Bolsonaro faz papel grotesco ao alardear que as eleições norte-americanas foram fraudadas

Bolsonaro barra Folha e outros jornais em primeira entrevista coletiva como presidente eleito - 01/11/2018 - Poder - Folha

Jair Bolsonaro age sempre de maneira pouco diplomática

Pedro do Coutto

Na tarde de domingo, logo após votar na eleição do Rio, o presidente Jair Bolsonaro. ao responder a uma pergunta de um dos repórteres, afirmou não ter dúvida de que as eleições norte-americanas foram fraudadas, razão pela qual ele aguarda a decisão final da Justiça dos EUA. Com isso ele bateu seu próprio recorde em matéria de equívocos e de investidas excêntricas para dizer o mínimo. A curta entrevista colocada no ar pela TV Globo foi motivada por uma resposta inclusive comentada por William Bonner.

O apresentador da TV Globo dez questão de esclarecer que o presidente da Republica fez esta afirmação sem qualquer prova concreta.

CONSTRANGIMENTO – A observação de Jair Bolsonaro sem dúvida causou mal estar nos EUA, porque sustentar que as eleições foram fraudadas significa que o país não teve capacidade de realizá-las de forma limpa e de punir os fraudadores.

Bolsonaro esqueceu que todos os recursos até o momento acionados pelo residente Trump foram rejeitados pela Justiça. No caso de Michigan, Georgia e Pensilvânia, as recontagens confirmaram a vitória de Joe Biden.

Em consequência, o presidente Donald Trump assumiu um papel incapaz de ser levado a sério e causou perplexidade, não só nos EUA como também nos países cujos presidentes e primeiro-ministros pensam o contrário do que pensam Bolsonaro e Trump.

RIDÍCULO E GROTESCO – Trump  expõe os EUA a uma situação entre o ridículo e o grotesco. Nunca na história americana aconteceu esse tipo de revolta pelos presidentes que não conseguiram se reeleger. Casos de Nixon, em 1960, quando perdeu para Kennedy, tampouco George Bush, que foi derrotado por Bill Clinton, assim como  Jimmy Carter, que perdeu para Ronald Reagan. Portanto, a investida de Trump vai de encontro ao regime democrático e à tradição das campanhas eleitorais para presidente da República.

Joe Biden  inclusive já formou praticamente seu governo, convocando pessoas de sua confiança para postos-chaves da administração. Indicou também a nova representante do país na ONU. A equipe do presidente que assume a 20 de janeiro já se encontra em atividade para traçar o projeto básico para os próximos quatro anos, em transição autorizada por Trump na segunda-feira da semana passada.

CASO DIPLOMÁTICO – Ao afirmar que as eleições pela Casa Branca foram fraudadas o presidente Bolsonaro projetou um quadro anárquico na legislação dos EUA. Sua investida pode criar um grave caso diplomático porque no fundo contém uma desconfiança na capacidade americana de cumprir a lei e a ética.

Na mesma entrevista, o presidente Bolsonaro acentuou que tem desconfiança no sistema brasileiro, no qual as urnas eletrônicas têm um papel decisivo. Mas o ministro Luis Roberto Barroso, presidente do TSE, rebateu indiretamente a desconfiança de Bolsonaro. E acrescentou um toque irônico, ao dizer que Trump envereda por um estranho caminho, que expõe o país a uma reação mundial.

7 thoughts on “Bolsonaro faz papel grotesco ao alardear que as eleições norte-americanas foram fraudadas

  1. Seu Jair alheio às questões internas do país, pois é um pleno ignorante, quer dar opinião às questões externas sem o mínimo de conhecimento.

    Seu Jair, o cachorrinho vira-lata do Trump.

    Que me perdoem os vira-latas pela ofensa.

  2. O Pinóquio pirou, agora resolveu escrever textos de ficção sobre campanhas políticas, acredita que só foi eleito porque teve 90% dos votos, válidos, mas não mostrou as provas. Como também até agora não mandou para o seu querido amigo Trump as provas das fraudes nas eleições americanas. O ficou louco mesmo

  3. Discordo do eminente jornalista Pedro do Couto.

    Bolsonaro não faz papel grotesco. Ele está lá pra FAZER EXATAMENTE O QUE FAZ, ou seja, bancar o Bobo da Corte e chamar a atenção para si, desviando o foco dos que o operam nos bastidores e permanecem em segundo plano. Quando e se for conveniente, será descartado e simplesmente substituído. O sistema continuará a funcionar.

    O que deve ser notado é isso: Bolsonaro gosta de bancar a cadelinha amestrada dos EUA e de Israel, ele e seus filhos ficam muito bem nesse papel miserável e aviltante. Um vagabundo que celebra manifestações em que que jumentos pedem AI-5, fechamento do STF e do Congresso empunhando bandeiras dos EUA e de Israel realmente é um ser minúsculo e vagabundo que já perdeu toda dignidade e auto-estima.

    Bolsonaro só engana trouxas.

  4. Concordo inteiramente com o Roberto Marques, as xaropadas do Mito nada mais são do que a manobra de distração do sistema corrupto explorador para manter-nos indignados olhando em direção contrária ao verdadeiro problema.

  5. Muita coisa se resolverá em 2021.
    Temos muito sofrimento pela frente.
    E o maior dele pode ser uma hiperinflação.
    Temos de pagar o preço de nossos erros e um deles é nos deixarmos desindustrializar passivamente.
    Mas, parece ser a Lei Natural da Destruição, em andamento para que nos reformemos e possamos Progredir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *