Bolsonaro ignora apelo do centrão, volta a ameaçar eleições e diz que ‘não aceitará farsa’

Em Presidente Prudente, Bolsonaro fez sua sexta motociata

Ana Luiza Albuquerque e Emerson Voltare
Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ignorou apelos de líderes e dirigentes de partidos do centrão, que dão sustentação ao seu governo, e voltou a atacar o sistema eleitoral durante manifestação a seu favor em Presidente Prudente (SP) neste sábado (31).

Em transmissão ao vivo na quinta-feira (29), Bolsonaro havia feito o mais duro ataque contra as urnas eletrônicas, sem, entretanto, apresentar qualquer prova das supostas fraudes nas eleições que denuncia há três anos. Ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e do STF (Supremo Tribunal Federal) reagiram nos bastidores, e aliados do centrão apelaram ao presidente para que moderasse o tom.

DISSE BOLSONARO – Dois dias após os ataques e a disseminação de informações falsas, porém, Bolsonaro afirmou em palanque que a democracia só existe com eleições limpas e que não aceitará uma “farsa”. “Queremos eleições, votar, mas não aceitaremos uma farsa como querem nos impor. O soldado que vai à guerra e tem medo de morrer é um covarde. Jamais temerei alguns homens aqui no Brasil que querem impor sua vontade”, disse.

O discurso de Bolsonaro foi transmitido ao vivo em suas redes sociais, mas a transmissão enfrentou problemas técnicos e caiu diversas vezes.

SEXTA MOTOCIATA – O passeio de moto em Presidente Prudente foi o sexto promovido pelo presidente, que voltou a ignorar protocolos sanitários, gerar aglomerações e cumprimentar apoiadores sem máscara. Acompanharam o chefe do Executivo os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura).

A manifestação ocorreu em meio ao avanço da variante delta da Covid-19, mais transmissível que as demais. O Brasil registrou 886 mortes pela doença nesta sexta-feira (30), e chegou a 555.512 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortes é de 1.013 -o país está há 191 dias seguidos contabilizando mais de 1.000 mortes por dia.

As cinco motociatas anteriores foram realizadas entre maio e julho, em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Chapecó (SC) e Porto Alegre. O presidente anunciou que a próxima será em Florianópolis, no dia 7 de agosto.

ALTO CUSTO – Segundo resposta obtida pela reportagem via Lei de Acesso à Informação, somente a motociata realizada no Rio em maio custou ao menos R$ 231 mil aos cofres públicos, somando os gastos com o cartão corporativo, transporte terrestre, passagens, telefonia e diárias.

Na soma não estão inclusos os custos do governo estadual com reforço no policiamento. Na motociata da capital paulista, esses gastos chegaram a R$ 1,2 milhão com a participação de 1.433 policiais, cinco aeronaves, dez drones e aproximadamente 600 viaturas, informou a Secretaria de Segurança Pública do estado.

Para a passagem de Bolsonaro em Presidente Prudente, foi bloqueado o acesso das principais rodovias que vão para o norte do Paraná, para a divisa de Mato Grosso do Sul, para a capital paulista e para o norte do estado de São Paulo. Foram escalados para o evento 500 policiais militares, 150 rodoviários, batalhões especiais e um helicóptero.

VOTO AUDITÁVEL – Além de apoiar o presidente, segundo os organizadores, a motociata teve como objetivo fortalecer o movimento “Brasil livre e a favor do voto auditável” -fazendo coro às mentiras espalhadas por Bolsonaro sobre supostas fraudes nas eleições, nunca provadas por ele.

Bolsonaro chegou no aeroporto por volta das 9h, percorreu um percurso nas estradas que circundam o local, e seguiu para o parque do Povo, principal parque urbano da cidade.

O presidente foi a Presidente Prudente para formalizar o credenciamento do Hospital de Esperança, antigo HRCPP (Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente), junto ao SUS. Além da motociata, a agenda extraoficial de Bolsonaro previa um megachurrasco com 2.000 pessoas no centro de exposições da cidade.

CANCELAMENTO – A pedido do Ministério Público, o churrasco foi cancelado pela Justiça, que alegou que uma cerimônia deste tamanho só poderia estar inserida na categoria dos eventos-teste anunciados pelo governo paulista em meio à pandemia da Covid-19.

A prefeitura afirmou que o evento era encabeçado pela UDR (União Democrática Ruralista), uma associação civil que despontou em defesa dos ruralistas em meados dos anos 1980, quando o oeste paulista se tornava epicentro de conflitos fundiários, com a presença do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) na região.

A organização já foi presidida por Luiz Antonio Nabhan Garcia, líder ruralista local e hoje secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura do governo federal e aliado próximo do presidente. Desde a corrida presidencial de 2018, Nabhan Garcia é ainda um dos principais fiadores de Bolsonaro entre parte do setor do agronegócio no país.

11 thoughts on “Bolsonaro ignora apelo do centrão, volta a ameaçar eleições e diz que ‘não aceitará farsa’

  1. Acorrentem esse demônio é joga nas profundezas do esgoto!

    Mente a cada zeptosegundo!!

    É inacreditável!!!

    Não pode ser verdade que esta merda virou o presidente da República.
    Parece um pesadelo interminável.

    Acorrentem ele assim que terminar a motociata terminar.

    Vamos aguardar às próximas eleições com o novo rico, Mourão.
    Não tenho nenhuma simpatia por este deslumbrado, mas não pode ser pior que este chorume de satanás!!

    NEM O LADRÃO LOUCO, NEM O LOUCO LADRÃO.

    DIGA NÃO AO VOTO MILICIANO!!!

    #POR UM BRASIL LIVRE!!!

    JL

  2. O boçal só sabe criticar. Quem, em todo o Brasil, quer mais IMPOR sua vontade senão ele próprio? O povo conseguiu eleger o mais repulsivo e desprezível ser de toda a história dessa pátria infeliz e logo para presidente da república! Só espero que DEUS SANTÍSSIMO NOS LIVRE DESSE DEMÔNIO PARA SEMPRE !!! Espero, igualmente, que nossas FFAA não se deixem influenciar por esse demônio e o eliminem para sempre !!!

  3. Bolsonaro cumpriu todos os seus objetivos na live da última 5ª feira. Falou diretamente ao povão, conscientizando a população dos riscos que corremos e o tamanho do problema. Apresentou fortes indícios de fraude. Mostrou os crimes de ministros do STF TSE, principalmente o que falou da prisão ilegal, imoral e inconstitucional do Deputado Daniel Silveira. Turbinou as manifestações que acontecerão em todo o Brasil, os olhos do povo foram abertos. Colocou toda a pressão em cima de deputados e senado, esta todo mundo de olho neles.

    E a cereja do bolo: os relatórios da Polícia Federal desde de 2016, nunca antes apresentados pelo TSE, falando da vulnerabilidade das urnas, importancia do voto impresso auditavel e outras coisas mais. Colocou a Polícia Federal no circuito para investigar os indícios apresentados agora, as provas serão apresentadas no inquérito. Continuo aguardando o STF eTSE dizerem que a Polícia Federal mentiu.

    Vamos ver o que acontece amanhã.

    • Sr. Eliel,

      Boa tarde.
      Gostaria de lhe fazer respeitosamalgumas perguntas.

      Por favor não se ofenda.
      Não quero polemizar.

      O Sr. gostaria mesmo seguir sendo governado pelo Presidente Jair Bolsonaro?
      O Sr. não acha que o presidente mudou seu comportamento em 180 graus função dos filhos e dele também, quando foram pegos em falcatruas, e assim, abandonar quase que absolutamente todas as suas promessas de campanha? (não quero comparar com as falcatruas do pt). Pos não se trata de comparar, apenas de constatar que há algo de errado no coração do governo.
      O Sr. acha que o Presidente tem laços estreitíssimos com as milícias? Ou é tudo invenção da mídia?
      O Sr. acha que as milícias são “inocentes” ou estamos vendo ser montado um exército paramilitar no sentido desta família se perpetuar no poder como acontece na Venezuela?
      O Sr. nem cogita pra que apareça uma terceira via com nomes melhores e trajetórias mais limpas na política.?
      Quando falo em terceira via, evidentemente não estou falando desses mesmos que sempre aparecem nas eleições, estou falando de caras novas, gente nova, no sentido de governar.
      Pessoas que já tenham nos demonstrado sendo de integridade e sem compromissos com o arraigados com o passado.
      O Sr. sinceramente não vê nenhum outro político melhor que o Sr. Bolsonaro?
      Acha realmente que com o jeitão dele é o Ideal pra governar nosso país e nos levar a ser uma potência mundial, que é o lugar que merecemos, tendo em vista nossa enormes riquezas potenciais.

      Bom, ficam estas perguntas em tela, caso o Sr. queira me responder, fique à vontade.

      Me despeço cordialmente,
      José Luis.

  4. Essa é a “nova” narrativa de Boçalnaro e seus asseclas.

    Nada de discutir como enfrentar a Covid-19 e suas variantes.

    Passar ao largo de “rachadinhas” e do assassinato de Marielle/Anderson por seu vizinho miliciano Ronnie Lessa.

    Fazer cara de paisagem para corrupção escrota de adquirir vacinas superfaturadas enquanto o número de mortos já passa de 550 mil pessoas.

    (Com relação ao passado seboso de Boçalnaro como militar… “pernas, pra que quero?” – “Sebo nas canelas!”)

      • Sr. Batista filho,
        A mágica foi como conseguiram esconder esse gigante
        forúnculo até as eleições.

        Logo depois, o forúnculo chamado flávio Wonka, explodiu igual
        Krakatoa. Inundou o país com o pus da corrupção!

        Um abraço,
        JL

          • Pode até ser.
            Mas ninguém sabia da profundidade do forúnculo.
            Estávamos doidos pra arrancar o país das unhas do pt e fomos cair no esgoto do inferno.

            Um forte abraço,
            JL

Deixe um comentário para Rue des Sablons Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *