Bolsonaro planeja passar feriado de Carnaval descansando no Guarujá, longe das festividades

Bolsonaro pretende viajar para o litoral na sexta-feira, dia 21

Jussara Soares
Marlla Sabino
Estadão

Assim como no ano passado, quando ficou em Brasília para negociar a aprovação da reforma da Previdência, o presidente Jair Bolsonaro planeja passar o feriado de Carnaval longe das festividades. O chefe do Executivo pretende viajar para a cidade de Guarujá, no litoral de São Paulo, na sexta-feira, dia 21. O retorno está previsto para o dia 27, na quinta-feira.

No ano passado, Bolsonaro ficou em Brasília com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e a filha caçula, Laura, 9 anos. Durante o feriado, o presidente publicou fotos, em suas redes sociais, jogando baralho com a filha e de um churrasco.

CENAS OBSCENAS – O presidente também usou seu perfil no Twitter para compartilhar vídeo com cenas obscenas que teriam ocorrido durante a passagem de um bloco de Carnaval em São Paulo, que ele mesmo considerou não se sentir “confortável em mostrar”. Na postagem, Bolsonaro afirmou que “É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro”. A publicação polêmica foi alvo de críticas de internautas.

Não é a primeira vez que o presidente escolhe o litoral de São Paulo para alguns dias de descanso. Em janeiro, Bolsonaro e Laura viajaram para a Baixada Santista. O presidente, no entanto, antecipou a volta para acompanhar a primeira-dama em um procedimento cirúrgico.

DESTINO CERTO – Em 2019, o destino também foi escolhido nos feriados da Proclamação da República, em novembro, e da Páscoa, em abril. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também costumava passar feriados e férias no Forte dos Andradas. Por ser uma área militar, o local tem uma praia de acesso restrito e algumas moradias de oficiais do Exército.

6 thoughts on “Bolsonaro planeja passar feriado de Carnaval descansando no Guarujá, longe das festividades

  1. Estátua de 400 kg é furtada de monumento em homenagem ao Marechal Deodoro da Fonseca, primeiro Presidente da República, no bairro da Glória na cidade do Rio de janeiro.

    A Escultura roubada representa a mãe do primeiro presidente do Brasil, Dona Rosa Paulina da Fonseca.

    A Gerência de Monumentos e Chafarizes do município fará o registro da Ocorrência nesta segunda-feira (17 FEV 2020).

    Nestes Tempos Estranhos, não se deve descartar a priori, uma motivação terrorista de ataque aos símbolos da República por parte de aloprados simpatizantes do extinto império.

    https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/02/16/estatua-de-400-kg-e-roubada-de-monumento-em-homenagem-ao-marechal-deodoro-na-gloria.ghtml

  2. Carlos Marchi (via Facebook)

    Um amigo escreve e me pergunta se faz lógica:

    Em seus 28 anos de mandato legislativo, a única verba da qual Bolsonaro teve controle foi a de gabinete.

    Ele e seus filhos.

    Aparentemente, eles malversaram essa verba.

    Por que devemos acreditar que não malversará as imensas verbas que hoje estão sob sua caneta?

    Respondi a ele – faz lógica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *