Bolsonaro diz que não dará mais entrevistas: “Quando eu falo, dizem que agrido”

Bolsonaro foge dos jornalistas para evitar questões polêmicas

Julia Lindner
Estadão

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que vai evitar falar com a imprensa após levantamento da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) indicar que ele foi responsável por 58% dos ataques à categoria no ano passado. O relatório da entidade, divulgado na quinta-feira passada, mostra que 208 ataques a veículos de comunicação e jornalistas foram registrados no ano passado. Desses, Bolsonaro foi responsável por 121.

Ao falar com jornalistas que o aguardavam na entrada do Palácio da Alvorada, na manhã desta quarta-feira, dia 22, Bolsonaro fez referência a um suposto processo contra ele da “Associação Nacional de Jornalistas”. O Palácio do Planalto não soube informar, até o momento, de qual processo se trata.

“DA PAZ” – “Eu quero falar com vocês, mas a Associação Nacional de Jornalistas diz que, quando eu falo, eu agrido vocês. Como eu sou uma pessoa da paz, não vou dar entrevista. Não posso agredir vocês aí. Manda tirar o processo que eu volto a conversar”, disse Bolsonaro.

No domingo, Bolsonaro ironizou o estudo da Fenaj. “HAHAHAHAHAHAHA. KKKKKKKKKKKKKKK.”, escreveu o presidente em seu Twitter ao replicar uma chamada jornalística sobre a pesquisa. Bolsonaro respondeu ainda a um seguidor que perguntou como o levantamento chegou ao índice. “Pegaram o QI médio da galera da imprensa. Deu 58”, escreveu.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
As justificativas de Bolsonaro se assemelham às desculpas infantis. Beira ao ridículo os seus posicionamentos fugitivos, quando na verdade a razão de não querer falar com a imprensa não é o fato dele ser um cidadão “da paz”.  E outra, a Fenaj, que fez o levantamento, não entrou com uma ação na Justiça. A entidade sequer entrou com alguma medida jurídica. O subterfúgio serve para evitar assuntos polêmicos por alguns dias, e diante dos quais não tem resposta ou realmente não entende patavinas. Assim, culpa a imprensa e acredita sair de bom moço aos gritos cada vez mais escassos de “mito, mito”. Ratificando o que já foi dito nesta Tribuna, ver um ocupante de um cargo de extrema representatividade respondendo a jornalistas com tiradas como “você está falando da sua mãe?” ou “você tem uma cara de homossexual terrível” é o fim da picada e expõe todo o País ao ridículo internacionalmente. O comportamento chulo e ogro de Bolsonaro reflete a falta de argumentos e faz com que toda defesa que supostamente faça caia por terra. Depois ele reclama que “apanha” da opinião pública. Já vem com a piada pronta… (Marcelo Copelli)

27 thoughts on “Bolsonaro diz que não dará mais entrevistas: “Quando eu falo, dizem que agrido”

  1. CNT/MDA: Bolsonaro tem 29,1% das intenções de voto em pesquisa para presidente
    Faltando mais de dois anos para a disputa, Bolsonaro (sem partido) aparece com 29,1% das intenções de voto. O ex-presidente Lula (PT) tem 17%.

    Publicado 1 minuto atrás em 22/01/2020 Por Redação Jornal de Brasília.
    

    O presidente Jair Bolsonaro lidera pesquisa espontânea de intenções de voto para as eleições de 2020, mostra levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT) com o Instituto MDA divulgado nesta quarta-feira (22).

    Faltando mais de dois anos para a disputa, Jair Bolsonaro (sem partido) aparece com 29,1% das intenções de voto. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem 17%. O ex-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT), por sua vez, registrou 3,5%. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, apareceu com 2,4% das intenções para 2022. Fernando Haddad (PT) teve 2,3%.

    O instituto perguntou em quem as pessoas votariam se as eleições para presidente da República fossem hoje. Não foram apresentados nomes específicos de candidatos, ou seja, os entrevistados apontaram os prediletos espontaneamente.

    A pesquisa foi realizada dos dias 15 a 18 de janeiro deste ano. De acordo com o instituto, foram realizadas 2.002 entrevistas em 137 municípios de 25 unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais.

    Estadão Conteúdo

    • A avaliação positiva do governo do presidente Jair Bolsonaro subiu para 34,5% em janeiro, ante 29,4% em agosto do ano passado, mostrou pesquisa CNT/MDA divulgada nesta quarta-feira.

      O levantamento mostrou também que a avaliação negativa caiu para 31%, em comparação com 39,5% em agosto de 2019. A avaliação regular foi a 32,1%, ante 29,1%.

      A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais.

      Já a aprovação ao desempenho pessoal de Bolsonaro avançou para 47,8%, em comparação a 41%, enquanto a desaprovação recuou a 47%, de 53,7% anteriormente.

      A pesquisa do instituto MDA, para a Confederação Nacional do Transporte (CNT), ouviu 2.002 pessoas entre os dias 15 e 18 de janeiro, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. (Money Times).

  2. Falando em agredir, a nossa futura Secretaria da cultura escreveu que “As relações precisam passar pelo “noivado ” pra corrermos menos riscos de “não dar com os burro (sic) n’agua” …

    Ai, ai ai, dona Regininha! Ontem mesmo eu te elogiei, dona Regina! Não me decpcione!

    Desse jeito a senhora fica parecendo aquele senhor Ministro que escreve “imprecionante” e ocupa o cargo de Ministro da Educação….

    Mostra pra nóis que a senhora não segue o padrão gramatical e linguístico dos quadrúpedes bolsonaristas!

  3. É muito engraçado mesmo. O presidente Bolsonaro e seus ministros estão sempre prontos para esclarecimentos. A mídia tradicional distorce palavras e, como no programa – traço – da TV Cultura, o Roda Viva, não fazem perguntas, mas interrogatório. São ásperos e desrespeitosos. Veja esse esforçado rapaz que ajuda o Carlos Newton. Observe como como se estende em sua Nota de rodapé. Parece ter um orgasmo ao redigir sobre o presidente, criticando tudo, o que deve satisfazer seu ego, mas não ajuda o país. Outra, digitou: “Depois ele reclama que “apanha” da opinião pública. Já vem com a piada pronta…”. Ora, o presidente não apanha da opinião pública, na verdade, apanha e sofre agressões diárias da mídia tradicional, que também atende por “mídia porca”, onde ainda não se pode incluir a Tribuna da Internet, embora o colaborador esteja se esforçando para isso. Quem o ataca não é a opinião pública, embora exista aquele percentual que votou contra e torce para tudo dar errado. Para finalizar, podem “trocar o disco”, pois 2022 bate à porta e depois teremos Sérgio Moro, também eleito e reeleito.

  4. Bolsonaro e Lula,na verdade,são duas peças de um grande e velho jogo de boliche,que representam as eternas primeira e segunda vias do sistema político apodrecido (o velho que já morreu), tal seja o golpismo ditatorial e o partidarismo eleitoral, protegidos por seus tentáculos, velhaco$ (mídia e pesquisas a bordo), enquanto comensais dos banquetes dos me$mo$, pela direita, pela esquerda e pelo centro, jogo de boliche esse que, há muito tempo, está fazendo por merecer um strike histórico, a começar pelas duas peças principais (Bolsonaro e Lula), a ser levado a efeito pela Terceira Via de Verdade, que é a Democracia Direta, com Meritocracia, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, cujo autor, o Coringa, ainda encontra-se filiado ao PSOL, aguardando sinal verde deste partido para que ele possa bater de frente nas urnas contra o sistema podre.
    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/01/22/cntmda-eleicoes-2022-bolsonaro-lula.htm?fbclid=IwAR3_DaEiLuxm6JqHq1gUSNllbzXiOXmQuLVN6ibURJPQPkUP1qRyTy0VQTU

  5. Ontem mesmo um colunista da Folha de Sumpaulo saiu xingando vários artistas de nazistas, por que? Por que não corroboraram a opinião dele. Essa é a atual imprensa que o CN esta defendendo aqui.

    Digo novamente, boa parte da imprensa atual merece sim ser tratada a base de “coices”.

  6. Tadinho do Bolsonaro, parece um bebê fazendo manha: não vou mais pra escola, mamãe! Os mininos estão zombando de mim.
    Já se vê que não nasceu pra ser líder. Se o Martin Luther fosse reclamar da imprensa e da pressão que faziam contra ele, não haveria movimento nem direitos civis. Mas ele era líder e morreu no combate. No Brasil, no entanto, o machão paraquedista se ajoelha no altar da igreja e, contrito, se entrega a Deus, não pode mais enfrentar a imprensa! Tamos fudidos.

  7. Atenção Sres. Carlos Newton e Marcelo Copelli:

    Por gentileza, digam em alto e bom som aos grosseiros reclamantes, que adotam o mesmo comportamento do infantil presidente, duas coisas:

    1) Os incomodados que se mudem.

    2) A porta da rua é a serventia da casa.

    Não é possível aceitar isto sem tomar uma posição firme.

    Os caras vêm aqui agredir a TI como um todo e fica por isso mesmo?

    Ora, se não gostam do CN ou MC, migrem pra outros blogs.
    Simples assim.

    Parem de querer mandar no posicionamento da TI!!

    O controverso sempre foi aceito na TI, mas agora a coisa está mudando de figura. É quase uma patrulha de gente nova por aqui, que quer, porque quer, mudar o perfil do melhor e mais sério blog do Brasil.

    Eu não gosto do 247 e por isso nem me inscrevo lá pra comentar nada, aliás, jamais leio!

    Para que todos entendam, votei no Bolsonaro e me foi entregue um bolsonaro.

    O Bolsonaro levou meu voto, sim! Por ter se mostrado um homem destemido e aguerrido, com promessas de ir contra o Stablishment.

    O bolsonaro que está no planalto é uma outra pessoa, longe, mas muito longe do que eu poderia imaginar.

    Todos sabem que temos um presidente completamente acovardado, os motivos são óbvios.

    É apenas minha opinião.

    P.S. Repito, há um patrulhamento explícito e desrespeitoso contra a TI e seus editores.

    Me despeço cordialmente.

  8. Ótimo, excelente, vamos ver se aguenta ficar calado porque em boca fechada nunca entrou mosca. Apoiado presidente, fique de boca fechada, deixe que outros digam besteiras no teu lugar.

  9. Com ressalvas devo admitir que muitos jornalistas estão mais pra radiologistas que para profissionais, querem ver a caveira do Bolsonaro.
    Jargões.
    Radiologistas unidos jamais serão vencidos.
    Brasil acima de tudo não é extraído de manual fascista, é jargão da Brigada Paraquedista onde o Capitão serviu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *