Bolsonaro volta a atacar Barroso e sua “vontade doida” de evitar que seja aprovado o voto impresso

Bolsonaro é internado em hospital de Brasília com dores abdominais

Jair Bolsonaro insiste em exigir o retorno ao voto impresso

Eduardo Rodrigues, Daniel Galvão, Marcelo Mota e Elizabeth Lopes
Terra/Estadão

Ao sair do hospital em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro aproveitou a presença dos jornalistas para voltar a questionar o ‘empenho’ do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, em defesa da urna eletrônica e volta a falar em fraude

Nove dias após ter chamado Barroso de “imbecil”, Bolsonaro atacou a postura dele contra o voto impresso e defendeu o que chamou de “voto auditável: “Queremos transparência e não fraude nas eleições”, disse.

VONTADE DOIDA – Bolsonaro disse que depois que Barroso visitou o Congresso, os líderes partidários trocaram os integrantes da comissão especial da Câmara que discute a proposta de emenda à Constituição (PEC) do voto impresso para que votassem contra. “Por que essa vontade doida do Barroso de manter o sistema como está?”, perguntou.

Ele questionou a razão de o TSE não querer esse tipo de voto. “Se urna eletrônica é confiável, por que o Japão e outros países não usam?”, perguntou. De acordo com Bolsonaro, o TSE não é uma instituição com poderes absolutos.

NOVO RECUO – Em declarações anteriores, Bolsonaro chegou a cogitar a possibilidade de não haver eleições em 2022 caso a proposta de voto impresso não seja aprovada pelo Congresso. No entanto, o presidente depois afirmou defender a liberdade de expressão e o artigo 5.º da Constituição. E hoje repetiu a dose. Ao negar que seja golpista, o presidente afirmou que respeita integralmente todos os artigos da Constituição, e, segundo ele, “algumas autoridades interpretam.

“Parece que estão com saudades da volta da corrupção e da impunidade.”

 

11 thoughts on “Bolsonaro volta a atacar Barroso e sua “vontade doida” de evitar que seja aprovado o voto impresso

  1. Após a entrevista devastadora do hacker que invadiu os computadores do sistema eleitoral, ficou claro que o TSE vem roubando eleições desde que criou essa caixa preta, à qual nenhum cidadão brasileiro tem acesso. Roubou a eleição do Aécio Neves em 2014, roubou a vitória do Bolsonaro, no 1º Turno, em 2018 e está armando, através de códigos, contratos e contatos secretos, o roubo da eleição presidencial de 2022.
    Em todas as democracias, apenas o ato de votar é secreto, a contagem de cada voto é um ato administrativo e tem de ser público. Ao liquidar com a contagem pública de cada voto, o TSE, e não os eleitores, passou a decidir quem ganha as eleições no Brasil.

    • Sr. Turíbio,
      As urnas vem roubando nos trinta anos que o bolsonaro se elegeu com as mesmas? Foi roubado em algumas eleições e não tô sabendo?
      E os filhos dele, foram roubados em alguma eleição?

      O Sr. tem notícia de algum político que tenha declarado ter sido roubado em algum pleito?
      Se conhece algum, me diga o nome de quem reclamou.

      Fico no aguardo.

      Um abraço,
      Atenciosamente.
      JL

      • Respondo depois que você:

        1- assistir a entrevista do garoto. Sim, foi um garoto que invadiu o sistema fuderoso do Barrose, do Alê do PCC e do Jagunceiro Giumá;
        2- ler o relatório final da auditoria feita pelo PSDB para investigar a fraude de 2014;
        3- ler o relatório da avaliação da segurança da ciaxa preta (sistema eleitoral do TSE) feito pelos peritos da Polícia Federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *