Bolsonaro ofende repórter que perguntou sobre Flávio e Queiroz: ‘Você tem uma cara de homossexual terrível’

Imagem relacionada

Bolsonaro perdeu a linha e teve hoje uma recaída homofóbica

Ricardo Della Coletta
Folha

O presidente Jair Bolsonaro reagiu com agressividade nesta sexta-feira (20) ao ser questionado pela imprensa sobre as suspeitas em torno do gabinete de seu filho Flávio Bolsonaro quando esse era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio. O pivô da investigação é Fabrício Queiroz, policial militar aposentado que era assessor de Flávio. A origem da relação de Queiroz com a família Bolsonaro é o presidente da República. Os dois se conhecem desde 1984 e pescavam juntos em Angra dos Reis.

Queiroz depositou R$ 24 mil na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro em 2016. O presidente afirma se tratar de parte da quitação de um empréstimo de R$ 40 mil.

BAIXARIAS – A entrevista de Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada foi marcada por hostilidades e provocações aos jornalistas presentes, tanto por parte do mandatário quanto por parte de um grupo de apoiadores que o saudava no local.

Na manhã desta sexta-feira, ao ser questionado se teria comprovante do empréstimo que diz ter feito a Queiroz, o presidente respondeu a um repórter do jornal O Globo: “Oh rapaz, pergunta para a tua mãe o comprovante que ela deu para o teu pai, tá certo?”

Em seguida, Bolsonaro se dirigiu a outro jornalista. “Você tem a nota fiscal desse relógio no teu braço? Não tem. Você tem nota fiscal do teu sapato? Você tem do teu carro, o documento. Tudo para o outro lado tem que ter nota fiscal e comprovante. Eu conheço o Queiroz desde 1985, nunca tive problema. Pescava comigo, andava comigo no Rio de Janeiro. Tinha que ter segurança comigo, andava com meu filho. Se ele fez besteira, responda pelos atos dele”, concluiu o presidente.

MAIS OFENSAS – O mesmo repórter perguntou em seguida sobre os desdobramentos da investigação do Ministério Público do Rio sobre Flávio. Bolsonaro respondeu mais uma vez de forma agressiva: “Você tem uma cara de homossexual terrível, nem por isso eu te acuso de ser homossexual. Se bem que não é crime ser homossexual”, retrucou o presidente.

O Ministério Público do Rio afirma que Flávio lavou até R$ 2,3 milhões com transações imobiliárias e com sua loja de chocolates em um shopping da Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. As operações tiveram como semelhança o uso de grande quantidade de dinheiro vivo. Para a Promotoria, a origem desses recursos em espécie é o esquema de “rachadinha” no antigo gabinete do senador na Assembleia, operado por Queiroz.

Sobre essa suspeita, Bolsonaro repetiu o filho, disse que “ninguém lava dinheiro em franquia” e atacou o MP estadual, o juiz do caso e o governador do Rio, Wilson Witzel. “As franquias são controladas, não é o cara abre a franquia e a matriz abandona. Ninguém lava dinheiro em franquia”, declarou o presidente. 

NOTA DA FRANQUIA – A Kopenhagen afirmou, em nota, que não realiza “nenhum tipo de auditoria fiscal com seus franqueados, que são pessoas jurídicas totalmente independentes da franqueadora”.

“A marca afirma que possui um amplo manual de normas e procedimentos operacionais, já que preza a padronização de toda a rede de franquias e a garantia de qualidade. Esses aspectos operacionais são auditados pelo grupo a fim de preservar os atributos do ponto de venda, mantendo a excelência dos processos”, diz a nota da empresa.

IGUAL A NEYMAR – Ainda nesta sexta-feira, ao se referir aos altos valores apontados pelo MP-RJ,  Bolsonaro comparou seu filho ao jogador de futebol Neymar.

“Acusaram ele também de estar ganhando mais na casa de chocolate. Quem leva mais cliente — e ele leva um montão de gente importante pra lá — ganha mais. É a mesma coisa de chegar para o Neymar [e perguntar]: ‘Por que ele está ganhando mais do que os outros jogadores?’ Porque ele é mais importante. Não é comunismo.”

A exemplo de Flávio, o presidente atacou o governador Wilson Witzel e o juiz do caso, Flávio Itabaiana, pelo fato de o magistrado ter uma filha trabalhando na Secretaria Estadual da Casa Civil.

ESTADO CORRUPTO – “Você já viu o Ministério do Público do Rio de Janeiro investigar qualquer pessoa ou ato de corrupção, qualquer deslize de agente público do estado? É o estado mais corrupto do Brasil. Vocês perguntaram para o governador Witzel por que a filha do juiz Itabaiana está empregada com ele? E pelo o que parece, não vou atestar aqui, é funcionária fantasma. Já foram em cima do Ministério Público para ver se vai investigar o Witzel?”

Em outro momento da entrevista a jornalistas, Bolsonaro foi perguntado por um repórter se o governo pretendia transferir a embaixada do Brasil em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

“Você pretende se casar comigo um dia? Não seja preconceituoso. Você não gosta de loiro de olhos azuis? Isso é homofobia, vão te processar por homofobia”, provocou Bolsonaro, para depois dizer que houve recentemente a inauguração de um escritório da Apex (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) em Jerusalém.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA matéria lembra que este ano o Supremo  concluiu julgamento que enquadrou a homofobia e a transfobia na lei dos crimes de racismo até que o  aprove uma legislação sobre o tema. Desde a campanha, Bolsonaro tem negado que seja homofóbico e contra os gays. Mas em 2011, ainda como deputado, dizia que seria incapaz de amar um filho homossexual. “Não vou dar uma de hipócrita aqui. Prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí”. Quer dizer, parece que hoje ele teve uma recaída. (C.N.)

22 thoughts on “Bolsonaro ofende repórter que perguntou sobre Flávio e Queiroz: ‘Você tem uma cara de homossexual terrível’

  1. Patético. Inacreditável. Vergonhoso. Estamos diante de um chefe da nação sem compostura. Indecoroso e mal educado. A intolerável e covarde atitude de Bolsonaro com profissionais da imprensa, tem que ser repudiada com vigor e rigor. A missão do repórter é perguntar. Esclarecer, informar, tirar dúvidas. Confirmar informações. Ao entrevistado cabe responder. Confirmar, negar, explicar. Mas com educação. Com respeito ao jornalista. Antes de mais nada, um cidadão, um ser humano como o presidente da República. Como veterano repórter sinto-me ultrajado com mais este melancólico e estúpido espetáculo de sandices de Bolsonaro. Imperdoável e deplorável.

  2. Gente , vamos esquecer essa história do Flavio e do Queiroz!

    Rachadinha?

    Lavagem de dinheiro em loja de chocolate?

    Boleto de 16 mil em nome da esposa do Flavio pago por PM?

    Parentes de milicianos trabalhando no gabinete do Flavio?

    Que importância tem tudo isso, gente?

    Esses repórteres deviam ter perguntado sobre Greta Thunberg e Paulo Freire!!!!

    Isso é que é assunto importante!!!
    Bolsonaro e seus quadrúpedes amestrados adorariam estar falando disso!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk xD

  3. A Lei do Impeachment (nº 1079/50) considera crime de responsabilidade contra a probidade na administração, quando o presidente da República proceder de modo incompatível com a dignidade, honra e o decoro do cargo (artigo 9º, nº 7).

    Jair Bolsonaro soma motivos e mais motivos para sofrer impeachment por faltar com a dignidade, a honra e o decoro do cargo que ocupa.

  4. Bolsonaro mostrou-se Tchutchuca diante dos repórteres. Não segurou a onda porque estava diante de perguntas para as quais não tinha resposta. Bolsolesados piram.

  5. Bolsonaro , na minha humilde opinião, disse que o cara estava mais para Laerte do que Roberta Close.
    Não passou de uma preferência pela estética.

    Mas a esquerda, que prefere Laerte, distorceu.
    Como sempre.
    Essa esquerda…

  6. Carlos Marchi (via Facebook)

    Para a imprensa séria do Brasil, chegou a hora de repensar a cobertura da presidência da República.

    É totalmente errado aceitar as regras populistas de Jair – aceitar entrevistá-lo na rua, diante de sua claque bovina.

    Entrevista tem de ser séria. Ou o presidente se dispõe a sentar-se numa mesa, diante dos jornalistas, ou nada.

    Do jeito que está, os jornalistas se expõem ao ridículo e desprestigiam o próprio conceito de Imprensa.

    Entrevista tem de ter compostura.

    Na rua, sob improviso, o presidente diz que um jornalista tem cara de veado e a compostura naufraga.

    Ele quer avacalhar a instituição Imprensa e a instituição Imprensa está se deixando avacalhar.

    Nada do que ele disser numa situação dessas é crível. Nada é confiável. Nada é útil para a Nação.

    E a plateia bovina que o acompanha acha imensa graça das patavinas que fala, pronta pra vaiar os jornalistas.

    Isso não é política, isso não é imprensa. Isso é programa do Chacrinha.

    As direções da imprensa séria têm de repensar a cobertura da presidência. Ou é séria ou vira chacota.

    Se for chacota não é coisa de imprensa.

  7. Carlos Marchi (via Facebook)

    O FIM DA PICADA

    “Você tem uma cara de homossexual terrível, mas nem por isso eu te acuso de ser homossexual.” (dita a um jornalista que lhe fizera uma pergunta).

    “Ô, rapaz, pergunta para a tua mãe o comprovante que ela deu pro teu pai, tá certo?” (dita a outro jornalista)

    “Você tem nota fiscal desse relógio que está contigo no teu braço? Não tem! (…) Não tem, porra.”

    As frases acima foram ditas pelo presidente da República, uma autoridade que deve servir de exemplo aos brasileiros.

    Elas degradam, desqualificam o país. Equipara o Brasil a uma republiqueta de bananas das antigas.

    É o Brasil sendo gerido com um palavrório de boteco de periferia. À socapa. À deriva.

    Como diria Moraes Moreira: “Lá vem o Brasil descendo a ladeira.”

  8. Esse cara se comporta como presidente de clube de fim de linha. Não tem compostura,é despreparado, seu linguajar é chulo. O Jo Soares tem razão: ele é o rei dos aninais..Ja devia ter sido impichado por falta de decoro.

  9. O radicalismo político tem nos levado a posições e declarações altamente contraditórias, de modo até que eu não diga de má fé!

    Imagino, de acordo com os meus parcos conhecimentos, que acusar alguém de uma conduta inapropriada, em desacordo com o cargo que ocupa, aquela pessoa precisa ter consigo um comportamento ético e moral para fundamentá-la em solicitar que o inoportuno seja banido.

    Não é o que acontece com os nossos poderes.
    Executivo é corrupto, incompetente e irresponsável;
    Legislativo é corrupto, ladrão, incompetente e irresponsável;
    Judiciário, parcial, tendencioso, comprometido politicamente até a medula!

    Logo, qualquer tentativa de impeachment a Bolsponaro soará falso, demagógico, contraditório e mal intencionado.

    Pergunto:
    Lula foi criticado quando ofendeu uma cidade inteira, ao declarar que Pelotas, RS, era um polo exportador de “viados”?!
    Não.

    Lula sofreu alguma reprimenda quando disse para todo o Brasil que Maria do Rosário, deputada pelo PT/RS e, à época, a senadora Bezerra, PT/RN, hoje governadora, que ambas tinham o “grelo duro”??!!
    Não.

    Lula sofreu alguma tentativa de impeachment quando levava consigo em viagens internacionais e sua amante, Rose, e lhe pagava diárias inclusive?!
    Não.

    Lula foi criticado quando se “serviu” de um preso à sua satisfação sexual?!
    Não.

    Lula alguma vez foi admoestado pelo seu habitual estado etílico?
    Não.

    Lula foi severamente criticado quando participou com a sua quadrilha, em um “show” de sexo explícito porque lhe disseram que se tratava de “arte”?!
    Não.

    FHC foi criticado porque traía a sua esposa com uma jornalista, que era sua amante, e que a mantinha no exterior?
    Não.

    Há uma lista imensa de comportamentos de absoluta má educação, desrespeito, deboche, escárnio, por parte de nossas autoridades, e jamais vi algo como assisto contra Bolsonaro!
    Se os seus antecessores fossem EXEMPLOS a ser seguidos, de uma conduta ilibada, tudo bem.

    Mas, com essa vida pregressa que tiveram, e a mídia sempre se manteve calada, omissa, com relação a comportamentos condenáveis anteriormente, causa espécie que, agora, queira posar de fiscal da moral e da ética do atual ocupante do Planalto!

    Mazzzzaaaaaa cinismo e hipocrisia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *