Bolsonaro diz que os ministérios não podem ser trocados por apoio político

Resultado de imagem para bolsonaro charges

Charge do Thomate (Arquivo Google)

G1 Brasília

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira (dia 1º) no Twitter que obras continuarão paradas em todo país “se ministérios e cargos continuarem sendo distribuídos a partidos políticos”. Bolsonaro está em casa, no Rio de Janeiro, onde continua se recuperando de uma facada no abdômen. O candidato sofreu o atentado durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), no início de setembro e recebeu alta hospitalar neste sábado (29) após 23 dias de internação.

“Milhares de obras paradas em todo país atualmente. Assim permanecerá se ministérios e cargos continuarem sendo distribuídos a partidos políticos em troca de apoio ao invés de ocupados por critérios técnicos. Essa é a raiz do problema e nós temos a liberdade necessária para mudar!”, publicou Bolsonaro.

SISTEMA ELEITORAL – Após questionar o resultado das urnas em entrevista à repórter Graziela Azevedo, da TV Globo, Bolsonaro disse ao jornal “O Globo” neste domingo (30) que não tem “nada para fazer” em caso de derrota nas eleições.

“O que eu sinto nas ruas, o que eu vejo em manifestações, haverá uma grande amanhã na Paulista. É um sinal claro que o povo está do nosso lado e da forma como isso é demonstrado, não dá pra gente aceitar passivamente na fraude, na possível fraude a eleição do outro lado”, disse Bolsonaro à TV Globo.

No domingo, ele afirmou ao “O Globo”: “O que quis dizer é que não iria, por exemplo, ligar para o Fernando Haddad depois e cumprimentá-lo por uma vitória.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Se realmente se recusar a trocar ministérios por apoio político, Bolsonaro estará inovando na política brasileira. Resta saber se a declaração é da boca para fora, como se dizia antigamente, ou está mesmo valendo. Vamos acompanhar para ver aonde vai dar isso. (C.N.)

17 thoughts on “Bolsonaro diz que os ministérios não podem ser trocados por apoio político

  1. Eu, se fosse o Toffoli, deixava ele falar …

    ‘Com o rosto vermelho’, Lewandowski fez ameaça a Toffoli
    O Antagonista

    Na Época, a repórter Carolina Brígido relata a conversa que Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli tiveram no evento de que participaram em São Paulo, hoje.

    O presidente do STF, segundo a revista, disse ao colega que levaria ao plenário o caso da entrevista de Lula à Folha, autorizada por Lewandowski e vetada depois por Luiz Fux.

    “Foi quando o sangue de Lewandowski subiu. Com o rosto vermelho, disse a Toffoli que, se o caso fosse levado ao plenário, ele denunciaria o desvio de poder que tomou conta do STF”, escreve a Época.

    O ministro também disse ao presidente do STF que “pensasse bem” antes de levar o processo ao plenário, porque ele não ficaria calado. Sempre de acordo com a revista, Lewandowski “ainda estava com o semblante transtornado” quando deixou a sala.

    Mais tarde, o ministro deu nova decisão e reafirmou a autorização para que o jornal entreviste o presidiário.

  2. “Resta saber se a declaração é da boca para fora, como se dizia antigamente, ou está mesmo valendo. ”

    – Depende. Se você for inimigo, dirá que que foi da boca pra fora que ele disse isso, principalmente se for ou já tiver sido um partidário do PT,
    do PMDB, do PSDB ou do mutante PRN, partidos COMPROVADAMENTE MENTIROSOS.
    Em compensação, dirá que não foi da boca pra fora que ele se referiu a tortura ou aos quilombolas.

    -Portanto, cada pessoa fará uma interpretação diferente do que ele disser, demonstrando que algumas pessoas agem com a mesma HIPOCRISIA que condena nos outros. Exigem dos outros virtudes que NÃO POSSUEM.

    Abraços.

  3. O Fux deveria autorizar a Época a entrevistar o Lewandowisky e o Toffoli …

    Lewandowski não pode ameaçar Toffoli e ficar tudo por isso mesmo
    O Antagonista

    É fato gravíssimo a ameaça que, segundo a Época, Ricardo Lewandowski fez a Dias Toffoli, ao dizer que, se o presidente do STF levasse o caso da entrevista de Lula plenário, ele denunciaria o “desvio de poder” que ocorre no tribunal.

    Se há “desvio de poder” no STF, Lewandowski está obrigado a denunciar. Não pode fazer chantagem com informação sobre más condutas ou mesmo crimes.

  4. “O que eu sinto nas ruas, o que eu vejo em manifestações,”

    O boçal está há um mês trancado dentro de um hospital,sendo que mais da metade desse tempo numa UTI e ainda consegue “sentir as ruas e ver as manifestações”?
    Isso só pode acontecer se ele for um vidente,milagreiro,alma penada ou então,talvez o mais provável,que seja um farsante.
    PS:o editor só se esqueceu de mencionar,em sua nota, a expressão “caso seja eleito” ,porque se não o for tudo ficará só no terreno das ilusões,o que é o mais provável!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *