Bolsonaro tenta distender a política, até elogia Barroso, mas continua negacionista

Exclusivo: “A chance de um golpe é zero”, diz Bolsonaro em entrevista a VEJA  | VEJA

De repente, Bolsonaro mudou em tudo, exceto sobre a Covid

Merval Pereira
O Globo

O presidente Bolsonaro deu duas entrevistas esta semana, para a revista Veja e para um site alemão. Na Veja, fez afirmações para tentar distender o ambiente, porque viu que esticando a corda como fez, ia criar uma situação difícil para ele.

É preciso saber se é verdade e quem é o pessoal ao qual ele se referiu como querendo jogar fora das quatro linhas. Se for das Forças Armadas, é grave; mas pode ser a turma de aloprados que querem invadir o Supremo Tribunal Federal cassar os juízes.

ELOGIOU BARROSO – O problema é que ele fala irresponsavelmente sem ver a dimensão do que falou, e quando vê, joga com dúvidas e ações que poderiam ter acontecido, e nunca se sabe se são coisas da fantasia dele ou da realidade que usa para ameaçar a democracia.

No entanto, elogiou o ministro Luis Roberto Barroso, que incluiu o Exército na comissão que irá verificar a idoneidade das urnas eletrônicas.

Não deveria ter falado sobre isso, porque acredito que o Exército ou outros órgãos relevantes participam desse processo desde o início. É que ele sempre fica querendo acertar depois o que fez. Por isso o “fato ou fake” é bom, porque se prova claramente o que está sendo distorcido nas palavras dele.

SEMPRE NEGACIONISTA – Voltou a atacar as vacinas, o que é extremamente irresponsável, pois qualquer um sabe que vacina não evita, apenas reduz a possibilidade de contaminação e a letalidade da doença. Mas o que fazer com uma pessoa que quer colocar em dúvida na cabeça de milhões de pessoas a questão da vacina?

Ficou também muito ruim para ele afirmar – para o site alemão negacionista – que a Covid só antecipou a morte de pessoas que tinham doenças e morreriam em semanas. A Covid foi uma tragédia como o mundo não vê há um século.

É uma pena que estejamos sendo governados por uma pessoa negacionista como Bolsonaro.

4 thoughts on “Bolsonaro tenta distender a política, até elogia Barroso, mas continua negacionista

  1. Merval.
    Certa ocasião o Bolsonaro foi entrevistado por vários figurões dos jornais e sua gente, chegando a vez do Merval, Bolsonaro soltou, – esse eu conheço. Daí o jornalista que estava com o olho rútilo em cima dele tirou o dedo do gatilho e foi até mais manso.

  2. O inimigo número um do mito continua sendo ele mesmo. Falar mal da vacina não é nem prova de teimosia ou burrice, é a própria imbecilidade. O cara se recusa a aprender, é mesmo um imbecil.

Deixe um comentário para ANTONIO Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *