Bolsonaro chega ao fim melancolicamente, sem cumprir sua missão de acabar com a era Lula

elesnão

Ilustração reproduzida do Arquivo Google

Carlos Newton

Como dizia Gonzaguinha, não dá mais para segurar. Embora milhões de admiradores e adoradores de Jair Bolsonaro insistam em defendê-lo, sua trajetória na Presidência chega a um final melancólico, porque ele não governa mais, não manda em ninguém, tornou- se um pato manco (“lame duck”), como os americanos classificam os presidentes que chegam desacreditados ao final do primeiro mandato, sem chances de reeleição.

É claro que, enquanto Lula existir, haverá espaço para Bolsonaro sonhar em se contrapor a ele, mas a verdade é que o capitão já teve essa oportunidade, não soube aproveitá-la, agora é tarde demais.

CONTRA O PETISMO – Bolsonaro foi eleito pelos brasileiros que não toleravam mais a enganação de Lula, o presidente que montou o maior esquema de corrupção do mundo (mensalão e petrolão), ligou-se diretamente a empreiteiras e, como dizia Cazuza, transformou o país inteiro num puteiro, ao criar um alto cargo federal para satisfazer a amante, com carro oficial, motoristas, assessores, cartão corporativo e obrigação de viajar clandestinamente com ele, para prestar serviços a bordo, depois de o amante já haver contratado a filha dela, que ninguém nem sabe se também é filha dele.

A maioria silenciosa estava cansada desse tipo de gente e votaria em qualquer um, apenas para evitar que os petistas retomassem o poder.

E assim Bolsonaro foi eleito – pelos saudosos da ditadura e pela maioria silenciosa que procurava uma saída.

“AUTOCARBURANTE” – Na época, relatamos aqui na TI que se tratava de um “idiota completo”, expressão que usei ao narrar um encontro com ele na Câmara, quando deputado federal. E previmos que, se não aceitasse a orientação dos generais, Bolsonaro não iria muito longe nem necessitaria de inimigos para atacá-lo, por se tratar de um elemento “autocarburante”, que pega fogo sozinho, nem é preciso acender o fosforo.

E agora, com quase um ano e meio de antecedência, Bolsonaro já se autocarburou todo, vai fingir que ainda comanda um desesperado e impotente final de governo, cercado de investigações pelos sete lados, como se diz no jogo do bicho.

Em tradução simultânea, ele não conseguiu cumprir a missão de combater Lula e deixou o PT se robustecer novamente. Com isso, a alternativa agora é a maioria silenciosa fechar apoio à terceira via, para votar na chapa a ser formada pelos candidatos que estiveram em terceiro e quarto lugar, nas pesquisas de abril ou maio, antes das convenções.

###
P.S. 1 –
Espera-se que os banqueiros, economistas, empresários e intelectuais que divulgaram manifesto contra Bolsonaro façam o mesmo em relação ao apoio a um candidato de terceira via, que possa pacificar esse país, sem colocar os filhos no Planalto e sem dar vida de rainha à amante com utilização de recursos públicos, ou seja, do povo.

P.S. 2 – Já ia esquecendo. Se o próprio vice-presidente Mourão já defende a terceira via, nem tudo está perdido. Muito pelo contrário. (C.N.)

16 thoughts on “Bolsonaro chega ao fim melancolicamente, sem cumprir sua missão de acabar com a era Lula

  1. C.N. Votamos nesse cara. fizemos campanha pra ele de graça . Não tenho vergonha em dizer isso. Também sabíamos que era um destrambelhado. Mas dizíamos que se for ruim, tiravamos também. Apropriou-se espertamente dos nossos anseios e fez o discurso que todos queriam ouvir. Fora PT, fora centrão, que é sinônimo de corrupção, viva a Lava Jato, viva Moro. Era o sonho de qualquer brasileiro. Agora sabemos que é e sempre foi centrão. Acredito hoje que foi criado para isso, um JABUTI. E dos piores. Esta deixando tudo arrumado e pavimentando de uma forma, que se não aparecer uma 3a ou mais vias, o PT pode voltar. E COM A FACA E O QUEIJO NA MÃO.

    • Daniela,

      Compartilho integralmente deste teu comentário.
      Penso o mesmo.

      Erramos, sim, e temos consciência que elegemos uma pessoa que sequer deveria ser oficial do Exército e deputado federal, quanto mais presidente desta republiqueta.

      Mas, hoje constatamos que Bolsonaro eleito foi a reedição da vitória de Pirro.
      Temos muitas dúvidas se o custo para derrotar o PT não está sendo maior que ficarmos com o PT, surpreendentemente!

      Enfim, a trajetória do povo brasileiro e suas relações com a República não tem sido positiva, pelo contrário.
      Ao longo de mais de 130 anos somos roubados, explorados e manipulados. Ora, um dia esta fonte inesgotável de dinheiro, que enriqueceu as castas, elites e poder econômico, teria de ter um fim.

      Pode-se afirmar, sem receio algum de exagero ou desinformação, que as arrecadações de impostos são canalizadas totalmente para o pagamento de vultosos salários aos membros das instituições.

      Provas?
      Aumento do desemprego;
      aumento da miséria;
      aumento da pobreza;
      aumento do analfabetismo absoluto e funcional;
      aumento nas já tradicionais dificuldades econômicas, que nelas nos encontramos e padecemos há décadas.

      Em contrapartida, Legislativo e Judiciário hoje são castas, enquanto o brasileiro, patrocinador das orgias e bacanais com o dinheiro público, cada vez mais fica à mercê de corruptos, desonestos e mandaletes da economia, estabelecida para poucos em detrimento do sofrimento da maioria!

      Saudações, Daniela.

  2. Boçalnalha nunca teve chance de “fazer” um governo – mesmo com ajuda dos milicos graduados.

    Até porque o nível dos generalecos da era Boçal é de pazuello pra baixo – expelidos que foram pela cloaca do Frotismo.

    A saída de Boçalnalha da ativa para a reserva (aos 33 anos de idade) e a sua posterior vida “profissional” parlamentar e coiteiro de criminosos nesses últimos 30 anos, dariam motivos mais que suficientes para qualquer pessoa com um esclarecimento mediano perceber o tiro no próprio peito que foi eleger um adepto da tortura e incentivador do estupro para presidência do país.

    Ingenuidade, no mínimo, é alegar a excrescência do voto nesse Boçal como forma de se contrapor ao lullupetismo – não o maior ladrão do país -, mas sim o traidor-mor da Esquerda com a farsa da conciliação de classes.

    Os maiores e mais longevos ladrões do Brazil continuam intocáveis: banqueiros e grandes empresários que formam a elite da classe econômica brasileira.

    Em tempo: Mourão não é melhor ou menos ruim, ou menos desonesto que jmb, o Boçalnalha. Todos os atuais como os ex integrantes de seu goverlixo foram ou continuam sendo cúmplices dos mesmos crimes contra os Povos brasileiros e contra a Humanidade.

  3. Para qq jornalista imparcial e experiente a falência de Bolsonaro era mais do que certa.
    1- Mentir com frequência.
    2 – Gostar de autoritarismo e truculência.
    3 – Seguir orientações de um guru e dos filhos sem experiência.
    4 – Brigar, abandonar e perseguir seus ex amigos, colegas, correligionários e apoiadores.
    5 – Isolar o Brasil do mundo.
    6 – Não governar.

    • 1) Vários filósofos já disseram…

      2) “As ideias não se apagam…”

      3) Lulismo/petismo, com todos os seus erros e acertos fazem parte da História, portanto, é uma ideia que veio para ficar…

      4) Me digam qual ideia na História apagou? Vez por outra elas, boas ou más, estão aí de volta…

      5) Idem ao Bolsonarismo, queiramos ou não, é cria da Terra Brasilis… mas tomara que percam em 2022.

      5)

  4. Caro Newton,

    Parafraseando o Prof. Antonio Rocha (sem esgotar qualquer tema):

    1. seus artigos de ontem* e esse, muito pertinentes;

    2. sobre a questão da auditabilidade da procedimento de “votações”, penso que “nem tanto ao mar, nem tanto à terra”: o ideal era que tudo fosse totalmente aberto à auditagem com preservação de certos requisitos de segurança, inviolabilidade, entre outros;

    4. parece que o procedimento brasileiro está “no meio” desse caminho (como muitos outros, ao redor do mundo);

    3. parece, também, que nenhum procedimento**, com maior ou menor grau de automatização, é isento de brechas de segurança;

    4. em matéria de democracia, quanto mais auditabilidade dos processos e procedimentos, melhor (seria necessário indicar qual sistema democrático está sendo edificado, para que o ciclo pensamento-ação não seja trabalhado em vias tópico-retóricas, e respectivas medidas não sejam confundidas com um regime que proporcione melhores padrões de dignidade às atuais e futuras gerações);

    5. evidentemente, esse tema é importante (embora seja um, dentre vários aspectos de qualquer regime que se pretenda “democrático”, ou seja digno desse nome);

    6. mas, em face das necessidades por quais vem passando a população brasileira antes e durante a pandemia (em decorrência das várias formas de miséria que assolam o país), imagina-se que os esforços dos governos deveriam estar concentrados em outras frentes, como indicou o saudoso Mestre Bortolotto;

    7. no entanto, como lembra o editor, “quem se interessa?”…

    Gratíssimo e Abs!

    (*)
    http://tribunadainternet.com.br/nao-adianta-pedir-que-a-ti-apoie-a-ou-b-aqui-procuramos-fazer-sempre-a-coisa-certa/#comments

    (**)
    https://www.bbc.com/portuguese/brasil-54710340;

    https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2018/10/27/votar-em-casa-e-com-blockchain-como-e-a-tecnologia-em-eleicoes-pelo-mundo.htm

  5. Caro Newton,
    Bom dia.
    Desculpe-me incomodá-lo… estou de um computador diferente, por isso, parece que o comentário que fiz há pouco caiu em moderação…
    Grato e Abs!

  6. Ora..ora..ora..
    Os cabeças pensantes estão arrependidos do quê ??

    ( ) Por não conhecer a história política e o sistema do seu País.
    ( ) Por não ter espírito público.
    ( ) Por votar num capitão que desconhecia sua folha corrida.
    ( ) Por não votar no cabo Daciolo,glória Deusxxxx

    Ou estão arrependidos por não ter votado no candidato que defende o trabalho, parque industrial nacional, educação-ciencia e tecnologia, saúde, política de Estado.

    Em fim,um projeto Nacional Desenvolvimentista.

  7. Caro Bendl;
    ” Em julho de 1.789, a Assembleia Nacional Constituinte da França, acaba com o feudalismo e os seus privilégios”
    Só estamos 232 anos atrasados

  8. Como estamos (hein?) Não sei o que sinto lendo essas asneiras aqui na TI. Que saiu em defesa do Golpe de 16 – pelo bem do Brasil (!?). Colocou as fichas no bolsoNero. A TI era toda em defesa dele para Presidente (com “P” maiúsculo) e o que viu foi um presidente (com “p” bem) minúsculo.
    Mas continua a obstinação contra o Lula. Ignorando tudo que foi revelado pela Vazajato, porque aferiu à tese de ser ilegal as informações obtidas de agentes públicos, no trato de assuntos públicos, entendendo que podem fazer no privado, sem escrutínio público…

Deixe um comentário para Ronaldo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *