Bolsonaro diz em entrevista que Moraes soltou bolsonaristas após conversa por telefone

Articulador da carta com acenos ao Supremo, Temer acredita que Bolsonaro  não promoverá nova escalada da crise institucional - Jornal O Globo

“Moraes não recuou um milímetro”, Temer se apressou a dizer

Camila Mattoso
Folha

Em entrevista a alemães de extrema direita, gravada em 9 de setembro e divulgada esta semana, Bolsonaro atrelou a conversa com Alexandre de Moraes intermediada por Michel Temer à decisão do ministro de revogar a prisão de um jornalista bolsonarista alvo dos inquéritos em andamento no STF.

Bolsonaro foi criticado por apoiadores por recuar. Questionado sobre a conversa, classificada pelo entrevistador como “branda”, o presidente disse que a queda do dólar e a melhora dos índices do mercado foram efeitos positivos “de imediato”.

PRISÃO RELAXADA – E continuou a resposta: “Hoje [9] nós tivemos já por parte do Alexandre de Moraes a revogação da prisão de um jornalista e, pelo que tudo indica, [são] novos tempos entre o Executivo e o Supremo”. Naquela data, o ministro revogou a prisão do bolsonarista Oswaldo Eustáquio.

“Estamos indo muito bem e muito rápido. Temos ainda algumas questões, estou conversando lá, e eu vejo boas notícias. Mas tudo indica, era um casal que estava brigando já há algum tempo e que de repente fizeram as pazes. Está assim nosso relacionamento com o Supremo”, completou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Fica claro que o presidente nada entende de política. Inabilmente, atribuiu a libertação do blogueiro ao telefonema que deu para o ministro Alexandre de Moraes. O resultado é que foi imediatamente desmentido pelo ex-presidente Michel Temer, que deu entrevista dizendo que “Moraes não recuou um milímetro”. É impressionante como Bolsonaro insiste em dar declarações que depõem contra ele mesmo… (C.N.)

8 thoughts on “Bolsonaro diz em entrevista que Moraes soltou bolsonaristas após conversa por telefone

  1. Falácia ou não, um juiz, um advogado e um “reu” criaram um acordo e ninguem faz ideia do que eles diciferam fazer. Que tipo de acordo foi firmado entre o acusador e o acusado ? Isso jamais deveria ter acontecido… mas todos tratam isso com naturalidade.

  2. Mil luas! Enfim, o final
    Dos dias desse grande mal,
    Dessa loucura extremada
    De um louco Torquemada.

    Que a jornada agora seja curta
    Para essa quadrilha corrupta
    Que durante esse tempo inteiro
    Trouxe morte e dor aos brasileiros.

    A mil chegarás, mas disso não passarás!

  3. E o Manequim de Funerária se revelou um cara terrivelmente milimétrico em defesa do terrivelmente careca.

    O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso.
    Hannah Arendt (1906-1975)

Deixe um comentário para James Pimenta Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *