Bolsonaro é uma máquina de assassinar reputações com requintes de crueldade

Resultado de imagem para ROMEU TUMA JR

Tuma Junior está impressionado com a frieza de Bolsonaro

Deu em O Antagonista

O ex-deputado Romeu Tuma Jr está surpreso com a atuação de Jair Bolsonaro no episódio envolvendo a demissão de Gustavo Bebianno. Ele vê um paralelo com o “método” usado por Lula para rifar aliados que perderam a serventia, mas com “requintes de crueldade”.

“O Lula era um covarde e terceirizava o trabalho sujo. O Bolsonaro está fazendo isso com as próprias mãos. Quem tem a caneta não precisa de subterfúgios para demitir ninguém, não precisa humilhar um ministro publicamente”, diz Tuma

ACUSAÇÕES FORJADAS – Ex-secretário nacional de Justiça, Tuma Jr foi demitido por suspeita de envolvimento com um contrabandista. Em seu livro “Assassinato de Reputações – Um crime de Estado”, ele alega que as acusações, nunca provadas, foram forjadas a mando do ex-presidente Lula.

“Acho muito triste e extremamente estranho que a máquina de assassinar reputações, que o PT sempre usou contra adversários e aliados descartáveis, esteja se repetindo nesse governo. Pior, com requintes de crueldade.”

CRISE DE CONFIANÇA – Tuma Jr alerta para o rompimento prematuro da relação de confiança que começava a ser costurada no Congresso Nacional, “fundamental para uma base de apoio sólida”.

“Todo mundo agora está com medo até de conversar com o presidente, pois sabe que ele é capaz de vazar uma conversa privada, como ele fez com o áudio que o filho publicou. E ainda acusa o Bebianno de vazar diálogos depois, mas o cara precisa se defender de alguma forma.”

O ex-deputado ressalta ainda o uso das redes sociais na potencialização do dano. “A rede social não tem limites.”

17 thoughts on “Bolsonaro é uma máquina de assassinar reputações com requintes de crueldade

  1. Levantamento realizado pelas autoridades da Suíça revelou que a oposição a Maduro na Venezuela recebeu milhões de dólares de propina da construtora Odebrecht

    Segundo o relatório, pelo menos dez campanhas eleitorais de grupos de oposição foram turbinadas por recursos ilegais entre 2006 e 2013.

    Um dos principais beneficiados teria sido o grupo de empresários e pessoas aliadas de Capriles, com movimentações de mais de US$ 15 milhões.

    Em um documento produzido pelos suíços, ainda em 2017, as autoridades afirmam que “Capriles teria recebido subornos relacionados a obras realizadas em Miranda, Estado no qual o grupo Odebrecht realizou obras importantes”.

    Parte da investigação tem como base documentos de bancos suíços repassados às autoridades venezuelanas ainda em 2017.

    https://goo.gl/Um1bqZ

  2. Publicado no “Diário do Brasil”

    Mídia plantou uma suposta crise, mas Carlos Pitbull salvou o pai de um impeachment

    15/02/2019

    As redes sociais da família Bolsonaro detém mais poder que toda a mídia marrom do país
    (texto *perfeito” de Guilherme Piaceni Ramos)

    Se Bebiano não tivesse sido desmascarado na questão da suposta candidatura-laranja (que ele, Bivar e sabe-se lá quem mais) arrumaram às vésperas da eleição, para aparentemente desviar R$ 400.000,00, hoje o problema estaria colado no Presidente da República, e certamente existiria de fato uma crise grave no Governo.

    A mídia inteira estaria começando a narrar um caso de “crime eleitoral” pelo Presidente, de desvio de dinheiro de campanha e a arapuca estaria montada para inviabilizar o governo e, provavelmente, articular um pedido de impeachment contra Jair Bolsonaro.

    Era de fato um plano maquiavélico, mas Carlos Bolsonaro desmontou a trama.

    Ao ter capacidade de perceber o perigo que se armava no horizonte para o governo do pai, desmentiu praticamente EM TEMPO REAL a notícia veiculada na mídia tradicional (e replicada instanteamente pelo prestigiado site ‘O Antagonista’) da (inexistente) conversa de Bebiano com Bolsonaro para tratar do assunto da “candidatura-laranja”.

    Além de desmentir Bebiano e a mídia, Carlos Bolsonaro ainda divulgou o áudio do pai para provar que não houve qualquer conversa com Bebiano, deixando claro que o problema não seria assunto do Governo e da Presidência da República.

    Carlos Bolsonaro, com essa atitude, gerou ódio dos muitos que esperam de fato um enfraquecimento do Governo Bolsonaro, com o aparecimento de crises e o surgimento de motivos para se tentar derrubar o presidente.

    E, incrivelmente, hoje a mídia “mainstream”, incluindo-se o próprio ‘O Antagonista’, passou o dia I N T E I R O defendendo a permanência de Bebbiano no governo e condenando a atitude de Carlos Bolsonaro.

    Se ela (a grande mídia) tivesse bom-senso, deveria ter feito justamente o inverso: teria apoiado o afastamento de Bebiano e aplaudido a atitude de um Presidente que, ao menor sinal de algo errado por parte de alguém de sua equipe, o isola do Governo e o demite (o que tudo leva a crer que será feito).

    Mas não. A cegueira ideológica dela, mídia “mainstream”, é tão grande, e a raiva que sente pelo fato de a arapuca ter sido desarmada é tão insuportável, que sequer percebe o vexame que passa ao ser tão contraditória.

    Assim como o Rei, na fábula, a mídia também ficou nua: passou os anos petistas dizendo arrogantemente, de forma pernóstica, que ministros não podiam ser protegidos, que tinham que ser demitidos ao sinal de “malfeitos”, e agora, justamente quando Bolsonaro age … ela (a mídia) passa a atacar a medida do Presidente e defender a permanência do malfeitor no governo.

    Carlos Bolsonaro, com uma tuitada e um post no facebook (de uma só vez) blindou o pai no episódio da “candidatura-laranja” e desmascarou tanto a hipocrisia da mídia “mainstream” quanto o seu espírito golpista de querer fabricar crises.

    O “02”, ou o “pit-bull”, mostra que tem de fato uma mente preparada para lutar a guerra cultural que está apenas começando.

    Ainda há muita limpeza a ser feita ainda e até o final do governo, muitos jornalistas entrarão em colapso nervoso.

  3. “O PSOL PERDEU A SUA GRANDE CHANCE EXISTENCIAL, em 2010, em 2014 e tb em 2018, que bateu três vezes em sua porta e a encontrou sempre fechada, a grande maioria da população estava disposta a votar em qualquer coisa que pelo menos se afeiçoa-se diferente de tudo isso que está aí, e, como votou na coisa errada por falta da coisa certa, poderia ter votado pela primeira vez na coisa certa, caso o PSOL não a tivesse sonegado ao conjunto da população. O HoMeM do Mapa da Mina do bem comum do povo brasileiro estava correto, sabia o que estava fazendo e propondo, bateu na porta do partido certo, com o projeto certo, da ora certa, tal seja o projeto novo e alternativo de política e de nação, a RPL-PNBC-DD-ME, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, alicerçado na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pela Mega-Solução, mas o PSOL, infelizmente, negou fogo, broxou, comeu bronha, amarelou, fechou as portas por três eleições consecutivas para o novo de verdade, cometeu três vezes o mesmo erro, optando por ser puxadinho e linha auxiliar do lulopetismo, nadou, nadou, nadou e morreu na praia. http://www.tribunadainternet.com.br/bolsonaro-e-uma-maquina-de-assassinar-reputacoes-com-requintes-de-crueldade/?fbclid=IwAR3g4dfbANCYAUnm2-1xBa1t3qBqD0oxsm_WMOA769AbthlUCwUJkFsfnug

  4. Tuma Junior sabe que Lula foi preparado pelos militares(Golbery) para impedir Brizola de chegar a Presidência da República depois de 15 anos de exílio. Ele já falou isso nas Redes Sociais. Os militares tinham medo de Brizola em razão de suas mãos limpas e de sua coragem cívica. Em 1961 quando da renúncia de Janio. Brizola bradou do Rio Grande do Sul aonde era governador: Se os militares rasgarem a Constituição eu levantarei o povo gaucho em armas. E assim fez. Vieram tomando Santa Catarina e Parana. Foi quando alguns militares que vieram para São Paulo para impedir o avanço das tropas gauchas refletiram: Nos viemos combater Brizola, mas ele está com a razão. A constituição foi desrespeitada. Então houve um acôdo para empossar Jango.

  5. Qual a surpresa ???
    Nenhuma,o modus operand da famiglia Bolso, já era conhecido antes e durante as eleições.

    Sem falar, do despreparo do senhor Bolsonaro.
    Sem nenhuma experiência administrativa,como Prefeito, Governador. Até mesmo na caserna, não teve nenhum cargo de chefia.

    Esperar o quê ???, diria Barão de Itararé.
    Aí que sai nada.

    Mas povo muito idiota,e os esperto surfaram nessa onda da famiglia.

    Bem,por falta de aviso é que não foi.

    Que tem de arrependido..
    Bah…
    Fui enganado agora é tarde..

    Kkkkkkkkkk

  6. Votei neste tal de Bolsonaro por não ter outra opção, porque no PT nunca votei, e, também votar nulo ou em branco não é democrático; porém hoje me arrependo profundamente.

    Sinto muito o Ciro não ter ganho a eleição para presidente, um político altamente capacitado a exercer o cargo, pois com alta experiência administrativa: prefeito governador, duas vezes Ministro de Estado.Foi realmente uma pena!

    P.S Gostaria que os comentaristas que falam tanto de um tal comunismo, dissessem o que significa essa palavra?

    • Ciro desperdiçou as chances que tinha de chegar à presidência, que nunca foram muitas, esperando apoio do PT para chegar à presidência, gastou uma enormidade de tempo falando de “dream team” de governo com Manuela Dávila, Marina Silva e Haddad, oferecendo vaga de vice pra cada um deles, e ainda se queimou totalmente com a opinião pública atacando a Lava Jato e querendo se vender como herdeiro de Lula, porque acreditou na falsa sabedoria de analistas políticos fora de sintonia com o sentimento do povo, que enchiam colunas na imprensa com o argumento de que o eleitorado tinha uma devoção religiosa a Lula e o vingaria na eleição de 2018, o que não ocorreu. A decantada competência de Ciro não lhe serviu para perceber o rumo que as coisas estavam tomando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *