Bolsonaro titubeia, mas fala em usar a “caneta BIC” na denúncia contra Onyx

Resultado de imagem para caixa 2  charges

Charge do Elvis (humorpolítico.com.br)

Tânia Monteiro, Julia Lindner, e Larissa Lima
Estadão

O presidente eleito Jair Bolsonaro titubeou ao responder se o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, poderá deixar o governo caso seja comprovado que ele cometeu alguma ilicitude. Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal determinou a abertura de investigação para analisar as acusações de caixa 2 contra ele, feitas por delatores da J&F.

“Havendo qualquer comprovação de uma denúncia robusta, contra quem quer que esteja no governo, ao alcance da minha caneta Bic, ela será usada”, declarou Bolsonaro, ao ser indagado se era mesmo óbvio – como disse mais cedo o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, em Belo Horizonte – que, se encontradas irregularidades na investigação aberta contra Onyx, o deputado do DEM terá de deixar o seu governo.

ENTREVISTA ENCERRADA – Nesta terça-feira (4), Bolsonaro respondeu a pergunta semelhante dizendo que “nada o preocupava” e que no caso de “denúncia robusta” haveria afastamento do futuro governo. Hoje, ao ser questionado, Bolsonaro primeiro parou, pensou, e só depois, com muito cuidado, resumiu que qualquer um sob denúncia será afastado, sem se estender na resposta e encerrando a entrevista.

Pela manhã, o general Mourão, afirmou: “uma vez que seja comprovado que houve ilicitude, é óbvio que terá que se retirar do governo. Mas, por enquanto, é uma investigação”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA imprensa faz o seu papel. Os repórteres querem saber se está valendo a total dissociação entre o futuro governo e os políticos envolvidos em corrupção. O caso de Onyx Lorenzoni não tem a gravidade da corrupção, configurando-se apenas caixa 2, conforme  assinalou o futuro ministro Sérgio Moro. A saia é justa, porque o próprio Bolsonaro também recebeu dinheiro de caixa 2 do PP e depois teria devolvido. Ele diz que foi uma vez só, mas ninguém sabe ao certo. Caixa 2 é motivo para cassar mandato, mas isso jamais ocorrerá na Câmara ou no Senado, porque a maioria dos parlamentares sempre recebeu patrocínio eleitoral por fora. Esta é a realidade. Portanto, a imprensa deveria se fixar em casos mais graves. (C.N.)

14 thoughts on “Bolsonaro titubeia, mas fala em usar a “caneta BIC” na denúncia contra Onyx

  1. CN, caixa 2 é doação de campanha de dinheiro não tributado, ou seja, sonegação de impostos que tanto mal faz ao povo.

    É crime e como crime deve ser tratado.

    Vamos passar um borracha nos malfeitos de alguns e passar a limpo outros ?

    Por causa da sonegação, que causa nosso déficit fiscal, vão tentar empurrar goela abaixo da população uma reforma da previdência

    • De olho no lance é um pouco pior que isso. É falsidade material É tentar enganar os órgãos de fiscalização, a Justiça Eleitoral, com uma mentira.
      Não é tão pernicioso quanto as pedaladas, que podem quebrar umk país, mas é crime.
      Se o político que fez caixa 2 se corrige antes de causar prejuízo, ou seja, por ato espontâneo, não vejo problema em se “perdoar” o candidato.
      O problema é que Onix já é reincidente…

  2. A imprensa em seus anos vindouros, lá nos anos 2000, atuou como um pescador experiente: esperava a isca balançar demais, pra puxar o peixe.

    Mas agora a história é outra, e os escândalos de corrupção a luz da sociedade e um presidente eleito que não agrada a classe, faz com os jornalistas atuem como um pescador inexperiente: a isca nem balança e e já estão puxando a vara pra ver se tem peixe. Estão mal acostumados.

  3. Compor um governo com políticos 100% limpos…Só se for milagre! Onyx foi reeleito, deveria ficar no Congresso e acho que é isso que vai terminar acontecendo.

  4. O Filósofo esloveno Slavoj Žižek “a única maneira de salvar aquilo que há de bom na tradição liberal será na base de uma política mais radical de esquerda”.

    Devemos aprender com Trump a aceitar essa ideia de que o velho pacto político que sustenta nossa sociedade está ruindo. E é preciso agora ter a ousadia de propor um novo pacto social, nosso, mais à esquerda – um pacto, ou, se quiser, uma visão básica da sociedade. Nesse sentido, sou maoísta. Como dizia Mao: “Tudo sob o céu está mergulhado no caos; a situação é excelente”. Com Trump, há uma grande desordem sob o céu estadunidense. Por isso, eu diria que a situação também é um pouco propícia, no sentido de que há uma abertura única para que nós, uma esquerda mais radical, possamos fazer algo. E incluo aqui não apenas Bernie Sanders, mas todas as gerações de outros democratas de esquerda mais radicais que não temem reabilitar a palavra socialismo.

    vejo alguns sinais progressistas em certas movimentações hoje. Você sabe que há agora um eixo – que não é um eixo do mal, mas digamos um eixo do bem – se formando: Sanders e seus democratas de esquerda nos EUA estão estabelecendo ligações com Corbyn e com o Partido Trabalhista inglês, e com alguns movimentos de esquerda como aqueles em torno de Varoufakis e similares na Europa. Precisamos permanecer – e digo que isso é mais importante hoje do que nunca – precisamos permanecer internacionalistas.

    Penso que não devemos jamais perder de vista que a crise à qual Bolsonaro e Trump aparecem como respostas é a crise do establishment liberal de centro.

    Há coisas boas no liberalismo: liberdades humanas, direitos LGBT, direitos das mulheres etc. Mas, no longo prazo, a única maneira de redimir, de salvar aquilo que há de bom na tradição liberal será na base de uma política mais radical de esquerda. Aquilo que, por exemplo, o Partido Trabalhista está tentando fazer na Inglaterra, com Jeremy Corbyn. Não penso que devamos apostar todas as fichas na direção do “agora estamos diante de um enorme perigo e devemos todos nos unir contra os novos populistas de direita”. Se fizermos isso, mesmo que tenhamos êxito, só voltaríamos à situação que ensejou o nascimento do populismo de direita.

    Algum recado final para seus leitores brasileiros?

    Mande um salve para todos aí no Brasil. Diga a eles que estamos todos na mesma merda. O jeito é tentarmos permanecer o mais alegre que pudermos neste inferno em que vivemos!

    https://goo.gl/VNt8Mi

  5. “Caixa 2 é motivo para cassar mandato, mas isso jamais ocorrerá na Câmara ou no Senado, porque a maioria dos parlamentares sempre recebeu patrocínio eleitoral por fora. Esta é a realidade. Portanto, a imprensa deveria se fixar em casos mais graves. (C.N.)” Cumé, cumé que é ? Segundo o saudoso Dr. Teori basta puxar a pena que logo aparece a galinha, às vezes até o galinheiro inteiro. A coisa anda tão cínica e tão leviana no meio político, tão doidivanas, que o próprio ladrão grita pega ladrão para escapar da perseguição. Se levarmos para esse lado, “pedaladas fiscais” é pinto à vista da venda dos ativos nacionais, sob o falso pretexto de se pagar dívidas que só aumentam e se tornam a cada dia mais impagáveis na história da república 171, que parece tomada por cupins de todos os matizes.

  6. Há um porém aí, o presidente eleito falou algumas vezes que caberá ao superministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) dar a palavra final sobre “denúncia robusta”. E no tocante ao deputado Onyx Lorenzoni, Moro já se pronunciou de início acentuando que o futuro ministro “assumiu e se desculpou” do crime de Caixa 2 e por último reiterando seu apoio ao denunciado do DEM, fato lamentável noticiado aqui na TI: O futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou que o seu futuro colega de ministério Onyx Lorenzoni (Casa Civil) tem sua “confiança pessoal”. A declaração foi feita em um questionamento ao fato de o ministro Edson Fachin ter aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) um processo para apurar a prática de caixa dois por Onyx. Curioso é que Fachin — atendendo pedido da Procuradoria-Geral da República — reabre o caso após o futuro ministro Onyx dar um chega pra lá no general Santos Cruz, como mostra este post. http://tribunadainternet.com.br/onyx-combate-a-corrupcao-e-tem-minha-confianca-pessoal-diz-sergio-moro/#comment-612783

  7. Bolsonaro ficou no PP aproximadamente 15 anos nunca ouvi denuncia dele as corrupcoes do seu antigo partido e como o PP recebia propina sua campanha tambem recebia dinheiro de caixa dois.Qual o criterio que vale?

  8. É bom bom o capitão já ir se acostumando com o novo status, estas coisas ridículas de servir café em xícara sem pires, tomar café em copo de Mumu, chega disto. E escrever com caneta Bic, tenha dó capitão, pelo menos uma Mont Blanc, não é pedantismo, é uma questão de rito. O presidente da república é o nosso principal representante, não pode dar vexames como os protagonizados pela infeliz e muitos menos as piadas corintianas contadas pelo 51. Estilo capitão, estilo.

  9. Devida vênia.
    Bolsonaro, é
    um homemm simples, não
    é chegadoo nessa tal etiqueta.
    Não vejo,nenhum problema de status em usar uma caneta Bic.
    Pelo contrário, é ponto pra ele num governo de austeridade.

    Quanto ao Sr. Onyx, já escrevi a 2 semanas neste blog.
    Onyx..foi pra banha, já era,mero figurante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *