Bloco liderado por Rodrigo Maia pode ser decisivo na eleição presidencial

Resultado de imagem para rodrigo maia charge

Charge do Gilmar (gilmar.zio.net)

Carlos Newton

Em 8 de março, quando foi divulgado a notícia de que o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), também seria candidato à sucessão, comentamos aqui na “Tribuna da Internet” que era um tipo de “fake news”. Na verdade, a candidatura dele era apenas para marcar presença e valorizar o passe no mercado livre das coligações, que está funcionando a todo vapor. Na mesma análise, explicamos que Maia estava conduzindo uma negociação da maior importância, porque ele representava outros dois partidos, o PP e o Solidariedade.

Não deu outra. E agora, por inconfidência da assessoria do Podemos, vieram à tona as negociações do bloco de Maia com o candidatos Alvaro Dias (Podemos), que já demonstrou ter chances de crescer na disputa, e Flávio Rocha (PRB), que aceita uma união de centro, ficando a cabeça de chapa com quem estiver melhor nas pesquisas, o que beneficia Alvaro Dias.

MAIA NÃO GOSTOU – O presidente da Câmara não gostou de ver divulgadas as conversações com o Podemos e respondeu com uma dura entrevista a Jefferson Ribeiro, de O Globo. Questionado sobre a articulação, Rodrigo Maia despistou. Disse que apenas almoçou com a deputada Renata Abreu, presidente do Podemos, e com Álvaro Dias, mas sem nenhum objetivo de construir nenhuma coalizão. Assinalou que houve apenas troca de ideias e fulminou: “Cada um (está) vazando o que interessa e ninguém (está) falando a verdade”.

Alvaro Dias, porém, confirmou que os partidos estão conversando e que ele tem ficado um pouco distante para evitar suspeições, já que pretende  manter sua candidatura.

Para aumentar a confusão, Maia então vazou para repórter Marina Lima, da Folha, que o DEM, o PP e o PR também cogitam um acordo com o candidato do PDT, Ciro Gomes.

UM BOM NEGÓCIO – A notícia não surpreende, porque há alguns meses Rodrigo Maia disse acreditar que Ciro Gomes chegue ao segundo turno, porque a tendência da candidatura dele é crescer muito, atraindo o eleitorado jovem que não terá Lula na disputa.

Maia sabe que Alvaro Dias também tem muitas chances, por ser um candidato com boa imagem e muitos eleitores podem considerá-lo “o menos pior”.  Na avaliação do presidente da Câmara, tanto Ciro quanto Alvaro têm condições de derrotar Bolsonaro no segundo turno.

Portanto, agora o desafio é saber quem será apoiado por Maia e seu forte grupo. Como dizia o personagem El Cid, na tragicomédia de Pierre Corneille, entre os dois o coração de Maia balança.

###
P.S. 
Ao que parece, o bloco de Maia, que antes era composto de DEM, PP e Solidariedade, está negociando também em nome do PRB e do PR. Como se vê, a confusão é geral e necessita de permanente tradução simultânea. (C.N.)

2 thoughts on “Bloco liderado por Rodrigo Maia pode ser decisivo na eleição presidencial

  1. O cenário parece areia movediça, quanto mais mexe mais afunda, Alvaro Dias, Flavio Rocha em suas coalizões estão é se afundando, o grande leitorado órfão do PSDB, não que mais coligações quer é honestidade, severidade, competência com a coisa publica, já viu o que dá fazer coligações, cofres vazios e puliticus ricos.
    ciro gomes? nem ele sabe quem ele é, se corone, se comunista, se liberal, se ancestral, tá qual camaleão, mas o iutube tai e vai desmascará-lo, então é melhor já ir se acostumando não vai ter segundo turno, a população tá cansada de bla bla bla, quem mostrar a cara de honesto e retidão de carate e poder provar leva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *