Bloqueio de 48 milhões é só parte da amostragem da corrupção

 

Pedro do Coutto

Reportagem de Cleide Carvalho, O Globo de sexta-feira 21, revela que a justiça federal através do juiz Sérgio Moro conseguiu bloquear apenas 48 milhões de reais encontrados nas contas de 14 executivos de empresas empreiteiras que se encontram presos no Paraná. O resultado foi apresentado como muito aquém da expectativa, já que a Polícia Federal, que requereu o bloqueio esperava que o total atingisse 720 milhões de reais. Como ficou em 48 milhões atingiu somente 7% da meta prevista. Mas isso não tem importância porque para efeito de amostragem 7% é uma fração altíssima, que dá bem ideia do montante da corrupção acumulada ao longo do tempo na Petrobrás.

Basta ver que nas últimas eleições o Datafolha acertou a vitória de Dilma Rousseff entrevistando 19.000 pessoas de um eleitorado que somou 140 milhões. Por isso pode se fazer uma ideia dos bilhões e bilhões de reais subtraídos dos cofres da principal Estatal brasileira ao longo do tempo. Ex diretores permaneceram nove anos nos cargos e com isso acumularam patrimônios impossíveis de atingir apenas através dos salários recebidos. Vale assinalar que ex dirigentes se prontificaram a devolver importâncias altíssimas inexplicáveis à luz da lei.

SALDOS E BENS

Aliás em matéria de ganhos ilícitos, para identifica-los, basta comparar os saldos bancários e as propriedades que possuem com o que recebiam normalmente para se chegar a uma impossibilidade flagrante. A informação do bloqueio das contas determinado pelo juiz Sérgio Moro certamente vazou antes da hora e deu margem a que acusados praticamente zerassem suas contas bancárias ou deixassem saldos mínimos que as vezes não chegavam nem a vinte reais. Isso não tem importância, se eles sacaram o que possuíam foi para evitar é claro o bloqueio dos verdadeiros saldos. Se ocorreu isso houve evidentemente a transferência de uma conta para outra, ou de uma conta para a de outra pessoa. Para constatar o destino basta recorrer ao Banco Central. Inclusive acentua Cleide |Carvalho que na conta de Fernando Soares, o Fernando Baiano, foram bloqueados 8,8 mil reais.

Foi aberta a trilha para confirmar os resultados do triângulo administradores empresários e políticos que causou prejuízos imensos ao país, evidente que a devolução não será integral mas é possível que as comportas do envolvimento conjunto tenham sido fechadas por algum tempo.

One thought on “Bloqueio de 48 milhões é só parte da amostragem da corrupção

  1. Ainda não sei para que servem a Receita Federal e o BC no quesito fiscalização.

    Por norma do BC qualquer movimentação financeira acima de R$ 5.000,00 deve ser comunicada ao BC.

    O corruptos movimentam bilhões e bilhões.

    Ai ficamos sabendo que o BC e a Receita Federal não sabem de nada, inocentes.

    Mas, quando um velhinho declara que teve uma despesa médica de R15.000,00, a Receita diz que sua declaração caiu na malha fina e pede sua presença com todos os comprovantes para verificar se o velhinho não agiu de má fé.

    A conclusão que chego é que só fiscalizam PF (Pessoa Física) com pequeno patrimônio e que PJ (Pessoa Jurídica) que contribui para os partidos nem chegam perto.

    Brasil, “Quem rouba pouco é ladrão, quem rouba muito é Barão, Vossa Excelência, Juiz (Lalau), Mensaleiro, Petroleiro, etc.”

    Qual é a fiscalização da Receita na declaração das empresas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *