Bolsonaro promove nova aglomeração em inauguração de trecho de rodovia no interior da Bahia

Bolsonaro não está nem aí para a saúde e quer ver o circo pegar fogo 

Viviane Carvalho
Estadão

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou na manhã desta quinta-feira, dia  21, um trecho de 67 km da BR-135, em Coribe, cidade do Oeste da Bahia, distante 857 km de Salvador. Sem máscara, o presidente causou aglomeração e realizou apenas um pronunciamento, sem falar com a imprensa. Dezenas de apoiadores do mandatário aguardavam para vê-lo. Bolsonaro foi recebido também pelos convidados, ovacionado aos gritos de “mito”. Parte dos apoiadores também estava sem máscara.

A obra entregue nesta quinta-feira está avaliada em R$ 101.211.807,27. Iniciada em fevereiro de 2017, a obra deve beneficiar o corredor logístico para escoamento da produção de grãos da região do Matopiba que engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. De acordo com o ministro Tarcísio de Freitas, a obra vai interligar com a rodovia Oeste /Leste e fazer a integração dos Estados que estão em amplo crescimento no setor do agronegócio.

LICENÇA AMBIENTAL – “É fundamental para o desenvolvimento do interior do Nordeste essa obra”, disse Tarcísio, ao finalizar que a licença ambiental para continuar o projeto está bem próximo de se concretizar. Ele garantiu também o asfaltamento da BR-030, que liga a cidade de Cocos à Carinhanha.

Durante o pronunciamento, Bolsonaro prometeu às 564 famílias do Assentamento São João o direito ao título de propriedade. E disse que voltaria para entregar estes títulos às famílias assentadas muito em breve. “Em dois anos do meu governo entregamos mais títulos que os 20 anos dos governos anteriores”, afirmou.

Antes de deixar o local, o presidente foi para o meio do povo. Na aglomeração, Bolsonaro abraçou, tirou selfies com os apoiadores e chegou a carregar e levantar um recém-nascido. Ele também surpreendeu os apoiadores ao aparecer em cima de um cavalo.

SATISFAÇÃO – O dono do animal, Kellinton Barros, de 52 anos, disse que ficou tão satisfeito em ver o presidente subir em seu cavalo, que atendia  pelo nome de Roxão, que o rebatizou, dando ao seu animal o nome de Bolsonaro.

Major França, responsável da Polícia Militar do estado da Bahia e pela segurança do público no evento, disse que, mesmo com a quebra de protocolos, o evento seguiu dentro da normalidade esperada, apesar de ser pego de surpresa.

Após uma hora e trinta minutos de evento, o presidente e sua comitiva voltaram para o helicóptero e seguiram em direção a Barreiras-Ba onde o avião presidencial os esperavam para levá-los de volta a Brasília.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Bolsonaro mais uma vez prova que não está nem aí se mais gente será infectada. Ignora os milhares de mortos e demonstra profundo desrespeito com a população. Nada de novo, mas é triste constatar que o país está abandonado com um presidente deste naipe. E mais chateado deve estar Roxão, o cavalo montado por Bolsonaro, agora rebatizado com o nome do mandatário. Não merecia tanto castigo. Como se já não bastasse o ter carregado. (Marcelo Copelli)

10 thoughts on “Bolsonaro promove nova aglomeração em inauguração de trecho de rodovia no interior da Bahia

  1. Evidentemente está forçando um confronto da população civil.

    Quer uma grande confusão com sangue, feridos é até mortos pra decretar Estado de Sítio!

    No domingo, vai ter confusão onde tiver carreatas, isso é líquido e certo.

    Alguém está apoiando isso, alguém o está instruindo.

    Quer arranjar uma ditadura de qualquer maneira…

    JL

    • Este é o ponto principal. Quem votou no Collor, quem votou no Aécio, quem votou no Bolsonaro. Agora passada a eleição precisam analisar como e porque tomaram está decisão.
      Enquanto o povo não aprender a votar melhor, nada vai mudar.

  2. Avalistas e fiadores: No ódio ao Lula, PT e Dilma, a TI e seus articulistas, incluído também inúmeros comentaristas são cúmplices, pois que todos mesmo pertencendo ao grupo de “intelectuais” e formadores de opinião, deram total apoio ao mito.

    Há um ditado muito interessante que eu gosto de escrever e falar: “-A semeadura é opcional, mas a colheita é compulsória.”

    E vou mais além, não podemos colher melancia quando semeamos laranja, se é que me entendem. Só colhe laranja quem semeia um laranjal.

    A razão passou longe das redações desde que resolveram golpear a democracia e ficar do lado do pior perdedor da história da república. O mineirinho não aceitou a derrota em 2014 e todos correram lhe prestar solidariedade.

    Que aprendam com a lição!

  3. A culpa é de um governo que faz mesmo em pandemia .
    Os anteriores começava recebia o superfaturamento e abandonava a obra .

    Na verdade a manchete deveria ser : O povo se aglomera para aplaudir um governante que inaugura obra concluída em plena pandemia.
    Mas esquerdopatas não pensa .

    Ah , a proposito Bidem em um dia de governo já é genocida !

  4. Acho que o Sr. está enganado.
    Se tem alguém que pode ser chamado de corona- lover é aquele que grita: EU SOU A CONSTITUIÇÃO!!
    Sabe quem é?
    Com todo respeito.
    JL

Deixe uma resposta para Jaco Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *