Betinho foi um homem de grandes sonhos e de muitas realizaes

hy

Ilustrao do Duke (O Tempo)

Leonardo Boff
O Tempo

Em agosto ocorreram vrias homenagens nos 20 anos da morte do socilogo e ativista social Herbert de Souza, conhecido como Betinho. H mortos que recordamos com saudade, mas h tambm mortos que celebramos com jbilo. Estes no esto ausentes, so apenas invisveis. o caso de Betinho. Em suas prprias palavras, sua vida foi uma sucesso infinita de sortes: hemoflico, sobreviveu tuberculose e, por fim, confrontou-se corajosamente com a Aids. Militou na esquerda catlica contra a ditadura militar, viveu no exlio no Chile, no Canad e no Mxico. Regressou em 1979, recebido por uma multido, reconhecido como o irmo de Henfil, genial cartunista. Aldir Blanc e Joo Bosco imortalizaram Betinho com a cano sempre cantada O Bbado e a Equilibrista sobre a volta do irmo do Henfil.

Betinho foi um homem de grandes sonhos e de no menores realizaes: a fundao da Ao da Cidadania contra a Fome, a Misria e pela Vida; o Comit de Entidades no Combate Fome e pela Vida (Coep); em colaborao com o engenheiro de Furnas Andr Spitz, com o Coppe e o Coep ajudou a formar o Comit de Entidades Pblicas no Combate Fome, Comits da Cidadania pelo Brasil afora, o Natal sem Fome e a Abia, para o estudo da Aids, entre outras.

COMBATE FOME – Entre 1993 e 2005 a Ao da Cidadania distribuiu 30.351 toneladas de alimentos, beneficiando cerca de 3 milhes de famlias.

Sua prioridade absoluta, verdadeira obsesso humanitria, era o combate fome. Costumava responder aos que o acusavam de certo assistencialismo que a fome tem pressa, no permite esperar a grande revoluo. Com razo dizia Gandhi que a fome a forma de violncia mais assassina que existe. Isso Betinho queria evitar a todo custo.

Dar de comer nunca pode ser um gesto apenas assistencialista, mas de um humanismo em grau zero. Juntos repetamos com frequncia: O po que tenho em minhas mos material; mas o po que entrego ao faminto espiritual, pois vai carregado de amor, de compaixo e de humanidade e salva a vida.

OPO SOCIAL – Ao regressar ao pas, optou pela sociedade civil, e no pelos partidos e pela participao no Estado. Na sociedade civil via a presena de potencial de solidariedade e de criatividade que poderia ser mobilizado em favor das grandes causas nacionais: cobrar tica na poltica, reconstruir a democracia pela base, participativa e popular, promover a urgncia da reforma agrria em terras do campo e da cidade, combater a fome, incentivar a educao na linha de Paulo Freire.

Betinho era um indignado com a antirrealidade brasileira dos milhes de marginalizados, castigados pela fome e pelas doenas. Mas no era um resignado. Logo lanava projetos para p-los em prtica, sempre com um sentido de trabalho coletivo e solidrio.

NOS DIAS DE HOJE – Se vivesse hoje com a desordem social provocada pelo infame golpe parlamentar, jurdico e miditico, atrs do qual se escondem as classes oligrquicas, que Darcy Ribeiro considerava as mais insensveis e reacionrias do mundo, o que vem sendo repetido por Jess Souza, Betinho estaria seguramente na rua mobilizando o povo, os movimentos, os que ainda acreditam no Brasil, para defender nossa frgil democracia e salvar os direitos sonegados aos trabalhadores e aos futuros aposentados, defender as terras indgenas e impedir a venda de terras nacionais a estrangeiros.

Os escndalos da corrupo milionria, atingindo a maioria dos partidos e as grandes empresas, seguramente levariam a retomar com vigor o tema sobre o qual tanto se debatia: a tica na poltica e a transparncia em todas as coisas. Que falta nos faz Betinho.

2 thoughts on “Betinho foi um homem de grandes sonhos e de muitas realizaes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.