Bolsonaro ataca o Judiciário e o Legislativo, como se o Executivo fosse um primor…

Ataques ao Congresso e ironia a coronavírus marcam atos no DF

Presidente Bolsonaro incentiva esse tipo de comportamento

Roberto Nascimento

Enquanto discutimos voto impresso, eleição de 2022, se vai dar Bolsonaro, se vai ganhar Lula, se Ciro Gomes vem como a terceira via, a crise hídrica explode, a Covid ainda faz vítimas, a inflação sobe, o desemprego piora e o PIB do segundo semestre indica estagnação da economia.

Patética a resposta do governo, quanto ao perigo de apagão elétrico e no abastecimento de água para consumo da população. O presidente, que não conhece nada de administração nem de governar, limitando-se a criar confusão, ridiculamente pede para cada família apagar uma lâmpada.

MINISTRO DESUMANO – Paulo Guedes, o superministro com preocupação social zero, um ser desumano e elitista, diz que a conta de luz vai subir mesmo e não adianta ficar chorando.

O almirante Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, está completamente perdido. Não tomou providências preventivas, a crise energética é cada vez mais grave. Suas maiores preocupações são privatizar a Eletrobrás e fatiar a Petrobras. Não age como um militar nacionalista.

O Brasil está um pandemônio. Alardeava-se que este ano haveria a recuperação do crescimento econômico, mas o que está acontecendo é a retomada da inflação.

ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS – Em 2019 e 2020, a passagem do Sete de Setembro foi tranquila, mas desta vez o presidente Jair Bolsonaro decidiu utilizar a data no mau sentido. Assim, o final do feriadão vai ser usado para mais um ato antidemocrático, em protesto contra os Poderes Judiciário e Legislativo, como se o Executivo fosse primoroso, uma verdadeira exceção à regra.

Recentemente, foi divulgado que o americano Steven Bannon, ex-marqueteiro de Trump, estaria prestando serviços ao governo Bolsonaro, como orientador das fake news propagadas nas redes sociais no Brasil.

Esse manipulador Bannon é um dos mentores da empresa Analytica, especialista em estatística eleitoral, que montou a vitória de Trump. Com o sucesso, foi sendo contratada para prestar serviços a candidatos fora dos EUA. Bannon está atuando no Brasil e não é de hoje.

DISPUTA DE PODER – O que assusta nisso tudo é o silêncio dos inocentes. Grande parte do eleitorado continua acreditando nas afirmações do presidente Bolsonaro, cujo principal projeto político é simplesmente se eternizar no governo.

Bolsonaro até hoje não entendeu que o exercício do poder não é apenas uma benesse e pode até atrair muito mais ônus do que bônus. No seu caso, por exemplo, o envelhecimento precoce e os danos à saúde são um fato incontestável.

O atual governante envelheceu a olhos vistos, mas parece não perceber.

12 thoughts on “Bolsonaro ataca o Judiciário e o Legislativo, como se o Executivo fosse um primor…

  1. Li no oantagonista: “O governo brasileiro vai conceder visto humanitário para as pessoas que fogem do Afeganistão em razão da retomada do país pelo grupo terrorista Talibã.”

    Seria melhor avisar aos afegãos que aqui a coisa tá pior que Kabul. Talvez o Chile fosse uma melhor opção ou esperar até que o Jumento perca a eleição.

  2. O artigo do dr. Roberto, nada mais é do que um instantâneo da atual realidade política, social e económica do país, obtido com câmara de alta precisão.
    O diagnóstico das causas, objetivo e preciso, mas a definição da meta do humanoide no poder, no meu entender, ficou aquém da realidade, o real projeto do elemento é fundar e estabelecer uma dinastia real familiar para exercer o poder absoluto por, pelo menos, meio século.

    • A mulher (vítima) está querendo demais ali. Veja que o caso ocorreu num dia e ela que conseguiu pular do carro sequer procurou a delegacia no mesmo dia. Só dias depois…
      Agora, culpar Judiciário quando o que se tem são brechas na montanha de leis é coisa de quem não acompanha bem.

      • Se ela fosse “ixperta” (carioca); era só ela falar que pulou do carro porque os agressores estavam ofendendo (xingando) o STF ou o Alexandre; ai, esses caras seriam presos na hora.

    • Os crimes capitulados na delegacia são: constrangimento ilegal e lesão corporal – ambos, pela lei, na esfera do Juizado Especial, de crimes de menor potencial ofensivo

  3. Uma boa análise porém o silêncio não é dos inocentes. Os que menos estão revoltados é a esquerda em geral e o PT em particular.
    Estes já sabiam o que esperar de um mau marido um mau político e um mau militar.
    Quem está em silêncio são os que se deixaram levar pelo ódio.

    • Ronaldo, Data Vênia, mas, é a direita, que apoiou Bolsonaro na eleição vencida por ele em 2018 no segundo turno. Qual a razão? A piora do ambiente dos negócios e a ameaça de ruptura institucional, que já está interrompendo a entrada no país, de investimentos externos. Além do mais, não estão sendo gerados empregos, parcelas expressivas de trabalhadores passam necessidades, muitos voltaram a habitar as ruas e o fantasma da inflação voltou.
      Concordo com você, de que esse descalabro favorece a volta da esquerda sim.
      O povo é pragmatico, logo, se um governo não melhora sua vida, ele procura outro, quando estiver frente a frente com as urnas. Acho que uma terceira via seja a melhor solução, mas, não sou pitoniza, nem prevejo o futuro.
      Bolsonaro sabe disso, por isso, joga no confronto.
      Não é a melhor política para o Brasil, talvez seja melhor para ele, o que não acredito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *