Batalha final entre Lula e Moro pode ser mano a mano, no segundo turno da eleição

O elo entre Moro e LulaVicente Limongi Netto

Os rios correm para o mar. Não se pode lutar contra o destino, que está pregando uma peça em Lula e Sérgio Moro. O ex-juiz condenou, humilhou e mandou o ex-presidente para a cadeia, onde ficou preso por 580 dias.

Depois Lula obteve no Supremo Tribunal Federal o cancelamento de duas condenações de Moro e uma da juíza Gabriela Hardt. A anulação ocorreu por “incompetência territorial” da 13ª Vara Criminal de Curitiba. Segundo o STF, os processos deveriam ter corrido  em outra comarca. No caso, a Justiça Federal de Brasília. 

ATESTADO DE PUREZA – Assim, Lula ganhou da Justiça um atestado de honestidade e pureza. E o apreço de Lula por Moro é menor do que um selo de 10 centavos. Por sua vez, o respeito de Moro por Lula não vale um grão de areia. 

Por algum tempo pensou-se que a vida pública de Sérgio Moro, ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça, estivesse arruinada. Pesquisas eleitorais agora mostram que Lula e Moro têm chances de disputar o segundo turno, deixando Bolsonaro morrer na praia. Será a batalha final entre os dois.

BOA INFORMAÇÃO – Cumprimentos ao jornalista Leandro Mazzini, pelos valorosos 10 anos de boa informação como destaque no Jornal de Brasília.  Sua coluna “Esplanada” é recheada de notícias exclusivas, de todos os segmentos da vida nacional.  É, a meu ver, disparada, a melhor coluna do gênero na imprensa de Brasília.

Não desaponta ao leitor com notas requentadas, tolas, plantadas ou bajuladoras, como é comum no jornalismo brasileiro. São do tipo bolo de noiva: bonitas por fora, ocas por dentro. Feitas na base de releases.

TRÊS À MESA – Uma nota estranha no jornal sobre um encontro a três, que teria sido solicitado por Cristovam Buarque (Correio Braziliense – Eixo Capital – 02/12).

Bem, desde quando o ex-senador Paulo Octávio precisa recorrer ao obscuro Cristovam Buarque para solicitar algum pleito ao atual governador Ibaneis Rocha?

Eis uma informação absurda. Sem nexo. Aliás, se o trio agendou almoço, Paulo Octávio tem mesmo estômago forte.

12 thoughts on “Batalha final entre Lula e Moro pode ser mano a mano, no segundo turno da eleição

  1. jornalistas forçam a barra ao extremo.
    a melhor pesquisa é o candidato sair às ruas e o povo jogar ovos ou aclamar o candidato.
    o que se tem visto são pesquisas distorcidas e com viés esquerdista.
    tem candidato que nunca sai às ruas, nunca viaja em voos comerciais e fecha praia para seu uso.

  2. Eu tenho 64 anos, eu coloco meu nome completo em todo lugar aonde escrevo, eu sou engenheiro mas também cursei faculdade de direito o fiz em cinco anos sem perder nenhuma cadeira. Porquê fiz isso? Porque? Só por um motivo, ingressei em 2004 e conclui em 2009 nessa época havia uma discussão se direito é ciência. Fui pra lá para dizer que direito não é ciência coisa nenhuma. Direito é uma putaria uma putaria. Hoje me sinto contemplado, satisfeito, alegre. Quando vejo esse país dizendo que o Luladrão é inocente e que a pocilga anulou os processas todos e ele é a alma mais inocente do mundo. Rapaz eu durmo rindo. O partido desse vagabundo coloca 7 (sete) bandidos na pocilga e esses felas depois de anos mudam o julgamento e depois de centenas de habeas corpus em um dia tenebrosos o Faquim o Faquim o Faquim solta a pérola.
    Ah país vagabundo.

    • É verdade. Depois de cinco anos Fachin, o profeta do pretérito, inventa que o foro para julgar o ex presidiário era “inadequado “.

      Resultado: anula-se todo o trabalho e dinheiro público gasto para investigar, apurar, denunciar, julgar, condenar e prender o matuto metido a malandro.

      É agora, os petistas gaiatos se fazendo de tolos dizem que o ex presidiário foi inocentado, e o ministro não tem a honra de se levantar contra tal mentira a seu respeito pois trata-se de um afronta à reputação de quem anulou a sentença, ainda que esteja errado, é menos mal do que inocentar.

      Assim é a realidade dos fatos que campeiam a vida pública do nosso querido Brasil.

      Mas, tudo passa, e a justiça tarda, falha, porém a de Deus, não.

      Fiquem atentos ,proxenetas da nação, porque o povo que diz sim, não tardará dizer um não bem rotundo a todos vocês que exploram impiedosamente o pobre e o trabalhador.

  3. Vicente Limongi, sua análise sobre o imponderável da vida está sensacional.
    O maior algoz de Lula sem sombra de dúvida é Sérgio Moro.
    O juíz fez de tudo para impedir a candidatura de Lula, inclusive grampeando o celular da presidente Dilma, através da PF, que hoje está sendo diminuída, vide a exoneração da delegada da Interpol. No governo Lula, a PF sempre teve tida a liberdade do mundo para exercer seu papel constitucional.
    Olha aí, Limongi as lições da vida, tudo indicando que haverá o grande embate do século, entre Moro e Lula.
    A entrada de Moro na política, se candidatando a presidente, demonstra de firma cabal, que ele tinha esse objetivo: a presidência ou o Supremo conforme afirma com razão, o presidente Bolsonaro.
    O segundo dele, com quem fez dobradinha, abandonou a Procuradoria e também irá se candidatar a deputado, o senhor PowerPoint, Deltan Dallaganol.
    Há mais coisa nesse obscuro objetivo desejo ( bom dia Luiz Bunnel) título do clássico do diretor espanhol. Carlos Jung disse: ” A personalidade do homem é indescritível. Não podemos conhecer seu inconsciente somente alguns indícios, não o conhecemos integralmente.
    Essa é a beleza da vida.
    O inconsciente do homem oculta sabe Deus que segredos?
    Havia indícios das intenções de Moro e Dallaganol? Sim é claro, tanto que os dois abandonaram suas carreiras para entrar na política, muito mais afrodisíaca e rentável.
    Entretanto, preciso deixar claro na análise, que Bolsonaro continua com possibilidades amplas de chegar ao segundo turno e disputar com chances de reeleição se conseguir melhorar as condições econômicas, debelar a inflação, alavancar a ajuda aos mais pobres, que estão sofrendo com o desemprego e a inflação e mudar o comando da Economia desgastada com a condução de Paulo Guedes, que só atrapalha o país e o presidente.
    A vida novamente pregando uma peça na gente, mas, muitos ignoram essas lições, quanto a validade das amizades.
    Bolsonaro ficou amigo de Moro. Chamou o xerife para o Ministério da Justiça depois brigaram, com razão ou sem razão, na voz de Lupscinio Rodrigues. Com esse parágrafo encerro essa prosa, que já foi longe demais, com a citação de Bismonte: ” Deus me proteja dos meus amigos, que dos meus inimigos posso me encarregar sozinho”.

    Um abraço Limongi e um bom final de semana.

  4. Com Bolsonaro morto afogado na praia restam os votos.
    O defunto inspirou muita gente, Moro procura um vice evangélico e Lula alega que assistiu muitos cultos evangélicos na prisão.
    Pasmem senhores, o evangelismo é a mina de ouro, Ofir, do Rei Salomão.
    Outro legado em votos é o livre trânsito nas mídias sociais, Lula pisa na bola quando quer regular isso, Moro navega em mar de almirante.
    Agora são os que estão correndo por fora.
    Eu diria que o Grande Ciro está correndo por dentro, e com trator. O Cabo Daciolo vai vir eschculhambando meio mundo, Heloísa Helena, Marina não vão deixar barato, encasteladas na selva e bem entrincheiradas afiam a espada e se necessário vão para o corpo a corpo.
    Haddad, Boulos, Manuela e outros menos votados vão dourar as pílulas da máquina de sujar reputações.
    Vivemos no pior dos mundos poderia ter dito o Professor Pangloss.

  5. A incompetência territorial foi uma tentativa de evitar jogar a justiça na lama ao declarar Moro O PARCIAL de Curitiba
    Bolsonaro se não se mexer vai ter que fazer campanha p Lula no segundo turno.
    Garanto que ele prefere entregar a faixa ao Lula do que a Moro!

  6. Sim Limongi, temos que tomar todas as precauções. Aqui na cidade maravilhosa está tendo um surto de Gripe Influenza. Os hospitais e Postos de Saúde do Município carioca estão lotados.
    Focaram principalmente no Covid, acertadamente, mas, deixaram correr frouxo a vacinação anual da Influenza. É o que se deduz da contaminação do povo, agravada pela flexibilização do uso de máscaras, incentivada pelo prefeito Eduardo Paes de olho na arrecadação de impostos.
    Com isso, o Carnaval está ameaçado.
    Infelizmente, a idade não fez bem ao Paes. Não valeu de nada a experiência de oito anos de mandato, pois continuou a cometer os mesmos erros.
    Vai se indo embora, o sonho de ser governador do Estado. E olha que um dia, ele sonhou com a presidência da República, o Cabral também. Cadê retro.

  7. Limongi, complementando seu Artigo esplendido, o Partido da preferência do Moro e do Dallaganol, a época da operação Lava Jato era o PSDB.
    Em nenhum momento, houve simpatia dos dois comandantes do Lavajatismo, pela candidatura de Bolsonaro pelo PSL.
    Foram surpreendidos pelos inusitado. Não estava no escopo essa realidade surpreendente.
    Pegaram os dois no contra- pé.
    Geraldo Alckmin, o candidato de Moro foi cristianizado por João Dória, que abandonou seu padrinho e candidato dos tucanos e se abraçou ao Bolsonaro pedindo votos em todos os municípios com o slogan: BOLSODORIA.
    Olha o destino de novo aí.: Geraldo Alckmin está saindo do PSDB e pode ser candidato a vice na chapa encabeçada por Lula.
    Eis aí, a grande chance de Alckmin, o seu sonho de uma noite de verão, pegando carona na peça de Shakespeare. A vice é uma expectativa diária de ocupar a vaga principal. E Alckimin já teve esse momento, quando assumiu o governo, do Estado de São Paulo.
    A vida é realmente uma caixa de surpresas.

    • Não é bem assim.

      Se Moro errou em alguns detalhes, o que dizer do que diz que não sabia de nada, mas seus comparsas o denunciaram com provas materiais e inúmeras testemunhas se dispuseram a detalhar as falcatruas do operário que nunca gostou de trabalhar.

      Coloque seus pés no chão, fique calmo e verás quem foi e quem é Luiz Inácio.

      Os crimes que esse veterano da corrupção e roubalheiras generalizadas cometeu não tem paralelo debaixo dos céus.

      Deixe seu bandido de estimação pagar pelo que fez pois ele.nao foi inocentado por ninguém, e nem será porque ainda tem muita água para passar.

      Moro é juiz renomado de caráter ilibado e de conhecimento jurídico notório, não o compare a um ladrão apedeuta.

      Por favor, contenha-se.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *