Basquete feminino: demissão, SIM. Nomeação de quem fracassou, NÃO.

Helio Fernandes

Quando o Brasil fez um “papelão” no campeonato internacional, defendi a desistência do espanhol Colinas. Demoraram, acabaram mandando-o embora. Mas contrataram Enio Vecchi, que em 1994 foi fiasco com a seleção masculina (o Brasil ficou entre os 15 piores, no Canadá) e agora comandará a feminina.

Deviam contratar para Supervisor de todo o basquete nacional, Vlamir Marques. Bicampeão mundial, o maior comentarista da televisão, conhece tudo sobre o assunto. Escolheria o técnico, posso citar alguns jovens treinadores, muito melhores do que esse “cincoentão”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *