Bolsonaro perde a linha e diz que Omar Aziz, presidente da CPI, é uma “anta amazônica” 

Bolsonaro se comporta como se estivesse num botequIm

Ingrid Soares
Correio Braziliense  

O presidente Jair Bolsonaro voltou a ofender membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid. Ele chamou o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), de “anta amazônica” e caracterizou ainda o vice, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o relator Renan Calheiros (MDB-AL) e Aziz como “três otários”.

As declarações foram dadas a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, quando Bolsonaro comentou sobre denúncias contra o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, envolvendo a compra de vacinas Coronavac.

DISSE O PRESIDENTE – “O que a imprensa fazia naquela época? “Tem que comprar vacina, não interessa o preço”. Agora, quem queria comprar vacina, não interessando o preço e sem passar pela Anvisa, era o Omar Aziz. Isso está documentado numa emenda que ele apresentou numa medida provisória nossa, sobre vacina, bem como o irmão do Renan Calheiros, o Renildo Calheiros, apresentou uma emenda igualzinha, que estados e municípios podiam comprar vacina sem a certificação da Anvisa e sem licitação”, disparou Bolsonaro.

Bolsonaro partiu então para agressão. “Imagina se aprova isso, hein, Omar Aziz? Mais conhecido como anta amazônica. Anta amazônica. Imagina se tivesse passado isso? Hein, Renan Calheiros? Teu irmão, Renan Calheiros. PCdoB, partido… Não vou falar o que é o C, né. C do Brasil. Estariam alguns prefeitos e governadores comprando vacina a R$ 30 ou R$ 50 a dose, pode vacina até da Lua, porque não precisava passar pela Anvisa”, alegou.

SOBRE PAZUELLO – Bolsonaro disse ainda que as denúncias contra o general Pazuello não se sustentam. O presidente alegou que também conversa com empresários diariamente, referindo-se a um vídeo em que Pazuello negocia a vacina Coronavac com intermediários. “Se é crime, eu sou criminoso”, justificou.

“Tem essa CPI dos três patetas, três patetas não. CPI dos três otários tenta de toda maneira colar, Ah, mas o Pazuello conversou com empresário. Pô, se tivesse tratando de corrupção, pessoal, não ia ter vídeo, meu Deus do céu. Seria num porão ou seria num canto qualquer. O tempo todo tentando, “Ah, mas ele pensou em se corromper”. Sabe o que estou pensando sobre você? Alguém sabe? Agora inventaram a corrupção por pensamento. Aqui em Brasília é capital federal, vem todo tipo de gente para fazer lobby. E você pode ver essa última narrativa agora, “Mas Pazuello conversou com empresário”. Eu converso quase todo dia com empresário. Se é crime, eu sou criminoso”, concluiu.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Bolsonaro parece bobo, mas é espertíssimo. Mostra ser mestre em sofismas. Quem o ouve falar, se não refletir sobre o assunto, pode ser rapidamente engabelado. A desculpa que dá para justificar a negociação de Pazuello com intermediários é plausível, mas contradiz sua explicação anterior, quando revelou ter proibido que o Ministério da Saúde negociasse com intermediários e lobistas. Em quem acreditar? No Bolsonaro de ontem ou no Bolsonaro de hoje? Na verdade, não é possível acreditar em nenhum dos dois, é claro. (C.N.)

35 thoughts on “Bolsonaro perde a linha e diz que Omar Aziz, presidente da CPI, é uma “anta amazônica” 

  1. Em quem acreditar? No Bolsonaro de ontem ou no Bolsonaro de hoje? Na verdade, não é possível acreditar em nenhum dos dois, é claro. (C.N.)

    “””O Dr. Jekyll faz experiências com a natureza humana e acredita que o lado bom e ruim de cada personalidade pode ser alterado quimicamente. Ao testar um soro em si mesmo, ele liberta o seu cruel alter ego, o Sr. Hyde, e faz da jovem Ivy a sua vítima”””

  2. O fenômeno Bolsonaro

    Ipojuca Pontes

    A esta altura do campeonato, ao cruzar a barreira dos 78 anos de idade, não me é difícil vaticinar que se passarão décadas, talvez séculos, para que seja possível emergir na vida pública brasileira um fenômeno da dimensão de Jair Messias Bolsonaro. Tivemos no cenário político pregresso figuras do porte de José Bonifácio, D. Pedro II, Rui Barbosa, o trágico Getúlio Dornelles Vargas, dentre outros, mas, na soma geral, nenhum que tenha enfrentado com tanto destemor o renhido conflito entre a visão transcendente da vida vivida e o nocivo materialismo marxista, em essência, devorador e estatizante. Numa palavra, o velho combate entre a mentira comunista e a verdade de uma democracia inspirada em bases conservadoras, legitimada pelo voto popular.
    De minha parte, devo dizer que acompanho a vida política brasileira desde o suicídio de Vargas, em agosto de 1954. Antes, tinha uma vaga noção, repassada pelos meus pais, do governo pós-guerra do Marechal Eurico Gaspar Dutra que, vencendo as eleições presidenciais, colocou o Partido Comunista na ilegalidade depois que o seu líder Carlos Prestes, então senador, indagado com quem ficaria no caso de uma guerra entre o Brasil e a URSS, declarou sem titubear:
    – Com a União Soviética!

    Ao fim da tumultuada Era Vargas, que culminou com o seu suicídio, vieram os governos de Café Filho, Juscelino Kubitscheck, Jânio Quadros, Jango, Castelo Branco, Costa e Silva, Garrastazu Médici, Ernesto Geisel, João Figueiredo, Zé Sarney, Collor de Mello, Itamar Franco, FHC, Lula, Dilma Rousseff e Michel Temer. Na qualidade de jornalista ou como mero observador, conheci pessoalmente Juscelino, Jânio, Jango, Figueiredo, Sarney, Collor de Mello, Itamar e o vaselina FHC. Alguns desses governos foram vergonhosos, outros medíocres, a maioria deles, no entanto., absolutamente nocivos para a consolidação de um país viável, transparente, soberano e de livre mercado.
    De um modo geral, diga-se, norteava tais governos o mais indigente anti-americanismo, que atingia as raias do grotesco, mesmo na fase dos governantes militares. Fique claro ao leitor que o trono presidencial, até o advento de Jair Bolsonaro. foi ocupado por todo tipo de gente: comunistas, ladrões, demagogos, loucos, irresponsáveis, ativistas, impostores, tolos e arrivistas.
    Destaco fatos que ilustram o caráter de alguns desses figurões.

    Por exemplo: JK. Certa feita, em campanha eleitoral, foi caitituar votos numa favela. Lá, encontrando uma criança de colo que escorria meleca, sacou do lenço e limpou o nariz da garota. Em seguida, rindo para a mãe e para a platéia admirada, dobrou o lenço e o recolocou cuidadosamente no bolso do paletó.
    Já na estrada, JK mandou parar o carro e, ar de nojo, olhou pelos lados. Só então, jogou o lenço no matagal, não sem antes imprecar contra si mesmo. (Apud Autran Dourado, o ghost writer de JK).
    Outro exemplo notável foi o de Jânio Quadros. Eleito presidente depois do governo perdulário e caloteiro de JK, traiu a UDN e o voto conservador que o elegeu ao condecorar com a Grã-Cruz o sanguinário Che Guevara, numa atitude escrota cujo objetivo era chegar, pela destemperada provocação, ao poder absoluto. Jânio tirava uma onda de doido compulsivo, mas sifu ao cabo de 7 meses – e, com ele, o País.

    Outro exemplo patife: em 1962, com a queda de um avião da Varig no Peru, foi encontrada uma mala diplomática cubana e, nela, uma carta confidencial destinada ao ditador Fidel dando conta das operações e planos da guerrilha financiada por Cuba nos confins de Goiás, e que tinha por objetivo criar “mais um Vietnam” para ferrar os EUA.
    De posse da carta Jango, que tinha como aliado o fanático Carlos Prestes, em vez de enviá-la ao governo americano, fez com que a correspondência chegasse em mãos de Castro – no fundo, um ato explícito de sabotagem contra o país que o manco desgovernava.
    Mais outro exemplo: o sub-marxista FHC, depois de comprar votos parlamentares para prorrogar o próprio mandato presidencial, foi considerado pelos pares comunas um reles “neo-liberal” oportunista, traidor das próprias pregações.

    Resposta de FHC, um vaselinoso para quem falar a verdade não passa de um preconceito pequeno-burguês:
    – Esqueçam o que escrevi!
    Só mais um exemplo de vileza presidencial: em abril de 2004, o pedreiro José Antonio de Souza, 30 anos, desempregado, vendeu o barraco onde morava em Cariacica, Espírito Santo, deixando a mulher grávida e um filho de 8 anos. Confiante, José partiu de ônibus para Brasília e instalou-se defronte ao Palácio do Planalto na esperança de falar com Lula, o presidente-operário que tinha prometido riqueza e felicidade aos trabalhadores. Como ninguém o notasse, José, ao cabo de 12 dias fez por escrito um apelo dramático:
    – Senhor Presidente. Vendi meu barraco no Espírito Santo para falar com o senhor. Roubaram meus documentos e estão armando um monte de problemas para mim. Estou desempregado e perdendo minha família. Preciso de ajuda.
    Em que pese o tamanho e a visibilidade do cartaz, ninguém deu importância ao apelo do pedreiro postado diante do Planalto. Nem Lula nem sua nomenclatura parasitaria. Desesperado, à luz dos primeiros raios da manhã, José, depois de banhar-se em gasolina, ateou fogo no próprio corpo em ato de consciente imolação. Gesto único na vida do País, o sacrifício do pedreiro não foi considerado pela mídia cabocla. Soube-se depois que um burocrata do governo socialista, temeroso de noticiário adverso, mandou transportar o corpo carbonizado de José para o Espírito Santo num vôo da FAB – e ponto final.
    Pois bem: é esse tipo de gente, menor e sem escrupulos, nutrida no totalitarismo vermelho que procura sufocar no homem sua crença em Deus, bem… é esse tipo de gente, repito, que faz oposição ao gigante Bolsonaro, um sujeito de couro grosso que enfrenta a cada instante a estúpida sabotagem de esquerdistas fanáticos instalados, por exemplo, no aparelho do STF, cuja maioria dos integrantes foi nomeada pelos condenados Lula e Zé Dirceu (este último, um agente cubano que garantiu que hoje não se trata mais de “ganhar as eleições, mas de tomar o governo”.
    Ao lado do sombrio STF, Bolsonaro enfrenta de igual modo, com crescente galhardia, a má fé cínica da mídia militante que, saudosa dos bilhões despejados pelos desgovernos de Luladrão e Dilma Guerrilheira, transforma a mentira num aríete rombudo para detonar o governo. Ela inventa, cozinha e divulga nas suas TVs, rádios e jornais falidos, montes de escândalos e falsas denúncias, todas fabricados pe1a mente fétida de militantes travestidos de jornalistas. Alguns desses sacos de excrementos lamentam que o sicário Adélio Bispo não tenha traspassado o coração de Bolsonaro, enquanto outros confessam por escrito o desejo insano de vê-lo morto.
    Por sua vez, para tirar bodum do inodoro alabastro, políticos viciosos inventaram a CPI da Peste Chinesa, considerada um escárnio pelo grosso da opinião pública consciente. Nela, para atingir Bolsonaro, são desfechados petardos inquisitoriais pelos senadores Renan Calheiros e Omar Aziz, este último, presidente do circo, envolvido em escândalos de corrupção no Amazonas, um tipo que interroga dando coices nos depoentes e no vernáculo pátrio.
    (O mais curioso nessa chanchada é que ninguém ali ousa ventilar a origem do covid 19 formatado no Laboratório Biológico Wuhan, epicentro da pandemia objeto de investigações do governo esquerdista de Joe Biden, nos Estados Unidos, e de governos da União Européia, entre eles a França e a Inglaterra. De todo modo, o que se anuncia é o trilionário negócio da venda da discutível CoronaVac que disparou em muitos pontos o PIB chinês).
    No pacote de maldades industrializado pela vilania da oposição, avolumam-se as pesquisas de intenções de votos levantadas pela fajuta DataFoice, que alimenta semanalmente a vitória de Luladrão sobre Bolsonaro (embora compareçam multidões nas manifestações em apoio ao presidente da República enquanto adversos contados nos dedos barbarizem as ruas nas passeatas de aluguel.
    A coonestar ainda os ataques bafejados pelo ódio, causam risos os insistentes pronunciamentos de Lulu Barroso, presidente do STF, em favor das manipuláveis urnas eletrônicas, cujo controle digital (contra prova) se faz obrigatório para garantir o mínimo de lisura na contagem dos votos eleitorais nas próximas eleições.
    Neste sentido, aliás, a sempre bem informada CIA enviou relatório à Presidência da República detalhando articulação golpista tramada pelas esquerdas na mesmas linha apontada por Zé Dirceu.
    No entanto, o que os comunistas esquecem, na trama diabólica urdida às claras, é que Jair Bolsonaro interpreta, como nenhum outro líder, o espírito e a alma do povo brasileiro, razão pela qual milhões de pessoas seguem os seus passos e escutam os seus pronunciamentos. São pessoas, em resumo, que, alertas, não se deixam devorar pela bocarra do monstro vermelho que se vende ao povaréu como uma inocente odalisca de cabaré barato.

    • Texto enomre rebuscado com fontes ineditas fazendo teebroas revelacoes.

      Devo deduzir de Fernando Collor nem governou o pais ou e um dos santos semehantes a Bosonaro idlolatrado no texto?

      Texto seletivo pra boiada cativa.

      Nenhuma palavra sobre o combate a covid, sobre o negacionismo do Bozo, sobre a insensibilidade sádica, nada, apenas com a “perseguicao”ao Minto.

      Coerencia juncao de 2 neuronios? É esperar demais.

      “” o que se anuncia é o trilionário negócio da venda da discutível CoronaVac que disparou em muitos pontos o PIB chinês) “”. OK mas nem uma misera palavra sobre a recusa a vacina da Pfizer, legitima representante do capitalismo??

      Por que nao comprou baratinho vacinou todo o povo e terminou com esta lenga lenga sobre a covid???

      De novo temos que engolir o mito pois só ele nos salvara das garras do comunismo.
      Tivemos alguns presidentes que eram uma coisa louca, mas Bolsonaro ser de longe o melhor e mais preparado de todos???

      Onde estão meus sais?????

      • Como vc se sente falando dessa maneira generalizadora?

        Vc não se toca que isso é coisa de criança?

        Voce já está bem velho para se comportar dessa maneira irresponsável.

        Isto é doentio.

        • É verdade. Ainda mais quando o indivíduo quando novo não aprendeu a NÃO acreditar em pessoas e sim em números, em fatos.
          Aí se torna binário ; fanático.
          Como os crentes da religião socialista, o esquerdismo e do islamismo dos Talibãs e do ISIS, em que eles são o “bem” e quem não compartilha de suas taras, são o “mal”.

  3. O atual “presidente” do Brasil não passa de um antipático, mal educado, metido a besta, que se julga o próprio Narciso. Mas é só abrir a boca e percebemos que estamos diante de um moleque marginal frequentador de botequim de subúrbio. O lugar certo para ele seria na cadeia. Um perfeito débil mental.

  4. Omar Aziz e a Gangue dos Sete, todo santo dia, fazem acusações levianas contra o Presidente da República e quem perde a linha é o Bolsonaro? O PR demorou a partir pro ataque.

    “Não vou falar o que é o C, né. C do Brasil” 🙂
    Este é o nosso Presidente, no autêntico estilo “cavalão”, aplicando doses maciças de DDT nos insetos e parasitas que infectam a política brasileira.

  5. Penso igual a você Antonio. É o frequentador chato, sem nenhuma qualificação, mal educado e idiota de boteco barato que ninguém dá atenção. É o conhecido ” mosca do bolo ” que você espanta e ele insiste em voltar.

  6. Passou despercebido.

    Jair, ao sair do hospital, andando, gesticulando, falando alto, gesticulando (nem parecia estar deixando um hospital) fez uma revelação que pouca gente percebeu a importância dela.

    Jair disse, ao defender Pazuello, que “propina se combina nu na piscina”. Não entendo de propina. Nem de trapalhada, nem de torpezas. Mas é novidade tratar de propina, nu na piscina. Só quem sabe, conta e diz.

  7. Já começou o desespero. Com mais um mês de averiguações da CPI ele entra em parafuso sem mais volta. Daí em diante nada se pode prever.

  8. Sr Antônio, joguei muita sinuquinha em botequins do suburbio do RJ; nunca fui ameaçado ou destratado como sou agora por um cidadão que está onde está com meu voto.
    PS: Temos que ter cuidado, que pior que o “tosco” é o seu entorno.

  9. isto aqui é a lata do lixo do fanatismo.
    vcs não tem vergonha não?

    Não tô nem aí pra pessoas. Torci para todos os presidentes darem certo. Infelizmente não deram. Não acredito em pessoas. Acredito em fatos e números.

    respeitem a democracia.. Daqui a pouco tem eleições e cada um que vote em quem quiser. Depois disso torçam para o país.

    Voces já estão velhos demais para agir dessa maneira.

    • Eu já estou velho demais para mudar.
      E você está acusando os outros do que você faz.
      Dê sua opinião; e deixe que cada um se expresse como a democracia permite.

      • Como velho deveria saber que convicções é uma coisa e informação é outra coisa.
        Coloque informação aqui e terá contribuído para melhorar o nosso país. Deixe suas convicções em casa ou no botequim.

        • “Como velho deveria saber”.

          Eu não vou MANDAR meu filho tirar meu neto da escola; para que ele “adquira o saber” apenas com o passar da idade.
          Mas vou respeitar essa sua opinião. Para que você também respeite a partir de amanha, a opinião de todos os comentaristas que você desrespeito hoje.
          Democracia é isso. Depois de cada bobagem que você leu, e retrucou; terminou cagando em cima.
          Duplo sentido: Cagou em cima da democracia; xingando quem deu opinião; E ….. não vou criticar sua opinião.

          • Mostrei fatos daqui mesmo.
            Não acredito em pessoas Não xinguei ninguém.

            Ai vem vc com suas opiniões típicas de fanáticos de uma facção política , querendo como sempre, negar os fatos e destruir a reputação de quem os enxerga.

          • “”Mario Oliveira Jr 20 de julho de 2021 at 18:35.
            Até ocê chatu?”””

            Seja pelo menos meio homem; e assuma seu duplo padrão; que faz aquilo do que acusa os outros.

            Como eu disse acima, hoje era para você para de ofender os outros e começar de novo com educação. Mas, como eu também disse acima: Macaco velho não aprende “truque” novo.

          • vê se vira adulto Ô retradado.

            Vc de novo não aprendeu a NÃO acreditar em pessoas e por isso se tornou um binário, um fanático, como os crentes do esquerdismo e do islamismo dos Talibãs e do ISIS, em que eles são o “bem” e nós ” os “maus”: os reacionários, os infiéis.

          • “””Mario Oliveira Jr. 21 de julho de 2021 at 12:34.
            vê se vira adulto Ô retradado. “””

            Posso continuar recebendo minha pensão sendo “retradado”, ou vou perder minha pensão por ser um “retradado” que ficou velho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *