Benfica não é “puteiro”, “randevu” nem “motel”, apenas ressocializa os presos…

Resultado de imagem para motel em benfica

Presos faziam  sexo em suítes com banheiros

Jorge Beja

Nesta quarta-feira a imprensa caiu de pau no Sistema Penitenciário quando o Ministério Público do Rio divulgou a existência de três ou quatro quartos existentes no presídio José Frederico Marques, em Benfica, destinados para os encontros amorosos dos presidiários. Fotos e vídeos exibiram uma cama, lavatório, luz vermelha, paredes com pintura colorida, um coraçãozão desenhado numa delas, aparelho de tv… enfim, pequenas “suites” para os presos fazerem “saliência”, como costuma escrever Ancelmo Góis.

E daí? O que existe de errado nisso? A pena é tão somente privativa da liberdade de ir e vir. A pena é o encarceramento. E só.  E o ideal da pena é a ressocialização. E para que seja exitosa e alcançada a ressocialização de todos aqueles que um dia contribuíram para o desequilíbrio social, o Estado que os custodia, os familiares e os amigos dos detentos não podem e não devem abandoná-los. Pelo contrário, se obrigam a estar perto deles durante o cumprimento da pena.

DIZ GRACILIANO – Por mais hediondo que tenha sido o crime (ou os crimes) cometido, eles, no cárcere, não podem ser tratados como “homens aniquilados, na dependência arbitrária de um anão irresponsável e boçal”, como escreveu Graciliano Ramos em “Memórias do Cárcere” (2º volume, página 177) retratando a experiência que ele próprio teve. passou e viveu.

Pergunta-se: a lei não permite, não autoriza e até incentiva as chamadas “visitas íntimas”? Então, por que tanto espanto e indignação quando se sabe que na cadeia de Benfica há quartos (ou “divisórias”) próprias para que os presos possam ter seus encontros amorosos e fazer suas “saliências”?. Ou esses encontros podem ocorrer à vista de todos os demais presidiários? A quem se indignou porque os cárceres brasileiros são verdadeiras enxovias nacionais, que são “medievais”, como Ricardo Boechat, irritado, classificou ontem no Jornal da Band, entenda, então, que a Cadeia Pública de Benfica foi a pioneira a construir ou separar locais adequados e próprios para que a lei seja cumprida.

E nunca esqueçamos que o parceiro ou parceira que vai lá fazer “saliência” com o preso, seja parente ou não, a pessoa não é condenada e goza de liberdade. Portanto, sua privacidade —- e a do detento também — deve ser preservada nesses encontros amorosos ou visitas íntimas.

RESSOCIALIZAÇÃO – O Estado e a população não podem lamentar as despesas que tem com o sistema penitenciário e as medidas e iniciativas que toma com vista à ressocialização. Também não podem classificar de luxo os gastos com os encarcerados. O Estado não investirá em vão se recuperar, como deve, aqueles que recebe para custodiá-los em decorrência da pena que Justiça lhes impôs. O condenado, enquanto preso e no cumprimento da pena, sabe que está sob a proteção e guarda do Estado. E continua com todos os direitos de ser humano. Teoricamente, ao menos, porque entre nós, na prática, a situação é outra e a Cadeia Pública de Benfica parece que deu o pontapé inicial para que as leis sejam cumpridas e a ressocialização alcançada.

Leiam o que diz a Constituição Política do Império do Brasil, Carta de Lei de 25 de Março de 1824, artigo 179, item 21: “As cadeias serão seguras, limpas e bem arejadas, havendo diversas casas para a separação dos réus, conforme suas circunstâncias e natureza de seus crimes”.

OBRIGAÇÃO-DEVER – Sendo a finalidade da pena a ressocialização, então que o Poder Público se empenhe para o cumprimento dessa obrigação-dever. A Penitenciária José Frederico Marques parece que deu o primeiro passo na República, ao obedecer o comando da Constituição do Império e da própria Constituição Brasileira de 1988, que desceu do seu pedestal e também tratou dos presidiários, como se lê no artigo 5º, item XLIX: “É assegurado aos presos o respeito à integridade física e moral”.

Portanto, Benfica nem é “puteiro”, não é “motel” e nem “randevu”, como se leu e ouviu a mídia dizer nesta quarta-feira e ainda hoje, quinta-feira. Benfica é a penitenciária pioneira para que o processo de ressocialização dos presos seja alcançado.

A menos que tudo isso tenha sido feito para beneficiar Sérgio Cabral e outros figurões da política que por Benfica passaram e lá ainda se encontrem ou que para lá venha ser levados. Nesse caso, com contratação de prostitutas, foi favorecimento que o povo não aceita e repudia. Mas se não foi assim, que todas as penitenciárias brasileiras deixem de ser enxovias nacionais e sigam o exemplo de Benfica, no Rio.

72 thoughts on “Benfica não é “puteiro”, “randevu” nem “motel”, apenas ressocializa os presos…

  1. Aqui mora o problema!

    “A menos que tudo isso tenha sido feito para beneficiar Sérgio Cabral e outros figurões da política”

    Ou tem em todas ou não tem em todas…

    Em resumo:
    Privilégios indevidos sinônimo de injustiça

    sanconiatom

      • As vezes o destino promove o encontro entre um cidadão correto a um meliante e sem conhecer o potencial negativo que habita naquele indivíduo, nasce uma camaradagem.
        Se perdura após o conhecimento da índole do elemento a camaradagem torna-se suspeita…

        Afasta-se e que a justiça seja aplicada

        • A experiência do escritor Graciliano Ramos não me convence por ter sido pessoal e vivenciada por volta de 1950. Nesse tempo se amarrava cachorro com linguiça.
          O sexo entre prisioneiros e companheiras é permitido em somente 6 estados americanos (USA). Eram 17 em 1995. Portanto está em decadència.
          Embora visitas conjugais sejam tidas por alguns como importante para estimular o bom comportamento de prisioneiros, a Suprema Corte dos USA entende que prisioneiros não têm direito constitucional a visistas conjugais.
          Há problemas criticos a considerar, como o a gravidez advinda do relacionamento sexual entre prisioneiro e esposa. No Brasil é comum a transmissão de ordens de presos para seus companheiros de crime em liberdade.
          Portanto, querer que prisioneiro seja tratado a pain de lotte e glace à la fraise é injustiça quando há cidadãos honestos e livres passando fome.
          É preciso aprender a priorizar quando a abundância não é total!

      • Não é novidade este senhor que se acha falar abobrinhas….
        Cabralalau e todos de seu quadrilhão genocidas merecem execução com requintes de crueldade bem devagarzinho… que delícia !
        E quem é que escreveu isto mesmo? um desconhecido querendo aparecer.

  2. É isso mesmo, que o governo garanta aos presidiários o que não garante a maioria da população e que ao contrario dos encarcerados, paga impostos.
    No dia que todos tiverem tudo isto que é devido aos presos, eu também defenderei que eles tenha o mesmo tratamento de um cidadão livre.

  3. Bom dia Dr. Beja , ficam algumas perguntas.

    1) Por que só nesse presídio ?

    2) O moralista General Braga não vai trocar o Diretor da Seap ?

    3 ) Os engravatados delinquentes podem continuar a delinqüir atrás das grades , portando valores muito além do limite legal ?
    ” Nova vistoria realizada ontem pela Seap apreendeu itens irregulares nas celas, como R$ 7,4 mil em espécie. As suítes foram divulgadas pela coluna ‘Informe do DIA’.

    • Grato. Conheço o sistema de cantinas dos presídios do Rio bem , em alguns deles o litro de 51 custa R$170,00 . Tenho um conhecido do sistema carcerário da OAB . Antes desse presídio ser reformado já haviam encontrado um estoque de cerveja de fazer inveja a qualquer bar .

    • É ainda faturaram um por fora com o Zonao ..

      Ao todo, 27 presos tinham autorização da Justiça para o uso dos ambientes, sendo dois deles da Lava-Jato. Imagens das câmeras que dão acesso aos parlatórios estão sendo analisadas para saber se mulheres não cadastradas entraram na cadeia pública de Benfica.

      A promotora Andrea Amin, do Ministério Público, afirmou que a investigação irá apurar se as seis suítes encontradas eram utilizadas por “presos e não presos”.

  4. “Benfica é a penitenciária pioneira para que o processo de ressocialização dos presos seja alcançado.”

    – Seria interessante divulgar quantos bandidos são ressocializados por ano para que possamos ENSINAR AOS JAPONESES como se trata criminoso. Enquanto não sair essa ESTATÍSTICA OFICIAL, permaneço acreditando que neste país se preocupam mais com vida sexual dos bandidos do que com o valor da vida das suas vítimas, homens, mulheres e crianças.

    PS: NÃO PRENDAM O LULA! Ele tem mais chances de ser ressocializado com a família, em alguma praia ou no sítio, do que na cadeia, em uma cela triste e solitária.
    Aliás, não seria de bom tamanho soltar logo o LUÍS ESTEVÃO? Como ele tem dinheiro para pagar qualquer suíte presidencial dos melhores motéis do planeta e para pagar as mais belas acompanhantes, com certeza será reinserido na sociedade mais rápido do que se permanecer na papuda, guardando rancor da justiça e da sociedade que o oprimiu… Pois o que nos garante que já não estejam ressocializados?

    -E os moradores das periferias que, embora miseráveis, levam uma vida honesta e são as maiores vítimas desses animais?
    -Ora, eles que permaneçam transando em barracos de tábua, cheios de baratas!

  5. E onde foi parar o caráter punitivo da pena? Aquele que faria o indivíduo pensar duas vezes antes de cometer o crime por ter suprimidas suas regalias que tem fora da prisão? O fato da “lei permitir” visitas íntimas, não quer dizer que seja moralmente correto, pois sabemos que no Brasil há mais de trinta anos só se fazem leis para beneficiar bandidos. E sabemos que as leis no Brasil são feitas por bandidos. O pior castigo que um homem sexualmente ativo pode ter ter é ficar privado de sexo. No Brasil, os sucessivos governos de esquerda resolveram esse problema. Absurdo !!!!

    • É só não fazer o ilícito e não irá para Benfica, nem Pedrinhas-MA, nem qualquer outro.
      Mas do jeito que Benfica é, parece ser mais vantajoso estar lá do que do lado de fora.

  6. Este é o país que se preocupa até vida sexual dos bandidos e despreza a vida da população:

    https://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/menina-de-um-ano-morre-apos-esperar-15-horas-para-ser-transferida-de-hospital-em-mafra

    A criança foi internada e não resistiu após três paradas cardiorrespiratórias; demora na transferência para hospital em Joinville aconteceu porque as ambulâncias do Samu estavam sem combustível [..]

    Concordo que as pessoas erradas sejam salvas. Desde que nenhuma pessoa correta seja deixada para trás para morrer.
    Antes de premiar a VAGABUNDAGEM, que roubou o dinheiro do combustível (o dinheiro usado para comprar a cama de casal da cadeia motel daria para comprar quantos litros de gasolina?) devemos premiar AQUELE QUE TRABALHA. É assim que eu penso.

    Abraços.

    • Ontem, um músico na Lapa encostou num poste e foi eletrocutado. Morreu na hora.

      No mesmo momento, meliantes o roubaram e à sua namorada, que estava desesperada com a morte de seu namorado.

      Agora pergunto, se presos (SE!!!!), terão o direito a ir e vir sexual com alguma prostituta paga com o dinheiro roubado? E ainda haverá quem os defenda.

      Triste fiim para o país!

      PELO DIREITO DE F… ÀQUELES QUE TE F….!!!!

      • Os crimes não chocam mais. Viramos um país que só pensa nos direitos e deixa os deveres apenas para os otários que teimam em valorizá-los e cumpri-los.

    • Prezado João,

      Não estamos na Idade Média. Pelo menos não na da Europa.
      Regredimos além, pois na internet tem vídeos de presos fazendo churrasco com presos rivais e outros abrindo o peito de um caído com uma faca, arrancando o coração e mostrando para a câmera, ainda escorrendo sangue… O bandido do PCC teve os olhos furados a faca, antes de ser morto agora no Ceará.

      – Mas vamos soltar esses PREDADORES nas ruas para fazer média com a ONU.

  7. Doutor Beja, como sempre o senhor nos deu uma lição ao chamar-nos à reflexão sobre o direito do preso e o dever do Estado. Infelizmente nossa sociedade regridiu muito. Eu fui da época (acredito que o senhor também), que aprendiamos no Colégio dos Jesuitas que, “não se deve tripudiar sobre um adversário vencido”. Hoje vemos o contrário: “Se alguém diz mata, o outro diz esfola”. Sem nominar ninguém, posso dar como exemplo o Blog da Internet. Vez por vez lemos pessoas ensandecidas desejando o mal sob todas as formas, porque outra pessoa não pensa igualmente a eles. Sobre os presos acontece a mesma coisa. Foi uma lição para mim.

  8. Prezado Dr. Béja,
    Me causou espécie e tristeza a sua posição neste espinhoso assunto.
    Vou resumir:
    1) Cadeia é sofrimento!
    2) O sofrimento passou a ser do lado de fora da jaula.
    3) É ruim constatar que nós estamos abandonados pela justiça comum, ninguém mais pensa nos homens e mulheres de bem.
    Somos galinhas em cativeiro esperando o dia da degola.
    4) Se homens que tenho como ícones de justiça, como o Sr. tem esta postura estranha aos nossos olhos, me faz perder a esperança em tudo, principalmente na palavra Justiça.
    Atenciosamente.

  9. Com todo o imenso respeito à idade e portanto experiencias de vida bem como à erudição especialmente a juridica do Dr Jorge Béja.
    Mas…desta vez discordo abissalmente!
    Creio que o senhor na verdade não escorregou na maionese.
    Foi mais além. ..inspirado nos jogos de inverno da Coreia, o senhor deu um triplo twist carpado de costas e com os pés amarrados!
    Jurista… Defender que condenados tenham direito a tantas “mordomias” carnais saliênciais como estas…
    Bem..só faltou o conhaque de alcatrão o ovo de codorna as ostras..e depois aquele velho bife com batatas e saladas e a ducha.
    Nos ajude jurisconsulto!
    Condenando tem direito a cumprir pena dignamente. …mas não pode ” beber whisky 12 anos”.
    Acorda mestre!

  10. Enquanto os intelectuais e especialistas brincam de DOMESTICAR BANDIDO, as pessoas são trucidadas como frangos:

    https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/mangue-dificulta-busca-por-corpos-de-jovens-decapitadas-no-ce-policia-investiga-se-briga-de-faccoes-motivou-crime.ghtml

    -Os matadores precisam ser identificados com urgência para que possam ser recuperados e reinseridos no seio da sociedade. Pensando bem, como eles já estão no meio da sociedade mesmo, para que gastar recursos com isso? Deixemos eles logo soltos! Não passam de pobres coitados.

  11. Cabral é um homem sortudo, a esposa tinha um escritório de lavagem de dinheiro, e ainda recebe advocacia grátis.Elite carioca geme com as dores de Cabral.

  12. Acho qiue o Doutor Béja está andando muito com o Boff.

    Cadeia é punição, não entretenimento. Quer transar, que não roube ou mate!!!

  13. Não é a primeira vez que o dr. Béja escreve um artigo que vai de encontro à maioria do conceito das pessoas sobre certas situações.
    Lembro-me que a primeira foi sobre a pena de morte, onde brasileiros seriam executados no exterior porque traficantes de drogas.

    Pois o célebre advogado intercedeu pela vida dessas pessoas, pedindo, inclusive, que fossem repatriados e cumprissem as suas penas no Brasil.

    Houve duras críticas a respeito.

    A segunda vez foi com relação ao Cabral, pois tinham sido amigos no passado, originando um artigo que também não foi lá muito bem aceito.

    Agora, o notável jurista intercede a favor das regalias encontradas neste presídio que, de certa forma, contrariam o sentido da punição, da pena, que está atrelado a sofrimento, padecimento, uma maneira de o criminoso se arrepender pelo que fez, e dar o devido valor à liberdade.

    E, novamente, coleciona alguns desentendimentos, algumas opiniões contrárias, que querem ver esses apenados específicos da Lava Jato pagando pelos seus crimes sem qualquer consideração ou benefícios, haja vista o mal que praticaram ao Rio e à sua população!

    No meu entendimento, o competentíssimo profissional e articulista tem razão;
    Igualmente digo o mesmo para aqueles que almejam o sofrimento desses ladrões!

    Explico:
    O dr. Béja está em patamar mais elevado que a maioria em termos intelectuais e mentais. Não porque se trata de um advogado, não, mas pelo fato da sua espiritualidade, de professar a sua religião, de ser um cristão praticante, uma pessoa cuja mente não é perturbada por vinganças ou compensações como queremos quando nos defrontamos com bandidos.

    No entanto, faz parte da psique do ser humano comum este tipo de punição, o sofrimento. Se não na mesma medida do mal praticado, que seja para marcar o indivíduo através de um período detido onde amargará uma existência com extrema dificuldade, falta da esposa, filhos e amigos.

    Ora, as regalias da prisão em tela não é bem o modelo almejado pelos que esperam que a detenção seja um aprendizado à base da dor, da carência, e não de amor e locais para sexo!

    Se agrada as mentes evoluídas, aquelas que sabem perdoar e compreender as nossas fraquezas, ótimo, mas estas pertencem a seres humanos muito raros, caso do nosso dr. Béja.
    Porém, como a maioria ainda precisa crescer espiritualmente ou ter mais fé sobre o desconhecido, tais ofertas do cárcere são não só injustas como ofensivas aos prejudicados pelos roubos e corrupção elaboradas pelo governador e quadrilha!

    Portanto, com razão o articulista, e motivos suficientes têm aqueles que desejam Cabral e cúmplices penar, sofrer, pagar caro pelo que fizeram de hediondo ao Estado do Rio de Janeiro e sua população!

    O meu forte abraço ao dr.Béja.
    Saúde, paz e vida longa.

    (Ah, claro que do alto da minha ignorância sou a favor da punição rigorosa, do sofrimento, da dor).

    • Parabéns Sr. Francisco, perfeito comentário.
      Gostaria ainda de dizer que a Religião serve para nos ajudar, claro! Mas nunca nos dominar ao ponto de literalmente nos desintegrar.
      O fundamentalismo é nocivo em qualquer praticante, não importando a religião escolhida.
      Não é saudável nem para a mente e muito menos para a razão.
      Por isso, aplaudo o seu comentário.
      Atenciosamente.

        • Bendl
          Nem iria gravar nada no comentário.
          Contudo, aqui recebi um cutucão e vamos lá.
          No fundo, o presídio em questão, realmente não é puteiro. Acho isto sim, que se trata apenas de uma continuidade, um “puxadinho” do país.
          Vá lá: é um puteirinho, não apenas pelo que autoridades e presos fazem lá, e mais pelo que pagamos para não ressocializar ninguém.
          O país é um puteiro a céu aberto!
          Legislações porcas, autoridades corruptas e uma grande parcela da sociedade débil, corrupta e sem caráter, nos tornou já a algum tempo, um lixo de nação.
          Mas enfim, ainda tem gente que gosta dela assim mesmo.
          Abraço e saúde.
          Fallavena

          • Caro Fallavena,

            Tens razão nesta definição mais ampliada do país, que se assemelha mesmo a um grande puteiro!

            Os bacanais, as orgias, o sexo grupal que os poderes constituídos fazem conosco e sequer nos dão beijinhos é algo hediondo e cruel!

            Logo, este presídio que oferece essa regalia para alguns, na verdade está de acordo com o Planalto e o congresso, haja vista serem sinônimos de casas de tolerância, em razão da putaria e da grossa que acontece nesses locais!

            Um grande abraço.
            Saúde e paz.

    • Bendl

      Deixe de ser um mestre de obras temeroso do engenheiro, pois você sabe, da construção, mais que ele
      Não submeta os homens sob seu comando a uma ordem descabida dada por um coronel idiota, pois quem come fogo é o sargento e seus soldados

      Liberte-se do militar que persiste em você

      Não queira ficar bem com todo mundo acabarás afastado de você mesmo

      Se errado mostre maturidade e peça desculpas se correto siga o rumo que escolheste

      Como disse em outra oportunidade o sr Béja lhe deve agradecimento, por sua prestimosa e solitária defesa

      Abraço

        • Sanconiaton,

          Grato pelo comentário dirigido a mim diretamente.

          Mas eu acho que fui claro na minha posição de entender que o dr.Béja tem o direito de externar o seu pensamento com relação ao motel-presídio, aceitando-o, como eu de repudiá-lo.

          A tal da liberdade de expressão.

          Não se trata de ficar bem com todos – apesar de ser o mais inteligente -, porém de termos ideias diferentes e respeitá-las, acatá-las.

          E também expliquei, conforme meus conhecimentos sobre o célebre advogado, as razões pelas quais ele aprova este tipo de regalia, em face do seu espírito humanitário elevado.

          Não é o meu caso, que ainda estou atrelado a questões materiais e um baixo nível espiritual, haja vista que meu desejo com aqueles que roubam o país e exploram o povo seria de MATAR!

          Nada de prisão, mas a pena capital, simples.

          Logo, tanto concordei com a posição do articulista, pois dele, a sua ideia, a sua interpretação, mesmo que dela eu discordasse, como deixei a minha concepção a respeito, contrário a tais regalias porque inaceitáveis, a meu ver.

          Agora, Sanconiaton, todos sabem que tenho apenas o Ensino Médio, e o concluí aos 60 anos!

          Tu não fazes ideia do meu esforço para escrever e ser entendido, então volta e meia me defronto com colegas que me criticam porque eu não soube me expressar, pelo qual envio o meu perdão.

          Um forte abraço.
          Saúde e paz, meu caro.

          • Eu detesto escrever e ter que perder meu tempo precioso, pois vivemos um lapso de tempo muito curto, tendo que fiscalizar o que o governo destrói
            Preferia estar coçando o saco ao invés de ser envolvido nesta sordidez.

            Ter mais cultura, mais estudos, diplomas não torna ninguém mais inteligente que ninguém.
            Sua posição diante o texto, no mínimo, infeliz e inoportuno postado pelo senhor Béja demonstra que sua inteligência não o traiu, já a do Béja falta lucidez
            Que até acredite no que diz, tem hora e local adequado para se falar e se calar

            “espírito humanitário elevado.”

            Não vejo assim!
            Quem em sã consciência virá as costa a uma população que foi traída por um sujeito e ainda acha que ele merece comiseração!
            Piedade merece quem sofre, sofreu e sofrerá as consequências dos crimes cometidos
            Não há humanitarismo em esquecer uma multidão infernizada por uma minoria de delinquentes Exija melhorias ao favelado trabalhador ao invés de se preocupar com os problemas de quem só causou problemas. Mostre inteligência e desligue-se de sua aprendizagem específica adquirida nos bancos da academia, para observar a sociedade com a amplitude necessária.

            Matar

            Todo dia matamos pra sobreviver, estimulamos a matança do gado, frango, cabras e coelhos para nos deliciarmos, covardemente, de um churrasco.
            Apesar de come-los, não acho correto um boi ou um frango morrer para que eu viva mais um dia, mas acho corretíssimo que um indivíduo que tripudie do direito à vida de um ser humano e mate-o intencionalmente, perceba a lei de talião

            “Agora, Sanconiaton, todos sabem que tenho apenas o Ensino Médio, e o concluí aos 60 anos!”
            O dia que morremos aprendemos a última coisa,
            a sensação do acabar
            Lembre-se do engenheiro e o mestre de obras. Coitado de muito engenheiro se não fossem esses experts pela experiência

            Também eu, o crítico, não pense que estou lhe defendendo aqui e agora ou antes, embora por motivo distinto as criticas que recebes por permitir que sua emoção transborde em seu texto.

            Critico-o por sua condescendência com seus conhecidos aos quais você endeusa e pelos motivos errados
            É seu direito discordar sem ter que amaciar a burrada do amigo, ele que pague por suas opiniões amalucadas
            Não defenda opiniões dúbias, pois diante aos esclarecidos, terás responsabilidade

            Finalizando sem ter esgotado o assunto, acredito que Béja deve desculpa a ele mesmo, por permitir-se tal devaneio

            Somos pior que muita gente mas somos melhor que uma maioria…

            abraço

  14. Bom dia,
    No meu entender, o que penso estar errado é esse negócio de : “E o ideal da pena é a ressocialização” ou “O Estado e a população não podem lamentar as despesas que tem com o sistema penitenciário e as medidas e iniciativas que toma com vista à ressocialização”.
    Me desculpe minha descrença no ser humano em geral e em bandidos e deliquentes (menores) em especifico, mas ressocializar e reeducar, deve ser tentado para quem um dia foi um indivíduo socializado e educado.(normalmente isso é feito pela família, escola ou religião).
    Mas por mais humanista e bondoso que possamos querer ser com esse indivíduos que cometem crimes, sinceramente não acredito nenhum pouco nesta falácia de ressocialização.
    Pra mim, cadeia é castigo, pena, punição mesmo, por ser uma íngua que nunca contribuiu em nada pra sociedade e nunca vai contribuir.

  15. Com este novo conceito de Cadeia-hostel os estupradores vão fazer fila para serem presos e gozarem das delícias de ter nascido marginal-bazuca. Alguém sabe em quais países existe a visita íntima e em que condições?

  16. Ia esquecendo, parabéns as mulheres pelo seu dia ! Afinal todas as mulheres têm direito de um lugar ao sol , para pôr a roupa para quarar e de casar de branco , cor do fogão, da geladeira e da máquina de lavar !

  17. Dr. Beja pisou na bola! Fico com a opinião do comentarista acima: todos os direitos legais aos presos, mas antes, os direitos legais às vítimas dos hospitais públicos e tantos outros.

  18. Dentro da filosofia do direito o artigo está corretíssimo , o problema é a a total falta de isonomia na aplicação da lei .

    ” O juiz que negou a prisão domiciliar da mãe, que ficou presa em uma delegacia com o bebê recém-nascido, pode ser investigado pela Corregedoria do Tribunal de Justiça de São Paulo. Dados da Secretaria da Administração Penitenciária, mostram que das 12 mil presidiárias, 65% cumprem penas relacionadas a venda de drogas.

    Categoria(s): Jornal da Gazeta / Jornalismo / Notícias .

    Isso sem contar que alguns juízes julgam os desvalidos sem sequer ler os autos , como um juiz de São Paulo que condenou um morador de rua a prisão domiciliar .

  19. Depois tem alguém aqui que chama os outros de racistas, preconceituosos e homofóbicos. Foi pego com a boca na botija. Lamentável. O preconceito de verdade começa assim.. “na brincadeira”.

  20. Concordo com muitas coisas que o doutor Beja publica. Também discordo de outras. Acho isso normal.

    Respeito a opinião dele e o direito dele expor as suas ideias como achar melhor. Ainda mais sabendo que pouco contribuo para manter este democrático espaço funcionando.

    Abraços.

  21. Esqueceu-se do campo de futebol, da sauna, de um caixa eletrônico, um mercadinho, um heliporto, uma lavanderia (roupa mesmo) , uma farmácia e – por quê não dizer ? – um salvo-conduto para o traficante de confiança !

    PQP, tento entender a mente de um advogado, mas tá difícil ou então sofro de cegueira adquirida.

  22. A experiência pessoal do escritor Graciliano Ramos não me convence por ter sido pessoal e vivenciada por volta de 1950. Nesse tempo se amarrava cachorro com linguiça.
    O sexo entre prisioneiros e companheiras é permitido em somente 6 estados americanos (USA). Eram 17 em 1995. Portanto está em decadència.
    Embora visitas conjugais sejam tidas por alguns como privilégio para estimular o bom comportamento de prisioneiros, a Suprema Corte dos USA entende que prisioneiros não têm direito constitucional a visistas conjugais.
    Há problemas importantes a considerar, como o a gravidez advinda do relacionamento sexual entre prisioneiro e esposa. No Brasil é comum também a transmissão de ordens de presos para seus companheiros de crime em liberdade.
    Portanto, querer que prisioneiro seja tratado a pain de lotte e glace à la fraise
    é injustiça quando há cidadãos honestos e livres passando fome.
    É preciso aprender a priorizar quando a abundância não é infinita!

  23. Em quase todos os presídios do Brasil, há mais de cinqüenta anos, existe parlatório. Um local apropriado para os presos de bom comportamento, casados receberem suas esposas.. Estive preso de 1967/1968 na Milton Dias Moreira, anexo da Penitenciária Frei Caneca aqui no Rio de Janeiro. E já existia o Parlatório. O povo está revoltado não com o encontro de um preso e sua esposa ou companheira em um espaço reservado. Está revoltado com a corrupção desenfreada que assolou o país e a facilidade que os presos com dinheiro conseguem. Tudo por corrupção dos agentes. Os valentões que querem matar os presos, torturá-los, maltratá-los e humilhá-los. Mesmo que não sejam, pensam e procedem como nazi-fascistas.

  24. A Brasilda… da Severina Chique Chique….

    Tempos estranhos….
    Mais escandaloso ainda e ver pastor evangélico trabalhando com os presos, expurgando satanáizes dentro das cadeias…

    Dante, de visita, re-escreveria a Divina Comédia.

  25. A permissividade pro bandidos, semeada por quem deveriam combatê-la, trás colheita farta, na forma de violência extrema, levando à morte e desgraça, de milhares de inocentes, e de seus familiares.

    Lamentável!

  26. Falar em ressocialização nos casos desses políticos corruptos e ladrões incuráveis está mais para falta do que dizer ou gagueira mental.
    Achar que esses motéis penitenciários foram construidos pensando nos ‘direitos dos apenados’ equivale ao ‘dotô Honoris Causa Arriada Nine Lincú da Silva’ vomitar ao público que tirou milhões de pobres da miséria.
    É o fim dos tempos.
    Ô paizinho sem sorte.
    Ô paizinho sem jeito.
    Oh, God, save us.

  27. Os senhores acham que o país é sério?

    “Suzane e Ana Jatobá deixam presídio em Tremembé para saída temporária de Páscoa. Saída foi antecipada pela Justiça por proximidade com o Dia das Mães, quando os detentos também são liberados. Ao todo, 2,9 mil presos devem deixar as penitenciárias em Tremembé e Taubaté.”

  28. Sempre entendi que o objetivo da prisão era punir o criminoso, pelos atos cometidos contra um indivíduo ou contra a sociedade.
    Ressocializar um estuprador, um assassino em série, um traficante que destrói vidas e famílias, ou um corrupto contumaz parece ser pura ilusão, ou acreditar que a natureza humana é facilmente conversível.
    Desculpe, Dr. Beja, nesta não concordo com o senhor.

  29. Duas dúvidas a respeito do posicionamento do Dr. Béja:

    1ª dúvida: No último parágrafo, o ilustre articulista argumenta:

    “A menos que tudo isso tenha sido feito para beneficiar Sérgio Cabral e outros figurões da política que por Benfica passaram e lá ainda se encontrem ou que para lá venha ser levados. Nesse caso, com contratação de prostitutas, foi favorecimento que o povo não aceita e repudia. Mas se não foi assim, que todas as penitenciárias brasileiras deixem de ser enxovias nacionais e sigam o exemplo de Benfica, no Rio.”

    Ué, há alguma dúvida quanto à instalação das suítes para ou pelo Serginho Cabralzinho?

    2ª dúvida: Considerando que o nobre articulista é favorável à instalação dessas, digamos, suítes, ele deve considerar que a exoneração dos servidores do presídio foi ilegal, ou me equivoco?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *