Bolha imobiliária: encalhe de imóveis em SP bate recorde

Douglas Gavras
Folha

Como reflexo da queda nas vendas em São Paulo, o estoque de imóveis residenciais também aumentou. Em outubro, segundo o Secovi-SP (sindicato do mercado imobiliário), havia 23.652 unidades lançadas e não vendidas. Este é o maior número registrado desde o início da série, em 2004.

É considerado estoque o que não é vendido em um período de até três anos após o lançamento. Até a semana passada, a expectativa de venda de imóveis novos em 2014 em São Paulo era de 24 mil. Agora, esse número está entre 20 mil e 22 mil, segundo o Secovi.

Em outubro, foram negociadas 963 unidades na capital paulista, queda de 65,4% ante setembro. Considerando a média vendida no ano, 1.534 unidades, o estoque equivale a 15 meses de vendas.

“Apesar de essa equivalência ter sido de seis meses no ano passado, o alto estoque de 2014 ainda não assusta”, diz Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP.

DEPENDE DA EQUIPE ECONÔMICA?

Para o presidente do Sinduscon (que reúne a indústria da construção civil), José Romeu Ferraz Neto, um estoque que demande 15 meses para vendas é alto, mas pode ser absorvido pelo mercado.

“O desempenho no setor em 2015 dependerá dessas respostas da equipe econômica. A demanda por imóveis existe, mas é preciso que as pessoas se sintam seguras para investir”, acredita Neto.

Das 23 mil unidades ainda à venda, a maior parte nem começou a ser construída, pois foi lançada nos últimos seis meses. O Secovi estima que a parcela de apartamentos prontos equivaleria a 10% desse total.

Na opinião de João da Rocha Lima Jr., professor da Escola Politécnica da USP, se o imóvel na planta leva mais tempo para ser vendido, não é tão grave. “Mas as construtoras devem pensar duas vezes antes de lançar empreendimentos em 2015.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGNo Rio de Janeiro, a situação também é sinistra, ninguém vende nada. Há três semana a Organização Globo bolou uma megafeira, com as 12 maiores imobiliárias oferecendo 5 mil imóveis novos encalhados. Anúncios para valer no jornal e na TV. O resultado foi tão negativo que o jornal teve vergonha de revelar quantos imóveis foram vendidos. A bolha continua aumentando, mas não vai estourar, apenas esvaziará, e os preços serão reduzidos pela metade. (C.N.)

 

One thought on “Bolha imobiliária: encalhe de imóveis em SP bate recorde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *