Bolsonaro volta a questionar urnas eletrônicas e diz que fará ‘apuração paralela’

Jair Bolsonaro (PSL) faz transmissão ao vivo ao lado do filho, Flávio Bolsonaro (PSL) Foto: Reprodução/Facebook

Bolsonaro pede que os eleitores fotografem os boletins

Deu em O Globo

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro ( PSL ) voltou a questionar a legitimidade das eleições e apelou a apoiadores que ajudem sua campanha a realizar uma “apuração paralela” dos votos após o pleito deste domingo. Em transmissão ao vivo no Facebook, na noite deste sábado, o deputado pediu que os eleitores baixassem o aplicativo “Fiscais do Jair”, fossem aos locais de votação às 17h, horário previsto para o encerramento da votação, e lhe enviassem fotos dos boletins das urnas eletrônicas. Pela manhã, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, reforçou a confiança no sistema eletrônico de voto.

– Quando encerrarem as votações, compareça ao local em que você votou. Cada boletim de urna é divulgado. Se mandarem duas ou três fotos, vamos fazer uma apuração paralela. É difícil você garantir a lisura (da votação), mas vamos em frente assim mesmo. Vamos votar usando a camisa nossa, é permitido. O TSE autorizou – destacou o candidato.

BOLETIM – Encerrada a votação, cada urna eletrônica tem impresso um boletim que revela o número de votos nela registrados durante o dia de votação. Antes do pleito, é impresso um documento semelhante que atesta não haver qualquer voto computado no equipamento.

Durante a campanha, Bolsonaro questionou reiteradas vezes a segurança das urnas e foi questionado por autoridades eleitores, que frisaram o histórico de 22 anos sem qualquer registro de fraude no sistema. Na transmissão ao vivo, o candidato ainda pediu votos para correligionários do PSL.

– Senão, nós podemos ficar na cláusula de barreira. Não adianta ter boa votação de legenda, fazer oito deputados e entrarem só cinco – ressaltou o deputado, que ainda elogiou o aliado Antonio Denarium, candidato ao governo de Roraima, estado o qual Bolsonaro chamou de sua “menina dos olhos”, e as lideranças evangélicas que o apoiaram.

22 thoughts on “Bolsonaro volta a questionar urnas eletrônicas e diz que fará ‘apuração paralela’

  1. Últimas pesquisas captam movimento da onda Bolsonaro ocorrendo também no Nordeste !!!

    É B17 no 1º turno !

    Tem festa verde e amarelo hoje !!!

    No Japão Austrália já deu mais de 70% pro M17O !!!

  2. Ridículo questionar as urnas somente agora, na reta final. Bolsonaro e seus eleitores, com deveriam tem levantado essa questão, DE MANEIRA ENÉRGICA, já em 06.06.2018, quando o STF derrubou o voto impresso, rasgando uma lei sancionada em 2015. Agora é tarde demais.

    E se a legitimidade desta eleição está sendo questionada por ele, por que está participando dela?

    • Não se questiona as urnas somente agora: Bolsonaro e muita gente sabe que as urnas são fraudáveis (principalmente na totalização dos votos) e vem falando disso há muitos anos. (Bolsonaro é o autor do projeto da impressão dos votos).

      Na Venezuela a oposição se recusou a participar de um processo eleitoral que estava sendo fraudado a olhos vistos. Chávez se aproveitou disso e consolidou definitivamente o próprio poder.

      • Quando o STF derrubou o voto impresso em junho, Bolsonaro se
        limitou a declarações protocolares.

        REITERO: Aquela era a hora de se questionar VEEMENTEMENTE a decisão do STF. Não vi Bolsonaro nem seus eleitores fazerem isso.

  3. mcmanhaes
    11:07 (Há 15 minutos)
    para aic

    DENÚNCIA ELEITORAL.
    Prezados senhores do TRE-ES:
    Sou eleitor em Marataízes (ES) e na urna eletrônica da minha seção ao digitar o número 17 para presidente não apareceu a foto do candidato e nem houve tempo para CONFIRMAR, o sistema “CONFIRMOU (???)” por mim.
    Fica registrado o estranho e suspeito fato.
    Manoel Carlos Manhães Costa
    Título nº: 001604201414
    zona 002 seção 0141.

  4. As pessoas esquecem que se exigir eleições limpas é um direito de todos.
    Anteriormente, com votos de papel, os fiscais e o público participavam da apuração das urnas.
    Com a introdução das urnas eletrônicas, sem nenhuma justificativa razoável, o TSE se arrogou o “direito” de fazer a contagem dos votos sem qualquer fiscalização e em portas fechadas. E quem não gostar da atitude do TSE que reclame ao TSE. (Foi uma tentativa de ser irônico).
    Os votos, a partir do momento que não podem mais ser individualizados (ou seja, que não se possa mais quebrar o sigilo) devem ser apurados publicamente.
    A atuação do TSE deveria ser declarada inconstitucional.

  5. Dificilmente Bolsonaro vai ganhar a eleição independente da vontade do povo. As urnas eletrônicas só existem por aqui para manter o sistema no poder, e hoje o sistema são TODOS contra Bolsonaro. Espero estar errado.

  6. O interessante é que os defeitos nas urnas só prejudicam Bolsonaro.

    É fraude e quem está por traz é a quadrilha cujo chefe está preso em Curitiba.

    O fato acontecendo e a imprensa , que sabemos esquerdista, não fala divulga nada.
    Já, se Bolsonaro joga um palito no meio da rua….

    Essa gente é do crime e ponto final: depois reclamam de 64

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *