Bolsonaro quer briga e ameaça descumprir qualquer decisão do Supremo que o atinja

Bolsonaro alega que as decisões do Supremo são ilegais

Valdo Cruz
G1 Política

O presidente Jair Bolsonaro disse a interlocutores que pode descumprir a primeira decisão que o Supremo Tribunal Federal (STF) proferir contra atos de seu governo. Nesta quarta-feira (04), ele já havia dito que iria reagir à decisão do STF de incluí-lo nas investigações do inquérito das fake news fora dos limites da Constituição por considerar ilegal a medida adotada pelo tribunal.

Na segunda-feira (2), o Tribunal Superior Eleitoral aprovou a abertura de um inquérito administrativo para investigar as declarações do presidente e nesta quarta-feira (4) o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a inclusão de Bolsonaro como investigado no inquérito que apura a divulgação de informações falsas, devido aos ataques às urnas eletrônicas.

O CASO RAMAGEM – Irritado com a decisão, que considera ilegal, Bolsonaro comentou com interlocutores que vai esperar a primeira liminar do Supremo derrubando algum de seus atos para descumpri-la. Ele chegou a citar que, se fosse hoje, não respeitaria a liminar concedida por Alexandre de Moraes que impediu a posse de Alexandre Ramagem como diretor da Polícia Federal.

Bolsonaro contesta a decisão de Moraes, argumentando que ela só poderia ser tomada pela Procuradoria-Geral da República. Nos dois casos, em última instância, se for incriminado, Bolsonaro pode ficar inelegível ou não ter sua candidatura autorizada.

Em relação a isso, assessores do presidente dizem que ele vai dobrar a aposta e não vai recuar de suas críticas ao sistema de votação atual.  Segundo auxiliares, Bolsonaro vai desafiar o Judiciário a impedi-lo de se candidatar no ano que vem.

DECISÕES ILEGAIS – O presidente já afirmou no ano passado que decisões ilegais do STF não deveriam ser cumpridas, o que levou a uma reação de ministros da Suprema Corte. Celso de Mello, hoje já aposentado, lembrou que descumprir decisão do Judiciário pode ser enquadrado em crime de responsabilidade.

Segundo interlocutores de Bolsonaro, o tom do presidente agora mudou e ele poderia realmente escolher uma decisão do STF para não cumprir. Só que Bolsonaro já fez outras ameaças a outros Poderes no passado e nunca as colocou em prática.

O comentário do presidente, porém, mostra a tensão dentro do Palácio do Planalto em relação às últimas decisões do Judiciário em reação às declarações de Bolsonaro ameaçando a realização das eleições do ano que vem caso o voto impresso na urna eletrônica não seja aprovado.

7 thoughts on “Bolsonaro quer briga e ameaça descumprir qualquer decisão do Supremo que o atinja

  1. Crema esse lixo e coloca o “pó” (se tiver) numa URNA funerária.

    Pronto! Desejo do Genocida realizado.

    Assim juntamos o útil ao agradável.

    O Brasil agradece.

    JL

  2. Ele faz qualquer coisa… para não trabalhar.

    Foi isso que fez quando no “serviço” militar.

    Foi isso que fez durante 28 como parlamentar.

    Destituído de escrúpulos, essa excrescência e todos os seus filhos fazem exatamente a mesma coisa:

    Mentem, roubam, disseminam ódio, roubam, mentem…

  3. Não é nada disso pessoal, esse elemento, que circunstâncias e destino cruéis, colocaram na presidência deste sofrido país, me lembram aquele nanico que sempre acompanhava a turma dos “maiores” e tinha a missão de insultar e provocar outras turmas para a briga.
    Ele sempre ia na frente, xingando e cutucando, mas quando o pau quebrava, corria para a retaguarda e ficava apreciando.
    O Bolsocheio, pelo seu histórico e seu caráter ou a falta dele, é um covarde natural e só está faltando um macho bater o pé para ele, para desmontar a farsa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *