Bolsonaro ameaça eleições e quer ser imperador do Brasil

Charge do Pataxó (Arquivo do Google)

Pedro do Coutto

Na edição da Folha de São Paulo desta sexta-feira, Ricardo Della Coletta publica reportagem sobre as afirmações feitas por Jair Bolsonaro na última quinta-feira aos seus apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

Durante a fala transmitida por um site bolsonarista, o presidente da República disse textualmente que as eleições do próximo ano serão limpas: “ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”, afirmou.  O absurdo causa perplexidade, embora se trate de atitude repetida, pois se não houver eleições quem ocupará o poder? Ele próprio, Jair Bolsonaro.

IMPERADOR – Ao dizer isso, o presidente se autoproclama imperador do Brasil. Não há outra interpretação. Bolsonaro sabe bem que o projeto do voto impresso será rejeitado pela Câmara e nem irá ao Senado. Portanto, já joga com a hipótese de fraude na urna eletrônica, colocando uma situação impossível. Como poderia haver fraude por parte da oposição quando o governo é que tem as engrenagens de fiscalização do pleito ?

Ele envereda pelo caminho do golpe, contando com o apoio de parte das Forças Armadas porque já verificou que a sua posição eleitoral não é nada boa. Bolsonaro busca fortemente encontrar um pretexto para justificar a sua derrota como consequência de uma fraude. Como aliás procedeu o ex-presidente Donald Trump nos Estados Unidos. Aliás, Bolsonaro na ocasião, sem base alguma, afirmou que houve fraude nos Estados Unidos.

Portanto, o universo político brasileiro deve se preparar para uma investida fora das urnas, voltada para torpedear a democracia e bloquear a transmissão do poder em decorrência do voto livre. Bolsonaro, no fundo, já demonstrou isso várias vezes, e tenta se perpetuar no poder, transformando-se em imperador.

INFLAÇÃO – O IBGE, segundo informa Leonardo Vieceli, Folha de São Paulo de ontem, na pesquisa que realizou para classificar a inflação no mês de junho, só encontrou um acréscimo de 0,5%, apesar do reajuste da energia elétrica, da gasolina, do óleo diesel e do gás de cozinha.  Entretanto, assinala que de junho de 2020 a junho de 2021, o índice inflacionário atingiu 8,3%, muito acima da previsão inicial do governo e do sempre otimista em relação às finanças públicas, o ministro Paulo Guedes.

Guedes, aliás, na quinta-feira, preocupado com a reação de 120 empresas contrárias à reforma do Imposto de Renda, foi a São Paulo e informou que fará mudanças no projeto original do governo. Entretanto, na reunião que convocou, grandes nomes da indústria não compareceram.

Verificou-se portanto uma reação do meio empresarial que se preocupa com a retração econômica e com a hipótese de uma taxação maior no Imposto de Renda. Guedes deve ter se equivocado ao aceitar de sua equipe um projeto dessa ordem, pois ele é um defensor do liberalismo que tem como uma de suas vertentes a mão de tigre do mercado.

DATAFOLHA –  Na noite de ontem, sexta-feira, o jornalista César Tralli, na GloboNews, anunciou os números da nova pesquisa do Datafolha sobre as tendências para sucessão de 2022 se as eleições fossem hoje. Num cenário total, Lula, no primeiro turno, obteria 46% dos votos contra 24% de Bolsonaro e 8% de Ciro Gomes.

Os outros nomes pesquisados apresentaram tendências mínimas. Comentarei a pesquisa mais amplamente na edição de amanhã, mas chamo a atenção para um detalhe; o quadro revelado para o segundo turno: Lula 58%, Bolsonaro 31% e uma autêntica surpresa, se o páreo fosse entre Ciro Gomes e Bolsonaro, Ciro venceria por larga margem.

26 thoughts on “Bolsonaro ameaça eleições e quer ser imperador do Brasil

  1. Sobre a não realização de eleições em 2022, seria oportuno, para a tranquilidade da sociedade, que as Forças Armadas se manifestassem.

  2. Bolsonaro tem mãos videos de ministros do supremo sendo sodomizados em Cuba, cometendo crime de pedofilia e se “relacionando” com traficantes como disse no Twitter.

    Tem também as provas da fraude nas eleições de 2014 e 2018, confessada pelo próprio perpetrador do crime, um profissional de TI funcionário do TSE que esta a 6 meses sob a tutela do Estado Brasileiro como disse em sua entrevista a Radio Guaíba no RS.

    Bolsonaro tem agora uma lista com os nomes de parlamentares e politicos brasileiros que recebem um mensalão chinês para defender interesses do dragão vermelho no parlamento. Dizem que foi um presente do diretor da CIA quando esteve visitando o Brasil.

    Não queriam ir para o vale tudo? De que reclamam?

    • Se for verdade que Bolsonaro tem tantas evidências e provas contra ministros do STF e parlamentares, que se venderam para a China, que as eleições passadas foram violadas, ele as deve apresentar imediatamente!

      Termos ministros de condutas condenáveis – pedofilia -, políticos traidores, e eleições que podem ser adulteradas, caso Bolsonaro guardá-las consigo sem dar-lhes curso normal, ou seja, denunciar tantas irregularidades e crimes, o presidente passa a ser cúmplice ou, no mínimo, pretende chantagear políticos e magistrados!

      Aliás, já deveria tê-lo feito, e não dar a entender que possui vídeos, isso e aquilo, e ficar por isso mesmo!
      Bolsonaro não age conforme lhe seria obrigação.
      A menos que também o congresso e o Supremo saibam dos atos ilícitos que cometeu quando deputado federal, que as farpas são jogadas de um lado para outro avisando que nada poderá acontecer para ambos os lados.

      Ou, hipótese que também deverá ser levada em conta, não existem vídeos e provas algumas, mas um jogo de blefes e mais nada.

      Aliás, em se tratando dos poderes constituídos, eu apostaria nessa última, de mentiras para amedrontar, onde essas instituições são mestres em manipular a opinião pública, e de deixar que o povo saiba o que lhes convém, jamais a verdade pode vir á tona.

  3. O último imperador do Brasil foi D. Pedro II, que falava 23 idiomas e era respeitado pela intelectualidade mundial de seu tempo (Pasteur, Darwin, etc…).

    Agora, em nossa Republiqueta Candango chegam a chefe de Estado pessoas que nem o idioma português sabem falar, como o Lula Lalau, a Dilma Sapiens e o Boçalnato.

    É … caros militares, os senhores ao IMPOR a falsa República foi que causaram esse transtorno aos cidadãos que sustentam o país com o pagamento de impostos. Cabe aos senhores consertar o estrago que fizeram.

  4. Ontem na CPI, o depoente desmontou todas as narrativas sobre a questão da Covaxin e explicou o que muitos senadores parecem não saber: a diferença entre proforma invoice e commercial invoice, talvez por não entenderem os termos usados em inglês.

    O senador Marcos Rogerio também levantou uma questão importante sobre os metadados dos documentos carregados no Dropbox e que precisam ser investigados.

    O depoente também negou qualquer hesitação ou resistência do representante da Precisa em fazer as correções pedidas na proforma invoice.

    Podem até continuar investigando, mas aí morreu a CPI.

    Perícia sobre invoices coloca em xeque depoimentos dos irmãos Miranda
    https://www.youtube.com/watch?v=9PAK4bxehfQ

  5. Haja devaneio!

    No Brasil, ministro do STF, viola reiteradamente a Constituição e as leis para:
    – censurar os meios de comunicação;
    – para prender jornalistas;
    – para prender manifestantes pacíficos;
    – para prender um deputado federal.
    – cercear o direito de ir e vir;
    – proibir pais de família de prover o sustento das suas famílias.

    Apesar destes fatos indesmentíveis, a imprensa venal espalha que Bolsonaro quer ser imperador do Brasil, por afirmar o óbvio: não existe eleição, num sistema fraudulento.

    Com esse sistema eleitoral secreto e inauditável, o TSE, e não o voto do povo, escolhe os vencedores das eleições. São duas as medidas necessárias para restaurar a vontade popular nas eleições:
    a) na cabine de votação, imprimir o voto, depositando-o numa urna inacessível ao eleitor;
    b) tornar público todo o código fonte dos softwares utilizados pelo sistema eleitoral.

    Estranhamente, essa última medida não é ventilada em lugar algum.

    Um engenheiro do PDT fez um levantamento sobre as urnas eletrônicas em uso no mundo, eis a nossa vergonhosa situação:

    http://www.brunazo.eng.br/voto-e/textos/modelosUE.htm#5o

    • Interessante o mapa do engenheiro do PDT a respeito do voto eletrônico.

      O Brasil estaria com um modelo antiquado, enquanto outras nações estão com sistemas independentes de software.

      Porém, faz-se necessário alertar que, o profissional NÃO SE MANIFESTOU sobre o voto impresso, que tanto faz questão Bolsonaro.

      • Francisco, algumas urnas de 2ª / 3ª geração descritas pelo engenheiro registram o voto (impressão / escaneamento). O artigo é longo e o link que postei é a conclusão.

      • Os vírus spyware, malware e tantos outros, a cada versão estão mais indetectáveis e avassaladores. Nos últimos dias correm três que são capazes de se comuflarem àquelas mensagens “obrigatórias” de Atualização de Sistema, periodicamente, enviadas pela Google ou pela fabricante do celular, a fim de que o usuário continue usufruindo dalguns serviços e funções. Diante do império da “necessidade”, o usuário baixa o programa e a vida dele se coverte num inferno. E não adianta recorrer a esses limpadores ou removedores convencionais, pois não vai adiantar: para esses cavalos-de-Tróia não existe defesa ao alcance da mão.
        Atualmente, os hackers russos são os mais arbitristas do mundo. Eles com o vírus Ransomware estão levando empresas norte-americanas à beira da falência. Biden já ameaçou: se Vladimir Puttin não tomar as devidas providências domésticas, ele, Joe, vai agir.

  6. diante das declarações do presidente da república sobre a atuação da cpi da pandemia do senado ,o supremo tribunal federal dá 24 horas para que bolsonaro apresente seu exame de fezes!

  7. Já que Bolsonaro pode falar para se utilizar cloroquina para tratar covid sem ser médico, eu me sinto no mesmo direito de um parecer mesmo não sendo psiquiatra: Bolsonaro é um sociopata extremamente perigoso.

  8. Claro que nenhum sistema eletrônico é invulnerável. mas é sempre bom esclarecer que as urnas eletrônicas não são ligadas à Internet. Se o sistema fosse fraudável como Bolsonaro alega (sem provas, naturalmente), teríamos como senadores Sarney (no Amapá ou Maranhão, sei lá) ou os eternos Jucá, em Roraima, ou Garibaldi (MDB e Agripino (PFL-DEM) e o deputado Henrique Alves, no RN, ou a eterna dinastia Rosado em Mossoró, também no RN., e não os que os derrotaram.

    • Silvio, os primeiros vírus (código malicoso) foram criados para alterar o comportamento de programas em computadores ‘stand-alone’. Eles (os vírus) se ‘replicavam’ através de disquetes infectados.

  9. Sr. Sílvio Barros as urnas eletrônicas realmente não são ligadas à internet, MAS, as parciais de cada seção são enviadas para a nuvem, este é um dos problemas pois aí pode haver intervenção dos hackers.

  10. Realmente não entendo qual é o problema, pois o que o presidente quer na realidade é um tiro no pé, pois caso o congresso o atenda estará assim acabando com a narrativa que ele está construindo. Porque então não aprovar? Possibilitar uma eleição auditável seria realmente a evolução, ninguém mais poderia questionar nada, mas provavelmente isso é que não interessa a quem manipula o poder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *