Bolsonaro precisa projetar nova imagem para resgatar a confiança indispensável

Resultado de imagem para bolsonaro

Jair Bolsonaro vive em campanha e esquece de governar

Pedro do Coutto

O governo Jair Bolsonaro tem de tomar medidas urgentes para restabelecer confiança junto ao mercado e junto também à população. A saída de capitais estrangeiros da Bovespa nos dois primeiros meses alcançou o montante que marcou o mercado acionário em todo o ano de 2019. É fundamental e causa até surpresa que o Ministério da Economia não tenha considerado este fato, sobretudo porque, ao traçar as metas da administração pública, tinha como base principal exatamente a busca da confiança para atrair investimentos multiplicadores no complexo econômico e social.

A reforma da Previdência foi aprovada, outras estão a caminho, como a administrativa e a tributária, mas o fenômeno da falta de certeza nos rumos políticos pode ser a explicação da queda.

CLIMA DE INCERTEZA – O fato concreto é que, ao invés da confiança, os fatos acumulados geraram a incerteza juntos aos investidores. Claro, se não houvesse incerteza não teria se verificado a saída do volume de capitais externos no mercado acionário brasileiro.

É um sinal de alerta no convés do Palácio do Planalto. Nem todos os investimentos externos (e internos também) dependem do mercado acionário, porém este é um termômetro que indica tendências bastante definidas. Enfim, o Palácio do Planalto terá de rever sua própria atuação e partir para consertar os estragos feitos que não interessam a ninguém, sobretudo ao Brasil. É tempo de reformular, quanto antes melhor.

OUTRO ASSUNTO – Hoje, 08 de março, é o dia Internacional da Mulher. As mulheres têm toda a razão de comemorar, embora a luta continue pela legítima igualdade entre os sexos e a presença no mercado de trabalho, de forma a que os salários encontrem uma igualdade que ainda está faltando, como as últimas pesquisas publicadas na imprensa assinalaram. Mas eu disse que há motivos para comemorar. Se formos ao passado, digamos de quase um século para cá, vamos encontrar fatos que delineiam bem claramente a caminhada feminina contra o machismo, cada vez mais rejeitado em nosso país e mesmo no mundo.

No Brasil, basta dizer que o direito de voto às mulheres começou a valer em 1934. Anteriormente, para trabalhar, a mulher necessitava da autorização do marido, como se ela fosse um ser dependente de outra pessoa. O mercado de trabalho também, sobretudo a partir dos anos dourados no final da década de 50 passou a absorver forte presença feminina.

POSTOS DE COMANDO – Hoje mulheres galgaram postos de comando tanto na administração pública quanto na privada, sinalizando uma tendência ascensional.

É preciso não esquecer a fortíssima presença da mulher em todas as sociedades, sobretudo se levarmos em conta que ela mantém a relação mais profunda que um ser humano pode ter com o outro, abrigando-o dentro de si por 9 meses. Nove meses nos quais ela continuou exercendo normalmente seu trabalho. Este aspecto, a meu ver essencial, tem de ser levado em conta pelo que representa em si mesmo.

2 thoughts on “Bolsonaro precisa projetar nova imagem para resgatar a confiança indispensável

  1. Cachorro que come ovelha… Esse não muda mais. Vai terminar o governo chutando portas e caindo no ostracismo, levando de arrasto seus seguidores radicais e raivosos. O serviço público já viu muita gente assim. Inclusive petistas.

  2. “BOLSONARO AFEIÇOA-SE TÃO VERDADEIRO QUANTO UMA NOTA DE TRÊS REAIS, não inspira confiança nem em cão bernento que tenha pelo menos um neurônio sadio, quando ele usa o nome do Povo, de Cristo e, sobretudo, de Deus, em vão, à medida que discursa para o senhor povo mas serve apenas ao deus-dinheiro. Caso Bolsonaro respeitasse de fato a vontade do povo, bastaria ele chamar um plebiscito para que o povo decida o que fazer com o Brasil, doravante (Executivo, Legislativo e Judiciário a bordo), de modo a torná-lo melhor para todos, pobres, ricos e remediados, direita, esquerda e centro, oposição e situação, colocando na cédula de votação plebicitária as seguintes opções: a ) Manutenção da federação que aí está há 130 anos; b ) Transformação da federação numa confederação, desdobrada em 7 federações regionais com autonomia plena, reduzindo a zero o custo Brasil atual, com apenas um representante de cada região em Brasília, expurgando Brasília por completo do caríssimo e insustentável aparato federal, que tem sido custeado pelo déficit público a moda cachorro correndo atrás do próprio rabo sem nunca conseguir alcança-lo. Porque o resto é só mais e mais blá-blá-blá, de direita, de esquerda e de centro, mais dos me$mo$, mais bravatas, mais sofismas, mais palanquismo vazio, mais demagogia barata, mais golpes, mais ilusões vãs, mais perda de tempo, mais tempo perdido, dos quais já estamos todos de saco cheio há muito tempo. https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/03/07/bolsonaro-convoca-povo-para-manifestacoes-de-rua-e-fala-em-segunda-facada.htm?fbclid=IwAR0WpCGtIDkA0KSmX71TZiXeATAKgAukXtOneXEyDwE5i“

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *