Bolsonaro contratará 6 mil médicos para combater o novo coronavírus

Serão realizados concursos públicos e contratações temporárias

Léo Simonini
O Tempo

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o presidente Jair Bolsonaro utilizou as redes sociais na noite da última sexta-feira, dia 27, para anunciar a contratação de 6 mil médicos. De acordo com ele, será realizado concurso público, além da contratação temporária para atender hospitais universitários.

“Os hospitais universitários vão receber mais 6 mil profissionais de saúde, por concursos públicos e por contratação temporária. Com isso, avançamos nas realizações diárias, ampliamos o quadro e nos preparamos para preservar quem é do grupo de risco”, postou.

MAIS DE 60 – O grupo de risco a que o presidente se refere é o de pessoas com mais de 60 anos ou de indivíduos que tenham alguma comorbidade preexistente, como hipertensão e diabetes, por exemplo.

O anúncio vem um dia depois de o Ministério da Saúde ter confirmado que novas vagas para o programa Mais Médicos seriam oferecidas a profissionais cubanos.

11 thoughts on “Bolsonaro contratará 6 mil médicos para combater o novo coronavírus

    • Não é critica, é constatação de uma clara contradição.

      Porque não contratou esses profissionais antes da pandemia? Porque só agora? Será que ele passou a acreditar que não se trata de uma gripezinha?

      A crítica não é a contratação dos profissionais, pois com ou sem pandemia o sistema de saúde brasileiro é um caos.

      Enfim, cada um interpreta o comentário alheio da forma que melhor lhe convier.

  1. Não acredito que o governo conseguirá. Ele tentou antes e não conseguiu substituir os médicos cubanos por médicos brasileiros. Essa garotada que hoje sai das faculdades de medicina em grande parte querem apenas ganhar dinheiro sem se expor, de preferência próximo a um shopping para poder gastar o que ganha.
    Houve uma inversão de valores muito grande em nosso país e isso fica cada vez mais evidente.

  2. Alguém ai viu alguma cidade fazendo desinfecção noturna nas ruas praças e tudo mais????
    Só quarentena não resolve nada, não achata curva não aumenta leitos e nem diminui contagiados só retarda o inicio do panico.

  3. O problema ainda continua a ser os respiradores, este é o gargalo. Cidades do interior que só tem um respirador. Portanto, a solução mais viável e humana é o teste da população. Parece-me que estão aparecendo testes mais baratos e que podem identificar os imunes. Estes podem ser liberados da quarentena, pois já tem os anticorpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *