Bernie Sanders será o adversário de Donald Trump nas urnas de novembro?

Resultado de imagem para bernie sanders

Até que ponto o socialista Sanders pode ameaçar Trump?

Pedro do Coutto

Com a vitória por larga margem nas prévias de Nevada, mais uma entre aquelas que já conseguiu, tudo indica que Bernie Sanders será candidato do Partido Democrata a disputar as eleições em novembro contra Donald Trump. É verdade que ainda faltam muitas prévias, mas o fato evidente é que ele despertou a emoção das bases e isso deverá levá-lo a vitória nas eleições partidárias.

O quadro tornou-se francamente favorável a sua indicação, uma vez que Joe Biden não conseguiu decolar. Percebe-se uma situação de frieza dos democratas em relação a ele. Mas ele poderá acrescentar votos a Sanders na campanha eleitoral americana.

UNIR AS BASES – O partido Democrata atravessa uma fase difícil depois da derrota de Hilary Clinton, porém por este aspecto não se pode dizer que a legenda não conseguirá a união de suas bases e a emoção humana que é o ponto primordial dos embates eleitorais.  As campanhas e as urnas surpreendem. Há vários exemplos.

Em 1960, Nixon, favoritíssimo, perdeu para John Kennedy . Dois anos depois, em 1962 disputou o governo da Califórnia contra o democrata Edmond Brien. Perdeu e anunciou aos jornalistas sua saída da política, que teve como ponto marcante ter sido vice-presidente de Eisenhower nos mandatos conquistados em 52 e 56. 

Em 64 o partido Republicano concorreu com Barry Goldwater. Lyndon Johnson venceu disparado. Em 68 o quadro republicano estava vazio. Houve uma divisão dos democratas aberta pelo governador George Wallace. E Nixon derrotou Hupert Humprey. Portanto situações inesperadas ocorrem.

TRUMP FAVORITO – Agora os fados da política destacam favoritismo de Donald Trump. Mas é preciso levar em consideração os aspectos que surgirão ao longo da campanha nos noves meses que faltam para as urnas.

Por exemplo. Depois da convenção, a legenda que foi de Roosevelt e de Kennedy poderá alcançar a unidade na maratona pela Casa Branca. Além disso, é necessário considerar o peso do apoio do ex-presidente Barack Obama que, como é natural, faz parte da ética absoluta que caracteriza seu comportamento. Vale acentuar que a hipótese de tal apoio traz consigo uma conquista social importante, caso do Obamacare.

Obamacare, projeto do ex-presidente incorporado à legislação, permitiu cobertura de serviço de saúde a 20% da população dos EUA. Esses 20%, reduzidos em números absolutos, representam 60 milhões de pessoas, famílias que passaram a contar com uma atenção que antes não recebiam. Pontos como esse logicamente podem acrescentar votos. Donald Trump hoje está forte. Amanhã pode não se ter a mesma certeza.

O aspecto importante em matéria eleitoral é que eleição não se ganha na véspera, como é o caso das partidas de futebol. O voto se conquista nas urnas. A vitória também.

16 thoughts on “Bernie Sanders será o adversário de Donald Trump nas urnas de novembro?

  1. Trump é tão ruim ou pior que Bolsonaro. Tenho muita esperança de que os dois serão substituídos por gente melhor, devotada ao povo, principalmente aos pobres, nas próximas eleições. Atualmente, neste país, só quem consegue sobreviver decentemente são os ricos. Os pobres estão morrendo. Espero que aprendam a votar certo.

    • Esse cogumelo era do bom (estava em excelente qualidade).
      Tem gente que comete um erro retórico, ao achar que, quem fala alucinações comeu cogumelo estragado. Se estivesse estragado, dava dor de barriga (e outras alergias), e não dava alucinação.

  2. Caro cronista: As eleições norte-americanas significam muito para todo o mundo, seja qual for o vencedor. A tal “maioria silenciosa” , majoritariamente conservadora, tende a votar no candidato que veicula o american way life. É sabido que aquela maioria é formada por gente que pouco estudou, chegando ao ponto de acreditar que socialismo e comunismo são a mesma coisa. O mundo está em convulsão econômica e social, e nunca ouvi um forte e esclarecedor debate sobre a crise de 2008, iniciada por Wall Street e não debelada como deveria, porque era interesse que o acúmulo de capital continuasse. Até a derrubada do MURO, os direitos sociais e o chamado welfare state eram intocáveis. Pois bem, a União Soviética ruiu e, conforme palavras de Cristóvão Buarque, ergueu-se o Muro de Ouro. Fazem uma seleção de quem pode ou não entrar em certos países. Sabe-se que existe nos EUA uma considerável massa de desvalidos, surpreendendo muitos desavisados estrangeiros que se deparam com os sem-teto, tal qual existem em certos países considerados de menor importância. O leme de mudanças iniciado com a queda do Muro tem que se dirigido também, com a urgência possível, aos que sempre acreditaram que a civilização cristã ocidental era a antítese modelar da então inexpugnável cortina vermelha. Propaganda e doutrinação fazem parte da política, é sabido. Mas, sonhos e esperanças não foram banidos dos léxicos.

  3. Bernie Sanders, o comuna americano, telefona para o Lula:

    – Hello, Lula?

    – Alô, Berne? Que çê qué, querido?

    – Seguinte Lula, para ganhar eleiçón aqui nas Estados Unidas eu prometer na televisão que vou dar tudo de graça para a povo. Escola, remédio, saúde, carros, iphone, tudo, prometi até que vou jogar money pelo janela!

    – Çê prometeu tudo iço é?…rss. É dos meu!

    – Prometi porque a Trump colocou toda a país em ordem, todo mundo tem emprego, todo mundo está happy e eu não saber mais o que fazer para enganar a povo americano para votar em mim!

    – Aqui também tamo co mesmo pobrema, o Bolsonaro quer deixar o país todo em ordem, sem corrupção, fazendo obra, é uma desgraça completa! E q çê qé keu faça pá te ajudá cumpanhêro?

    – Olha, o que puder fazer por mim, dear Lula, eu thank you. Eu precisar mudar a cabeça das pessoas. Você ser mestre em enganar. Obama diz que pedia conselhos pra você. Friends comunistas me disseram que vc é “the biggest donkey charmer in the world”, o maior encantador de jumentos da mundo!

    – Brigado, Berne, brigado! É que jumento é o que não falta no mundo, né? Hehehe. Já conhece a tabela?

    – Tabela?

    – É, tabela! Vou mandar o Vaccari levar pra você e…

    – ..don’t play with me Lula, diz aí, quanto?

    – Tá bom. 30% de tudo que vc conseguir com as empreitera nos states é meu, tá bom?

    – 30%? Mas até a máfia de Las Vegas cobra menos para lavar dinheiro, Lula! Dou 3%.

    – 3%?. Tá bom! …então pelo menos manda umas caixa de joni uolker que fica tudo çerto!

    – Deal, Lula, fechado! Como faço? Please, help me! Conte-me o segredo.

    – Você conhece Paulo Freire?

    (peguei no FB)

    • Agora é lula lá (quer dizer Sanders lá).
      Como os democratas (democratas, não tem nada haver com democráticos), sabem que não tem a menor chance contra Trump; vão aproveitar essa eleição, para queimar o Sanders; ele era a pedra no sapato do partido.

  4. Imaginem como vai ficar o Bolsonaro caso ganhe as eleições o candidato socialista Sanders.
    Será que Bolsonaro irá aos EUA dar apoio ao Trump, assim como imiscuiu-se nas eleições da Argentina?

    • Se isso acontecer, o Bolsonaro não vai nem precisar fazer campanha em 2022; é só ele mostrar a situação em que vai estar os USA, para provar que o discurso dos esquerdistas (vagabundos que se dizem de esquerda), não passa de discurso.

      • A ofensa é arma de fanáticos por falta de conhecimento e argumentação. Naturalmente nem sabem o significado esquerda, acha que o PT é da esquerda São papagaios de pirata repetindo o que Bolsonaro diz, assim como os lulistas repetiam o que o Lula dizia.
        Chamar pessoas que não conhece de vagabundos pelo fato de não pensar como o desequilibrado Bolsonaro é próprio de pessoas fanáticas e violentas, fruto da ignorância.

        • Se eu fosse te xingar de alguma coisa, seria de: “Baixo intelecto”; mas, eu não te xinguei de nada.
          O que eu disse, é que o lula é esquerdista ( finge defender politicas de esquerda).
          E QUEM É DE esquerda, não vive do suor do trabalhador, não ganha dinheiro em cima dos seus funcionários, não recebe duas aposentarias, etc.
          Todo vagabundo que mama nessas tetas são esquerdistas; mas, NÃO TEM NADA DE ESQUERDA, nas suas vidas.

  5. Se os democratas querem que o Trump seja reeleito, que escolham o Sanders ou o Buttigieg para enfrentá-lo. Se tiverem o minimo de juizo, para tentar vencer o sacripanta, o único nome é o Bloomberg, nem mesmo o Joe Biden me parece adequado para a tarefa.
    Quem já teve oportunidade de conhecer alguns lugares dos EUA que não sejam a costa leste(NYC,Boston) ou a California sabe que as chances de um socialista vencer a corrida presidencial são praticamente nulas. O mesmo vale para um homossexual. Até mesmo Barack Obama, negro, só se elegeu e se reelegeu. porque era um genio em termos de comunicação e mobilização e também estava em 2008 dentro dos efeitos da pior crise desde 1929. Esse brilhantismo infelizmente não é o caso de nenhum dos candidatos democratas, nem mesmo do Bloomberg, que talvez seja o menos pior, mas mesmo assim é muito melhor do que o bufão Donald Trump.

  6. Não adianta chorar, esquerdinhas.

    Os EUA não é Brasil e o povo de lá sabe que o melhor benefício social é o emprego.

    Ao contrário dos nefastos esquerdistas Obama e Hilary, que cometeram o genocídio contra a população civil da Síria ao apoiar a malandragem rebelde, que queria o poder para matar infiéis, Trump não é de fazer guerras e sim de se empenhar em melhorar a vida dos americanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *