Bolsonaro reconhece situação desfavorável, espera recuperar-se e quer um debate com Lula

Bolsonaro quer comparar gestão de Lula com seu governo

Pedro do Coutto

Ao inaugurar uma nova linha do metrô em Belo Horizonte na tarde de quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro em meio a apoiadores que o aplaudiam, reconheceu que o cenário para a eleição de 2022, por enquanto, é desfavorável, mas espera reverter tal situação. A matéria focalizando a manifestação de Bolsonaro foi publicada na edição de O Globo de sexta-feira.

Dirigindo-se aos apoiadores, Bolsonaro disse que as dificuldades para governar são grandes. Mas agradeceu a confiança dos correligionários que gritavam “queremos Bolsonaro outra vez”. Num momento do encontro foi hostilizado por uma mulher que criticou a sua atuação quanto à vacina. Retomando sua fala, o presidente afirmou : “se porventura for candidato, terei prazer em debater frente a frente com Lula e comparar a sua gestão com o meu governo”.

PASSAPORTE – Bolsonaro aproveitou o momento também para criticar a iniciativa de prefeitos que estão exigindo passaporte de vacinação para que as pessoas tenham acesso a locais públicos e academias, restaurantes, bares e casas de festas. Acrescentou que o governo montou uma agenda de inaugurações pelo país para estancar a queda de popularidade de sua administração.

Assinalou: “cada vez mais, nos vemos obrigados a demonstrar nossas lutas e nossas realizações”. Relativamente à vacina, voltou a argumentar com base no direito de ir e vir para condenar os prefeitos, como é o caso de Eduardo Paes no Rio de Janeiro ao exigir passaportes da população.

CONDIÇÕES DE MORO – Reportagem de Bela Megale, O Globo, destaca as condições colocadas pelo ex-juiz Sergio Moro para ser candidato às eleições parlamentares de 2022 e dar o seu apoio a João Doria ou a Henrique Mandetta, caso um dos dois venha a disputar o Planalto.

Moro não se referiu, por enquanto, ao governador Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul, que disputa a indicação no PSDB com Doria. Mas um dos compromissos colocados por Sergio Moro é o apoio do candidato à tese da prisão em segunda instância, antes mesmo do trânsito totalmente julgado pelos Tribunais Superiores. Para ele, a prisão deve ser estabelecida a partir da segunda instância.

DILEMA NO PSDB – Bela Megale focaliza também o apoio do ex-prefeito de Salvador ACM Neto ao governador Eduardo Leite como candidato do PSDB à sucessão presidencial de 2022. A situação entre os tucanos está dependendo do resultado das prévias que reúnem principalmente João Doria e Eduardo Leite. Na minha impressão, as prévias criam um dilema para o PSDB, pois quem vencer terá que disputar o pleito, pois não faz sentido alguém concorrer a uma indicação político-partidária e, sendo o mais votado, desistir de se candidatar.

Da mesma forma, quem aceita participar de eleições prévias tem como consequência lógica apoiar o vencedor. Como a disputa está entre os governadores Eduardo Leite e João Doria, quem perder apoiará o outro e quem vencer terá que caminhar para as urnas, mesmo sabendo da pouca possibilidade de êxito, uma vez que o confronto entre Lula da Silva e Bolsonaro se consolida.

Além disso, com o PSDB escolhendo um candidato próprio, e com a disposição de Mandetta de admitir ser candidato pela pela coligação DEM-PSL, diminui ainda mais o campo para que o ex-governador Ciro Gomes possa se apresentar como uma terceira opção entre o cotejo de Bolsonaro e Lula. Sergio Moro, cuja candidatura a deputado a meu ver o levará à Câmara Federal, não focalizou a hipótese em Ciro Gomes  e tampouco o incluiu como capaz de cumprir o compromisso de defender a prisão em segunda instância.

INICIATIVA DA PGR –  A subprocuradora da República Lindôra Araújo tomou a iniciativa de enviar documento ao Supremo Tribunal Federal determinando que seja investigada a iniciativa do presidente Jair Bolsonaro em convocar atos democráticos no dia 7 de setembro, em meio às comemorações pela independência do país, que no próximo ano completam dois séculos.

A reportagem é de Aguirre Talento e Mariana Muniz. O procurador geral Augusto Aras não opinou no processo e tampouco no encaminhamento à Corte Suprema. O Planalto não comentou o assunto.

VACINAÇÃO – Francamente, não se compreende a oposição permanente do presidente Jair Bolsonaro à vacinação para conter a Covid-19 e também a sua aversão ao uso protetor das máscaras que em centenas de milhares de casos evitaram uma contaminação ainda maior do que a que atravessamos e que deixaram até agora uma tragédia de quase 590 mil mortos no país.

Não tem sentido esse posicionamento negacionista e ao mesmo tempo mortal, pois quantas mortes poderiam ter sido evitadas  se o governo tivesse adquirido as vacinas certas, no momento exato em que a pandemia começou a se instalar no país. O presidente Jair Bolsonaro esquece que mais de 140 mil brasileiros já se vacinaram, dos quais 90 mil já com a segunda dose e também o início da terceira para os mais idosos.

Aliás, ontem foi o Dia Internacional do Idoso. Não há explicação lógica para o comportamento do presidente da República que destacou a sua atuação na abertura da Assembleia Geral da ONU, quando em encontro com o primeiro-ministro inglês e com o prefeito de Nova York revelou não ter ainda se vacinado. Bolsonaro expôs o país a uma situação vergonhosa internacionalmente. No dia seguinte, a sua mulher, Michelle, vacinou-se em Nova York.

TRANSMISSÃO DO FUTEBOL –  Reportagem de Carlos Petrocilo, Folha de S. Paulo, comenta o panorama das transmissões de futebol pelas emissoras de televisão, destacando uma nova política colocada em prática pela TV Globo. A Globo desistiu da Libertadores e também, segundo a matéria, do Campeonato Paulista. Petrocilo não se refere ao Campeonato Estadual do Rio de Janeiro e a Taça Guanabara, presumindo-se que as transmissões serão realizadas normalmente.

A Globo, entretanto, estará presente na Copa do Mundo de 2022, assumindo, como sempre, os direitos de transmissão cujo valor está fixado em US$ 96 milhões. Existia um problema quanto ao valor a ser decidido pela Justiça. No foro da Suíça, por ser sede da Fifa. Mas as partes terminaram chegando a um acordo. A Globo transmite da Copa do Mundo desde 1970 e, evidentemente, não deseja deixar de fazê-lo. Foi aceita, inclusive, uma reivindicação da própria Fifa de que a emissora transmitisse, aliás como fez, dos jogos de futebol de areia e de futsal.

A Taça Libertadores e o Campeonato Paulista serão transmitidos pelo SBT  e pela Record no plano da televisão aberta. No plano dos canais fechados, a Globo mantém pay-per-view em sua esfera de atuação, que abrange também a SporTV.

14 thoughts on “Bolsonaro reconhece situação desfavorável, espera recuperar-se e quer um debate com Lula

    • Se Bolsonaro ache que a Globo vai repetir a farsa que foi o debate Lula x Collor, vai ter uma desagradável surpresa.
      Collor é amigo da família Marinho e dono de mídias em Alagoas.
      Além do que Lula aprendeu a lição. Não é mais o ingênuo de 30 anos atrás

  1. CN desculpe postar fora do contexto, mas essa é de 2012 e já naquela época eu já descadeirava o Lula. Usei um artigo do Carlos Chagas, um excelente jornalista.

    James Pimenta
    2 upde oSuotleaudbmurnois due 2s012 ·
    Compartilhado com Seus amigos
    Turcos
    Do Carlos Chagas.
    Vale relembrar a tomada de Constantinopla pelos turcos, em 1453. Há mais de um século que os otomanos vinham assediando a capital do Império do Oriente, já tendo até sido contornada pela ocupação de territórios ao Norte, onde hoje estão a Bulgária e a Romênia. Por conta de suas muralhas e de sua situação geográfica, a cidade parecia inexpugnável, apesar de haver perdido a maior parte dos antigos domínios. Havia entre seus habitantes imensa presunção e arrogância, entregues a debates teológicos e filosóficos que não raro terminavam em sangue. Discutiam se Deus havia criado primeiro o ovo ou a galinha, matando-se também a respeito do sexo dos anjos.

    Lula contava com o STF e achava que poderia colocar trocentos corruptos na cabeça de um alfinete.

    No debate bizantino se discutia quantos anjos caberiam numa cabeça de alfinete, hehehe.
    Lula foi nosso maior bizantino, entupiu tudo com sua gente.

  2. Um debate entre o palhaço e a Jararaca, apenas fará com que o povo tenha certeza em quem votar.
    Será um massacre.
    Pessoalmente acho que irá desmaiar, seguindo o exemplo do rebento.

  3. Parada dura quanto a boçalidades, mas Bolsonaro, que é muito mais estulto, será engolido. Acredito que haverá uma desculpa quanto a saúde para não participar de qualquer debate..

  4. Imaginem como seria um debate do Genocida com o Lula.

    Quantos pontos eletrônicos como candidato da extrema-direita o Genocida precisaria(hein?)

    Vão me desculpar quem pensa o contrário, não gosta da ideia e mesmo odeia o Lula (que não é da extrema-esquerda).
    Mas sabemos muito bem que o Genocida não é capaz, no improviso, de formar ideias e apresentar um debate construtivo de propostas de ações com oponente algum. Até Daciolo tem mais conteúdo do que o Genocida.
    Já o Lula tem habilidade na oratória.

    Arrisco até a dizer que Lula derrotaria o Genocida somente no olhar para as câmeras.

    Ao eleitor, do outro lado, assistindo a transmissão, bastaria olhar um segundo que seria convencido apenas por aquele olhar. Sem Lula falar nada.

    Isso porque enquanto Lula tem expressão corporal o Genocida, longe disso.

    • Oi amigo,bom saber que está bem. Eu vou levando com uma sequela braba,tontura sempre,pois estive à morte na Sao Jose com a pior pneumonia ,mas o plano me salvou,kkk,90 mil só para tirar o pus do meu pulmão, mas a sequela ninguém consegue curar, vou vivendo.Outro dia ,li um comentário seu que confesso nao entendi ,mas deixa para lá.Muito feliz de saber que vc está bem.bejin.

    • Lembro-me do Virgílio.
      Irônico,insano e inconsequente.
      Em suma, eletrizante.
      Sinto falta do sr.bendl.
      Muita falta,como se o conhecesse em pessoa.
      Engraçado como é essa coisa de internet.
      Senti a perda como um próximo.
      Que o Mestre alivie o seu caminho e o abençoe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *