BNDES mantém sigilo sobre contratação da mulher de Pimentel

BNDES pagava mais de R$ 20 mil à namorada do ministro Pimentel

Leonardo Souza
Folha

Desde o primeiro mandato do presidente Lula, a administração petista, quando acuada por escândalos, adotou como tática dizer que a culpa era dos tucanos ou que eles haviam cometido deslizes semelhantes.

Lula atribuía qualquer dado ruim na economia à “herança maldita” de FHC. Em 2008, o Congresso instaurou a CPI dos cartões corporativos. Para constranger a oposição, a Casa Civil da então ministra Dilma confeccionou um dossiê com gastos da gestão Fernando Henrique.

Nas pedaladas fiscais, o governo Dilma quer fazer crer que a prática era adotada também pelo governo FHC. E o petrolão? Os bilhões desviados da estatal teriam sido preservados se FHC, anos antes, tivesse criado mecanismos contra a corrupção.

Agora, o BNDES inova nessa estratégia. Em 2011, a jornalista brasiliense Carolina Oliveira foi contratada como assessora do presidente do banco, Luciano Coutinho. A sede do BNDES fica no centro do Rio. Mas Carolina dava expediente em Brasília, atendendo o então ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, a quem o BNDES está subordinado.

Carolina e Pimentel rodaram juntos o mundo em missões oficiais do ministério. Casaram-se. Na Operação Acrônimo, a PF apontou a empresa criada por Carolina após deixar o governo, a Oli, como canal de recursos suspeitos para a campanha de Pimentel, eleito governador de Minas em 2014.

Carolina foi contratada a pedido de Pimentel? A coluna enviou uma série de questionamentos ao BNDES. Quem indicou Carolina? Passou por processo de seleção? Como era de se esperar, nenhuma dessas perguntas foi respondida.

O BNDES informou que, desde 1995, a assessoria de imprensa do Desenvolvimento é exercida por um assessor da presidência do banco, numa prática iniciada por José Serra.

Quem diria, a culpa é do Serra.

8 thoughts on “BNDES mantém sigilo sobre contratação da mulher de Pimentel

  1. Este é o jeito petista de governar. Um ex-presidente viajava constantemente com a concumbina. O ex-presidente do BB e agora da Petrobrás gostava muita de viajar com a “….” não sei que termo usar e o ex-Mininstro de Desenvolvimento viajava muito com a assessora(?) do Presidente ou ex do BNDES. Em comum, o objetivo das viagens……………….

  2. Para não variar, lá vai culpa para cima dos tucanos. Mas, vem cá, foi o Serra que contratou então essa bonita moça, agora primeira dama das Alterosas?

  3. O jornal deveria saber que cargo de confiança é de livre nomeação, e live exoneração. Mas parece que tudo começou hoje, desse jeito não vamos a lugar nenhum. Querem mudar algumas peças, quando o problema é estrutural. O congresso nacional é parte do problema, não da solução, ai fica o roto criticando o esfarrapado, ou seja, critica no outro aquilo que
    sempre praticou. DEUS nos acuda!

    • Luiz Antonio, este é o jeito petista. O ex-presidente viajava com a…… o expresidente do BB viajava com a……….e o ex-ministro viajava com a…………

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *