolsonaro tornou-se a única grande liderança a ter essa bandeira.
    O Presidente Bolsonaro fez um pronunciamento que o povo entendeu, e isso está evidente por diversas manifestações espontâneas.
    O Presidente Bolsonaro falou sobre o excelente trabalho feito pelo governo há muito tempo visando a prevenção da doença, a informação, o atendimento e tratamento da doença; assim como buscaram a contenção da histeria e pânico que só trazem prejuízos.
    Isso tudo em contraponto ao sensacionalismo praticado pela grande mídia.
    O Presidente Bolsonaro falou sobre a proteção dos idosos e grupos de risco, mas procurou também passar uma mensagem positiva; assim como o agradecimento aos profissionais da área da Saúde.
    Com tal pronunciamento, o Presidente Bolsonaro demonstrou alinhamento com os EUA no cenário internacional. Cenário que caminha para uma polarização EUA x China.
    Para quem tem dúvida sobre o que escrevi, recomendo que assista novamente o pronunciamento e reavalie. (Renato Mandarino)

    https://youtu.be/VWsDcYK4STw

    • Um bom texto, de Renato Mandarino.
      Bem esclarecedor.

      Hoje temos fora do isolamento todo o pessoal da saúde (servidores públicos e de clínicas e hospitais particulares, compreendendo médicos, enfermeiros, técnicos, de limpeza, segurança, etc.), pessoal da imprensa (jornalistas, cinegrafistas, funcionários dos jornais, rádios e TV), farmácias, também policiais civis, militares, penais, guardas municipais, bombeiros, funcionários de empresas de ônibus e metrô, mais postos de gasolina, caminhoneiros, pessoal dos supermercados, agricultores, deliverys, motoboys, taxistas e aplicativos, cuidadores de idosos, porteiros e zeladores de prédios e tantas outras profissões não citadas.

      Vi poucos se preocupando com a vida e a saúde desses dedicados e sacrificados profissionais e de suas famílias.
      Não se enganem: o confinamento é para uma casta.
      O isolamento é pra idosos, portadores de doenças crônicas e privilegiados do sistema.

    • Também pudera, 3 horas de jornal nacional, bom dia Brasil jornal hoje falando e puxando a linguá dos mais variados personagens do pais, se fosse o bores casoi ia mandar entrevistar o lixeiro só pra maldizer o bozo.

  2. Molusco Ladrão também está pedindo a renúncia. Viva Ladrão Livre! Agora viva Lula Ladrão, vamos dominar tudo novamente. Só que agora não vai sobrar nada para contar a história. E mais um viva ao Lula Ladrão!

  3. Imprensa de canalhas.
    Vamos ver se esta imprensa, junto com os deputados, senadores, todos crápulas, mais os do stf, terão coragem de estabelecer um “fait accompli”, para que o presidente seja impedido ou renuncie.
    É desconhecer a maneira de pensar da maioria da população, e, subjacentemente, das Forças Armadas.
    Quero ver.

  4. Boa tarde a todos.
    Creio eu,
    BOLSONARO É UMA HIENA É PATRIOTA?
    CEGO PELO POVO BRASILEIRO, INCLUINDO SUA MÃE DE 93 ANOS ?
    Dizem estar isolado.
    Lutando contra tudo contra todos.
    Sendo ele e família independente financeiramente.
    Podendo ir a morar em qq parte do mundo.
    Sem ninguém a lhe importunar,
    viver o resto de sua vida em conforto.

    Com a palavra os ilustres e inteligentes q lutam contra o país em que come e bebe.
    Saude e paz a todos.

  5. Limongi,

    Aprecio muito essa troca eventual de comentários que estamos nos endereçando.

    Não podíamos mais continuar naquela encrenca burra e estúpida que cultivamos durante algum tempo.
    Perdemos importantes momentos de postar bons textos e racionais, menos levados pela troca de farpas e ofensas.

    Concordo contigo, com relação a Lula.
    Agora, vê se concordas comigo:
    O STF o liberou para viajar todos esses dias e por nossa conta?
    Um condenado em três instâncias pela nossa “justiça?

    Por essas e outras, que tenho sido um crítico voraz dessa nossa falsa democracia.

    Te cuida!

  6. Eu parto da lógica, a esquerda sempre vai jogar um rato podre dentro da sopa dos que não são da esquerda. Essa contribuição é aprendida na cartilha vermelha.
    O que mais não tem sido feito nos artigos dessa Tribuna?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *