Bloqueados R$ 3,2 milhões em conta de ex-diretor da estatal

Duque Renato está com os bens bloqueados

Deu na Agência Brasil

Um relatório do Banco Central enviado ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela investigação da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, identificou R$ 3,2 milhões na conta corrente do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, um dos presos na operação.

De acordo com depoimentos de investigados que fizeram acordo de delação premiada, Duque recebia propina enquanto estava no cargo. A defesa do ex-diretor nega as acusações e afirma que não há motivos para que Duque continue preso.

As informações foram prestadas por solicitação do juiz, que determinou a quebra do sigilo bancário de 15 investigados na última terça-feira (18/11). O valor total bloqueado é R$ 47 milhões. Após rastreamento das contas, a medida foi cumprida parcialmente pela falta de saldo. Todos os valores encontrados foram transferidos para uma conta da Justiça Federal na Caixa Econômica Federal.

FERNANDO BAIANO

O relatório mostra que também foram bloqueados R$ 8,5 mil na conta do empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, em uma conta no Citibank, e R$ 304 em outra conta, no Santander. Soares é citado em depoimentos de delação premiada como arrecadador de propina do PMDB. O partido afirma que o empresário não tem ligações com a legenda.

As contas de Valdir Lima Carreiro, presidente da empresa Iesa, e de Erton Medeiros Fonseca, diretor-presidente da Divisão de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia, estão zeradas.

As informações também apontam os valores encontrados nas contas dos executivos de empreiteiras presos na operação:

Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da OAS – R$ 46.885,10;

Ricardo Ribeiro Pessoa, responsável pela UTC Participações: R$ 10.138.792,61;

José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS: R$ 52.357,15;

Dalton dos Santos Avancini, diretor-presidente da Camargo Corrêa: R$ 852.375,70;

José Ricardo Nogueira Breghirolli, funcionário da Construtora OAS: R$ 691.177,12;

Sergio Cunha Mendes, diretor da Mendes Júnior: R$ 700.407,06;

Gerson de Mello Almada, presidente da Engevix: R$ 22.615.150,27;

João Ricardo Auler, presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa: R$ 101.604,140;

Othon Zanóide de Moraes Filho, diretor da Queiroz Galvão: R$ 166.592,14.

Idelfonso Colares Filho, Queiroz Galvão: R$ 7.511,80

Walmir Pinheiro Santana, da UTC Participações: R$ 9.302,59

4 thoughts on “Bloqueados R$ 3,2 milhões em conta de ex-diretor da estatal

  1. Gostei do nome DUQUE RENATO. Assim, parece um nobre fidalgo da Casa Real da Corrupção. Olha. Se foi agarrado 3,2 milhões, certamente deve ter malocado muito mais para despesas futuras próprias e dos herdeiros. E atenção moçada. Não confunda esse ERTON Medeiros de conta zerada da Galvão Engenharia com o grande compositor sambista ELTON Medeiros, autor de ONDE A DOR NÃO TEM RAZÃO em parceria com o Paulinho da Viola.

  2. Virou piada.

    É óbvio que TODOS os corruptos/corruptores já definaram o que reterão de valores e o que devolverão.

    Ex : um corrupto aceita “devolver” R$ 100 milhões.
    Mas já tem outros R$ 100 milhões reservados em depósito oculto.E por aí vai…

    Toda a ação desses psicopatas é meticulosamente planejada e executada.

    Nenhum ficará pobre.

    PS-O farsante Eike Batista está contabilmente falido.Mas na realidade oculta está ?
    Claro que não.

  3. Virou piada.

    É óbvio que TODOS os corruptos/corruptores já definaram o que reterão de valores e o que devolverão.

    Ex : um corrupto aceita “devolver” R$ 100 milhões.
    Mas já tem outros R$ 100 milhões reservados em depósito oculto.E por aí vai…

    Toda a ação desses psicopatas é meticulosamente planejada e executada.

    Nenhum ficará pobre.

    PS-O farsante Eike Batista está contabilmente falido.Mas na realidade oculta está ?
    Claro que não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *