Bolsonaristas atacam Fachin por ter dito que as eleição são dirigidas pelas “forças desarmadas”

Procuradoria-Geral da República recorre da anulação de Facchin sobre Lula -  Revista News

Fachin respondeu aos militares e agora está levando o troco

Deu no Estadão

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) reagiram à declaração do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, sobre a relação entre os militares e as eleições, inflamada após o presidente usar questionamentos das Forças Armadas para levantar dúvidas sobre a segurança das urnas eletrônicas. O magistrado agradeceu o papel logístico dos militares na garantia das votações em todo o País e disse, nesta quinta-feira, 12, que quem trata das eleições são “as forças desarmadas”.

Em live no início da noite de ontem, Bolsonaro, que defende a participação ativa dos militares na apuração de votos, rebateu e afirmou que Fachin “vê fantasmas” e foi “descortês” com as Forças Armadas.

REAÇÃO A FACHIN – Nas redes, apoiadores de Bolsonaro repercutiram as falas do presidente e criticaram Fachin. Pedem nova resposta das Forças Armadas ao TSE e reforçam a tese infundada de que as urnas não são seguras. Como já demonstrou o Estadão Verifica, o volume de fake news sobre o modelo de votação é enorme, mas nunca houve de fato qualquer violação ao sistema, que coincidentemente faz aniversário nesta sexta-feira.

O TSE também foi às redes hoje para defender a urna, registrando os 26 anos desde que ela foi implantada. “Em 2000, o voto eletrônico foi totalmente implantado no Brasil e, graças a um intenso trabalho de logística, o equipamento chega aos 5.567 municípios do País”, publicou o TSE.

O embate entre Bolsonaro e Fachin surgiu após o presidente reeditar desconfianças sobre a lisura do processo eleitoral e tomar o novo presidente do TSE como alvo de suas manifestações. O foco mais recente da disputa entre Bolsonaro e Fachin, porém, está na participação dos militares no processo eleitoral.

SEM INTERVENÇÃO – Questionado sobre o papel das Forças Armadas nas eleições, o ministro disse que a Justiça Eleitoral não está aberta à ‘intervenção’.

A declaração se deu em meio a uma série de questionamentos que as Forças enviaram ao TSE nos últimos oito meses sobre supostos riscos e fragilidades que, na visão dos militares, podem expor a vulnerabilidade do processo eleitoral. A maioria das 88 perguntas reproduzia a dúvida sobre a segurança das urnas eletrônicas de Bolsonaro. Pediram, por exemplo, a montagem de uma sala de apuração paralela que pudesse ser monitorada pelas Forças Armadas.

Fachin respondeu. Disse que o TSE “manterá a sua firme atuação voltada a garantir paz e segurança nas eleições, a aprimorar o processo eleitoral, a propagar informações de qualidade”. A mensagem veio junto a um retorno da equipe técnica da Corte que disse não existir “sala escura” de apuração dos votos. A expressão citada na resposta do TSE já foi usada por Bolsonaro quando sugeriu uma contabilização paralela de votos controlada pelos militares.

FOI DESCORTÊS? – Em sua última investida, Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 12, que Fachin, foi “descortês” com as Forças Armadas quando viu intervenção militar no processo de realização das eleições. Horas antes, Fachin havia afirmado que “quem trata de eleições são as forças desarmadas”.

“Não sei de onde ele tira esse fantasma de que as Forças Armadas querem intervir na Justiça Eleitoral. As Forças Armadas não estão se metendo nas eleições. Elas foram convidadas por uma portaria do então presidente Barroso”, insistiu Bolsonaro, numa referência ao ministro Luís Roberto Barroso, que comandou o TSE até fevereiro.

Depois, como se dirigindo a Fachin, continuou: “O senhor tem poder para revogar a portaria. (Mas) enquanto a portaria está em vigor, as Forças Armadas foram convidadas.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
É tudo um teatro. Em campanha, Bolsonaro tenta criar fatos para fazer espalhafatos, desculpem o jogo de palavras. Faz-se de vítima, dizendo-se perseguido pelo Supremo e pelo TSE, e ao mesmo tempo comporta-se como líder revoltoso, conclamando as pessoas a reagirem junto com ele. A estratégia é eficiente, porém mostra-se limitada, porque a rejeição a Bolsonaro continua sendo a maior entre os candidatos, e isso significa que dificilmente ganhará no segundo turno, não importa quem seja o adversário, porque todos têm rejeição muito menor do que a dele. (C.N.)

10 thoughts on “Bolsonaristas atacam Fachin por ter dito que as eleição são dirigidas pelas “forças desarmadas”

  1. Desarmadas, mas emtreguistas, afiadas e fatiadoras e de acordo com os “mestres”, conforme:
    “Mas, precisamos nos lembrar que Biden fechou o gigantesco Oleoduto Keystone em seu primeiro dia no cargo. Ele também retirou de produção muitos poços de perfuração de petróleo. Além disso, Biden está esgotando as Reservas Estratégicas de Petróleo do país!
    Ao mesmo tempo, estamos ouvindo vozes radicais dizerem que precisamos sair da dependência aos combustíveis fósseis, deixar de fabricar veículos movidos a combustível fóssil e reduzir drasticamente nossa “pegada industrial”.
    Estas são as razões por que Biden está fazendo subir o preço do petróleo. Ele é um radical.
    Entretanto, somente 2% dos eleitores acreditam que a economia está bem — e isto a partir de uma pesquisa da CNN!
    Resumo da Notícia: “Pesquisa de Opinião da CNN: Somente 2% dos Americanos Acreditam Que a Economia no Governo Biden Está ‘Muito Boa'”, Breitbart News, 4/5/2022.
    “Somente 2% dos americanos acreditam que a economia no governo Joe Biden está ‘muito boa’, uma pesquisa de opinião da CNN revelou na quarta-feira. Em contraste, um total de 77% acreditam que a economia está ruim, a marca mais alta em uma década.”
    A economia atual no governo Biden está finalmente iniciando uma tendência de queda, exatamente como sabíamos que iria acontecer. O quão importante é isto profeticamente?
    O profeta Jeremias lamentou o efeito desastroso que a prosperidade material teve sobre o discernimento espiritual da população e a disposição das pessoas de dar ouvidos a uma admoestação espiritual negativa: “Falei contigo na tua prosperidade, mas tu disseste: Não ouvirei. Este tem sido o teu caminho, desde a tua mocidade, pois nunca deste ouvidos à minha voz.” [Jeremias 22:21].”

    • E uma gadalhada, que os segue, que vai atrás!
      Quanto mais informações, mais imbecis a maioria fica!
      É a “evolução” da tecnologia, comendo o que restara de cérebro na maioria da humanidade!

      Fallavena

  2. O STF, se fosse sério, já teria enquadrado o Minto!
    E o quer fez nossa suprema corte ficar assim?
    Uma legislação que só funcionaria em uma nação de 1º mundo e, indicações safadas, canalhas e com interesses pessoais pelo executivo de plantão.
    Todos os presidente indicaram e nomearam “amigos para seus futuros garantir!”
    Chora Brasil! Feliz do idiota que pensa que enxerga e nem sente o cheiro podre que perpassa por nosso país!

    Fallavena

  3. Fachistin do MST é um rábula das causas do narcotráfico e um criminoso auto declarado. Refugiado no covil de marginais do STF, prestou três grandes “serviços” ao povo brasileiro: 1) deu um salvo-conduto aos traficantes cariocas, proibindo a Polícia de entrar nas “comunidades”; 2) iniciou o salve geral dos ladrões apanhados na Lava Jato; 3) transformou o ladrão chefe da sucursal do narcotráfico sul-americano no Brasil de presidiário a candidato a presidente.

    Advinhem o que aconteceria a este vagabundo se ele vivesse na China?

    Nota: o vídeo com a auto declaração do criminoso deve estar na net. Com o acordo espúrio entre o TSE e as big-techs, os vídeos que comprometem dos marginais togados começaram a “sumir”.

  4. Se “Bolsonaro tenta criar fatos para fazer espalhafatos” é porque ele não tem mais nada do que falar – ele é um cara vazio de ídéias.
    Até hoje não consegui entender como o exército forma um oficial desse quilate. Os colégios militares são bons e é de se inferir que também boa é a AMAN. Se há lógica na sentença, como explicar um Bolsonaro e um Pazuello? È um pesadelo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.