Bolsonaro intensifica negociações para entrar no PL, um partido marcado pela corrupção

Direção nacional do PL, comandada por Valdemar Costa Neto, repassa mais  R$600 mil a Danielle - Imprensa 24h

Costa Neto foi preso por corrupção pelo STF no mensalão

Paulo Cappelli, Jussara Soares e Naira Trindade
O Globo

À procura de um partido há quase dois anos, o presidente Jair Bolsonaro intensificou as negociações com o PL, um dos pilares do centrão, presidido pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto. O próprio titular do Palácio do Planalto já tratou sobre seu possível ingresso na legenda com o cacique da sigla.

Parte da cúpula do PL discutiu o assunto durante um jantar, anteontem, no apartamento do senador Wellington Fagundes (PL-MT), com a deputada Bia Kicis (DF), nome de confiança do Palácio do Planalto.

OUTROS PARTICIPANTES – Além dela e do anfitrião, estavam presentes Valdemar Costa Neto — condenado no mensalão, depois beneficiado com um indulto —, a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda (DF), os senadores Jorginho Mello (SC) e Carlos Portinho (RJ), assim como o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (AM).

Fagundes afirma que uma das exigências de Bolsonaro para se filiar sigla é a possibilidade de trazer consigo grande parte de seus aliados.

— Tudo caminha para um bom entendimento com o presidente. Há uma sinalização muito forte do partido de abrigar Bolsonaro e todo o seu grupo — confirmou o senador.

CONFIRMAÇÃO – Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) confirma as conversas, mas deixa claro que seu pai continua dialogando com o PP, outra legenda do centrão, comandada pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

— A chance de o presidente ir para o PL é muito animadora, tanto quanto a de ir para o PP. No PL, há um pouco mais de liberdade na construção dos palanques estaduais — afirmou Flávio, lembrando, porém, que a boa relação com Nogueira será levada em consideração.

O Globo apurou que outra condição imposta pelo presidente será o direito à preferência para escolher os candidatos ao Senado e ao governo em estados-chave, como Rio e São Paulo.

CENTRALIZAÇÃO – Na avaliação de interlocutores do chefe do Executivo, o PL tem uma vantagem sobre o PP: o poder é centralizado por Valdemar da Costa Neto, enquanto a sigla de Ciro Nogueira tem nomes fortes ligados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, principalmente em estados do Nordeste.

Assim como o ministro da Casa Civil, porém, o presidente do PL foi um histórico aliado de Lula. Alguns correligionários próximos de Valdemar dizem reservadamente que não descartam a migração do partido para o palanque de Lula, principalmente se o candidato petista continuar liderando as pesquisas de opinião no ano que vem. A eventual filiação de Bolsonaro seria, portanto, uma forma de praticamente garantir o apoio da legenda à sua reeleição.

Outros políticos ligados a Valdemar dizem que ele vê na possível chegada de Bolsonaro a oportunidade de fazer seu partido ganhar musculatura no Congresso, independentemente do resultado da disputa pela Presidência da República. O cálculo é: se a sigla eleger 45 deputados, o próximo inquilino do Palácio da Planalto, seja ele quem for, terá de se sentar com o PL para negociar.

IMPASSES À VISTA – Nomes ligados ao presidente já abriram conversas com o partido, como o ministro do Turismo, Gilson Machado, que pretende concorrer a uma vaga no Senado em 2022, ainda não se sabe por qual unidade da federação. Embora embrionárias, as negociações já esbarram em impasses. No caso da disputa pelo governo de São Paulo, por exemplo, o PL havia acertado uma pré-aliança com o vice-governador, Rodrigo Garcia (PSDB), apoiado pelo governador, João Doria (PSDB), um dos maiores inimigos políticos do titular do Planalto. Hoje, não há uma solução definida para a questão.

A aproximação com o PL é mais um capítulo na longa procura de Bolsonaro por uma legenda, que teve início em novembro de 2019, quando ele saiu do PSL, pelo qual foi eleito. Nesse período, o presidente já negociou com diversos partidos, entre eles PTB, Patriota, DC, PSC, PMN, além de PP e até o próprio PSL. Em outras ocasiões, seu entorno já deu como praticamente certa a filiação em parte dessas siglas.

Para entrar no PL, Bolsonaro terá de recuar de uma das principais exigências que levava à mesa quando começou a se reunir com as legendas que o procuraram: assumir o controle nacional do partido. Como ocorreu na negociação com o PP, no entanto, ele sinalizou a Valdemar que abriria mão do plano de comandar a sigla. Caso contrário, seria praticamente impossível o cacique aceitar o ingresso do presidente da República.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Trata-se de um presidente à deriva, à procura de um partido político. Aliás, dizem-me com quem andas que dir-te-ei quem és… As opções são legendas marcadas pela corrupção congênita, digamos assim, que vão piorar ainda mais a folha corrida de Bolsonaro e seus filhos. Mas na política brasileira tem muita gente que não se importa com a própria biografia. (C.N.)

8 thoughts on “Bolsonaro intensifica negociações para entrar no PL, um partido marcado pela corrupção

  1. Com as últimas PL’s aprovadas e as que ainda vem por aí, não haverá mais ‘bandidos’ de colarinho branco; todos estarão dentro da lei e quem falar de algo feito por eles, como por exemplo desvio de $ da saúde, será processado, preso e a chave jogada no lixo.

  2. BASTA DE ENGANAÇÃO. LULA E BOLSONARO SÃO DOSE PRA LEÃO, A MEGA-SOLUÇÃO. Verdade seja dita, Justiça seja feita, diga-me com quem andas e te direi quem és, Datena, bronca é instrumento de otário e o bom cabrito não berra, como já dizia o meu velho e saudoso pai, um tira comunista perseguido pelo sistema podre, dissidente do dito-cujo, que dizia tb que na política do Brasil nunca existiu “homens fortes” coisa nenhuma, exceto o saudoso Marechal Deodoro da Fonseca, que proclamou a república, que, infelizmente, os homens fracos transformaram nisso que aí está, e o tb saudoso General João Batista Figueiredo que bancou a redemocratização no braço, que, infelizmente, os homens fracos transformaram nisso que ai está, transformado em plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, conjunto da obra esse face ao qual meu velho e saudoso pai, que sabia da coisas, tb me disse: ” seja vc o homem forte da política do Brasil que o país e o povo brasileiro tanto necessitam há muito tempo, à moda outsider, porém munido de projeto próprio, novo e alternativo de política e de nação, a Terceira Via de Verdade, antissistema, alternativa ao militarismo (1ª via) e o partidarismo (2ªvia), politiqueiro$, e seus tentáculos ditatoriais, velhaco$ (partidário, militar, sindical, midiático, econômico, criminal e milicianos), e mostre ao povo brasileiro o novo caminho para o novo Brasil de verdade, e o povo te seguirá, inclusive porque está cansado desses homens fracos, gralhas e maritacas, fantasiados de políticos, porém rendidos ao capital velhaco enquanto patrão do continuísmo da mesmice do sistema apodrecido dos me$mo$”. Daí, a elaboração da RPL-PNBC-DD-ME, a Evolução do Brasil, a Revolução Pacífica do Leão, o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, a Democracia Direta com Meritocracia, a Nova Política de Verdade, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, face ao qual Lula e Bolsonaro são dose pra Leão, porque o resto é puxadinho dos me$mo$, e, sobretudo, porque basta de gralha$ e maritaca$, porque o Brasil precisa de novos rumos e novos esteios e não de novas gralha$ e maritaca$ tipo mais dos me$mo$. http://www.tribunadainternet.com.br/datena-mantem-candidatura-e-ataca-lula-politica-esta-podre-por-causa-de-gente-como-voce/?fbclid=IwAR0ciUMGiEnROpPHp54g_NYB5JbkF1FsTwjOvnJnE_BGQ5Bm6utZRTckVLM

  3. “Bolsonaro intensifica negociações para entrar no PL, um partido marcado pela corrupção”

    Ué, ele entraria num partido em que não tivesse corrupção? Claro que não. Ele se sentiria isolado, pois a única coisa que ele fez na vida foi roubar (rachadinhas) e ensinar seus filhos, também, a roubarem (Rachadinhas).

    Acham que ele escolheu o PL por quê?

  4. “Bolsonaro apela a presidente da África do Sul por Crivella, mas país segue sem dar aval” (Folha)

    Alguém, minimamente são, acha que o PR está preocupado com o país?

    O cara é canalha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *