Boneco inflável de Lula presidiário faz sucesso na internet

Boneco de Lula já aparece até no iceberg que afundou o Titanic

Deu no Correio Braziliense

Utilizado nos protestos em frente ao Congresso, em Brasília (DF), o gigantesco boneco inflável do ex-presidente Lula, vestido de presidiário e com o número 13-171 no uniforme, foi o maior sucesso das manifestações de domingo. E ganhou as redes sociais logo após as o encerramento dos protestos que pediam o impeachment da presidente Dilma Rousseff neste domingo.

Olha o presidiário nº 13-171 visitando o Corcovado, gente!

O Boneco inflável gigante de Lula logo vira meme na internet e surgiu no Pelourinho, com as princesas Disney, no 7 x 1 de Alemanha e Brasil, na capa de Nevermind, no Corcovado, em Os caça-fantasmas, na Abbey Road,  na capa de Animals, do Pink Floyd, em tradicional foto de operários, no show do Lolapalooza, no naufrágio do Titanic, em foto histórica de passeata contra a ditadura militar de 1964, e não parou mais de aparecer na web.

Logo virou personagem das redes sociais Twitter e Facebook. Batizado de Lula Inflado, com o perfil @lulainflado no Twitter, o personagem aparece em diversas fotomontagens, como, por exemplo, ao lado dos mamíferos da Parmalat ou em um desenho do personagem da série “Onde está Wally”.

22 thoughts on “Boneco inflável de Lula presidiário faz sucesso na internet

  1. Não sei quem foi que inventou que ser contra o governo do PT é ser “coxinha”. Na qualidade de povão, massa, ando nos botequins do Grande Rio e observo que a plebe – como eu – gosta do referido salgadinho com um copo de refresco ou caldo de cana.

    Em cada esquina da cidade, nos cruzamentos vemos “coxinharias”.

    Li na web que o tal alimento nasceu em 1810 em Portugal e depois veio para o Brasil …. uma pena que governistas fiquem ironizando um gosto popular, prova o elitismo deles.

    Aliás, nos mais variados blogs observo que ironia é a tática que governistas usam para rebater os comentários. Não me parece uma boa atitude. É melhor dialogar com fatos e argumentos realistas.

    Só em época de eleição vejo candidatos e seus cabos eleitorais nas “coxinharias”. Belo dia, os eleitores aprendem …

    • https://pt.wikipedia.org/wiki/Coxinha_(alcunha)

      Coxinha é um termo pejorativo usado na gíria e que serve para descrever uma pessoa “certinha”, “arrumadinha”. A gíria tem origem paulistana, todavia não identificada completamente. É alguém conhecido pelo excessivo cuidado com a imagem, pelos hábitos burgueses, por ostentar um padrão de vida de custo elevado, e pelas posturas políticas conservadoras[1] . Aponta-se, também, o coxinha como aquele que se opõe com vigor às ideias políticas ou econômicas de esquerda que considera prejudiciais ao desenvolvimento econômico-social do Brasil.[2] [3]
      Origem[editar | editar código-fonte]
      A origem do termo é controversa, mas pode ter relação com a sua acepção primeira (salgadinho empanado e recheado). No entanto, em acepção diversa, há indícios fortes apontando para os anos 80, quando era utilizado para apelidar os policiais paulistanos, que nos seus intervalos de almoço e com vales-refeição de baixos valores (chamados pejorativamente de vales-coxinha), consumiam o salgadinho nas lanchonetes da cidade de São Paulo. Ao longo do tempo ‘policial’ e ‘coxinha’ passaram a ser sinônimos.[2] A popularização dos programas policiais na TV teria colaborado para que seu significado se estendesse a todo cidadão excessivamente preocupado com segurança e, daí, a ser associado à classe média alta paulistana, pelas suas características tradicionalmente conservadoras.[4]
      Outra explicação vem dos motoclubes. “‘Coxinha’ é aquele cara que sai para viajar de moto e, quando chove, encosta no posto da estrada e liga pedindo para alguém ir buscá-lo de carro”, conta Reinaldo Carvalho, 55, presidente da Federação dos Motoclubes do Estado de São Paulo. “Tem cara que tem Harley-Davidson e não anda na chuva”, debocha. “Talvez porque o camarada fique com as coxas bem postas junto à moto”, especula o professor de português Pasquale Cipro Neto[5] .
      Derivados[editar | editar código-fonte]
      Como se trata de acepção recente, não foi ainda dicionarizada e não há literatura formal de referência, embora seu uso já esteja disseminado como apontam as evidências levantadas a partir de reportagens jornalísticas em diversos meios de comunicação. Como acontece com muitos neologismos[6] , e considerando o caráter aglutinante da língua portuguesa, a nova acepção de coxinha já provoca derivações como por exemplo o verbo coxinhar, o adjetivo coxinhesco(a) etc.

      Abrs.

  2. Bem…

    Para não encher o saco dos senhores, apenas colocarei um pedaço do texto e o link do Jornal do Brasil que diz

    “JORNADA PELA DEMOCRACIA REÚNE MOVIMENTOS SOCIAIS CONTRA O GOLPE.

    Representantes de movimentos sociais realizaram, neste domingo (16), a 3ª edição da Jornada pela Democracia. O evento ocorreu em frente ao Instituto Lula. O encontro faz parte de uma mobilização maior de organizações sindicais e de direitos contra o ódio e a intolerância.
    Além do debate sobre a onda crescente de ódio por parte de segmentos da sociedade, os participantes elogiaram as políticas públicas sociais realizadas no Brasil e em São Paulo que não são divulgadas pela imprensa tradicional. O futuro da esquerda brasileira também esteve em pauta.
    Manifestantes gritavam palavras de ordem: “Não vai ter golpe!”, “O Lula é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo” e “O povo na rua/ coxinha recua”. Segundo metalúrgicos que se manifestaram a favor do governo, cerca de 30 ônibus organizados pelo sindicato da categoria saíram do ABC levando pessoas para o Instituto Lula.”

    -O curioso que o palanque dos “DEMOCRATAS” ostentava uma placa de trânsito onde o sentido obrigatório era “virar à esquerda”… (De acordo com o ponto de vista deles, você é livre para fazer o que você quiser fazer, desde que queira fazer o que eu quero que você faça!)

    -Sabe como é: virar à esquerda pode, é sinal de intelectualismo e evolução – ainda mais se o “intelectual” usar barba. Agora, virar à direita é regredir, é ditadura, é fascismo. Como são os “donos da verdade”, o “movimento” que representa a sociedade e a democracia é o deles, e não o dos milhares que foram às ruas.
    Como são “donos da verdade”, desprezam a opinião e desejo da população. Quando muito, ouviriam a opinião dos “conselhos” com “representantes da sociedade civil”, cujos membros seriam escolhidos por eles próprios.

    -SÓ NÃO DIZEM é que os esquerdistas e comunistas ADORAM O DÓLAR CAPITALISTA e gostam de fazer o que fez o Agnelo, ao sair do Governo do Distrito Federal: aprontou as malas e viajou para os Estados Unidos… estudar inglês, segundo a imprensa!
    -Porque não foi para a Coréia do Norte, estudar coreano? Ou para a China, estudar mandarim? Ou até mesmo para Cuba?

    -Quantos dos atuais presos guardaram dinheiro no exterior em rublo, renminbi ou em peso cubano???

    Abraços.

    http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/08/16/jornada-pela-democracia-reune-movimentos-sociais-contra-o-golpe/

  3. “JORNADA PELA DEMOCRACIA REÚNE MOVIMENTOS SOCIAIS CONTRA O GOLPE”

    Meia dúzia de vagabundos, raça inferior, bando de ignorantes, vivendo as custas do estado.
    Deveriam ter nascido com patas, em vez de pernas e “almoçar grama”

  4. Não estamos “cansados de democracia” como insinua parcela importante da imprensa internacional ao comentar os protestos e um suposto apoio de parte da populaçao a uma intervençao militar.

    Na verdade queremos e mais democracia. As estruturas corruptas e oligarquicas do regime militar e da republica velha e do periodo colonial continuam intactas. Nenhum brasileiro considera seriamente uma intervençao de retrocesso ou enfraquecimento institucional, o termo intervençao militar e usado como piada (de muito mal gosto) para demonstrar a insatisfaçao com um modelo que compartilha mazelas economicas e politicas de Argentina e Venezuela e sociais e violentas do Mexico ou das regioes dominadas pelo Estado Islamico.

    A tortura continua entranhada e imbativel e o Estado continua a ser utilizado para interesses personalissimos.

    A festa dos protestos e mais uma demonstraçao de apoio as instituiçoes que funcionam, clamando pela sua resistencia e pelo seu fortalecimento, e de cobrança e desejo de correçao de rumos das instituiçoes letargicas e capturadas que paralisam e sabotam esta pluripotente naçao.

    Os brasileiros estudaram mais (muito por conta propria) e nao esperam a soluçao de terceiros, que sempre buscarao seus proprios interesses.

    Queremos uma intervençao do povo atento, pensante e fiscalizador, para a construçao da governança e o aumento da produtividade e competitividade para a riqueza e o bem estar distribuido de todos os brasileiros, trabalhadores, investidores, pesquisadores, fiscalizadores e estrategistas do país, em suas diferentes, mas igualmente importantes funçoes.

    • Caro Fábio,

      Ao ler, no seu texto, que “As estruturas corruptas e oligárquicas do regime militar e da republica velha e do período colonial continuam intactas.”, pensei na forma que sempre nos referimos ao governante paraguaio Solano Lopez, como “ditador”- o que, de fato, era uma verdade, mas sempre nos esquecendo de mencionar que na época da maldita guerra e do ditador, aqui não era nenhuma democracia. Um macaco olhando o rabo do outro.

      Concordo contigo: Neste país, assim como na época das ditaduras dos imperadores, ainda impera os sistemas de castas e de capitanias hereditárias na estrutura do Estado. Por aqui ainda impera o pedigree na hora do loteamento dos cargos mais importantes.

  5. Pedra filosofal em cartaz, a Agenda Brasil é um programa de destruição de conquistas sociais de causar inveja à antiga UDN. Exemplos: mexe na aposentadoria, libera o uso obrigatório de verbas na Saúde e Educação, promete sacramentar a terceirização selvagem, favorece o setor ruralista, ameaça rendimentos do funcionalismo. Também afaga os planos de saúde com mais benesses. Pensou-se até em começar a privatização do SUS. Um desastre social.

    Publicamente, o padrinho do monstrengo reacionário é o presidente do Senado, Renan Calheiros. Seu currículo político dispensa maiores comentários. Mais importante são os bastidores. A Agenda Brasil surge simultaneamente à movimentação do Planalto em direção ao grande capital.

    Ao que já se sabe, e pelo que talvez nunca venha a público, no mesmo período multiplicaram-se reuniões de emissários do governo com presidentes de grandes bancos, empresários graúdos e magnatas das telecomunicações. A governabilidade passou a ser defendida pelo presidente do Bradesco, o vice-presidente do Grupo Globo, mandatários da Fiesp e da Firjan e outros tantos plutocratas. Margaridas e alguns movimentos sociais, independentemente de sua vontade, apenas coloriram o ambiente, como aquelas decorações usadas para enfeitar festas e banquetes da elite bem de vida.

    O Jornal do Brasil online, que venho acompanhando há meses (é preciso saber o que os adversários fazem e falam) é um jornal chapa branca, tal qual o blog de Paulo Henrique Amorim ou o Brasil 247. Só publica reportagens tendenciosas pró-PT e tem feito o mesmo serviço dos blogs sujos. Como ninguém trabalha de graça, é de se apreender que estão sendo pagos por alguém que tem interesse na manutenção do PT no governo, numa verdadeira prostituição de jornalistas.

    • Boa tarde.
      O PT sucateou todos os Hospitais Universitários, para privatizá-los através da EBSERH. A Qualicorp está de olho neles e um dos filhos do Lula abriu uma empresa corretora de ‘planos de saúde populares’ tendo como público alvo as empreiteiras….

    • O curioso é que ele têm a coragem de colocar, de inventar uma manchete que não tem nada a ver com nada! É como se só eles tivessem chegada àquela conclusão. Daí chamam meia dúzia de “intelectuais” para uma “avaliação da presente situação” e dão as conclusões destes como “verdades absolutas”, indiscutíveis.

  6. Ficou provado e comprovado que o povo continua com disposição de sair à rua e, essa disposição mantém-se firme e inabalável.Ontem tivemos mais uma demonstração da força da sociedade esclarecida. O povo é que manda no Brasil e não as mídias dos conchavos( rede Globo e assemelhados). 93% do brasileiro querem o afastamento da presidente.
    O grito de fora Dilma, fora PT e estamos com Moro, perturba os que estão no Planalto e a mídia aliada, comprada com o nosso dinheiro.Basta acessar os blogs sujos.

    Na prática o “fora Dilma” já ocorreu, pois a presidente deixou de governar.É uma náufraga à deriva em meio aos escombros do primeiro governo.Agarra-se a qualquer objeto que flutue lançado pelos bucaneiros que sustentam sua existência simbólica , enquanto despojam o segundo navio que só tem a broa a mostrar.
    Dilma já era, e para ela convergem as frustrações da República.

  7. Todo protesto pacífico é válido, inclusive essa bem humorada forma de protestar criando “memes” engraçados com o boneco inflável do Lula.

    Enquanto isso Lula (o verdadeiro!) se esconde de tudo e de todos. Faltou até mesmo ao “protesto de desagravo” a ele próprio, junto ao Instituto Lula. Perdeu até mesmo o churrasco, feito com alguma grana oriunda de pixulecos…

  8. Será que estes esquerdistas malditos, ainda não se consientizaram. Que os brasileiros estão de saco cheio, de sua cantilena mentirosa e corrupta.

  9. Agora o boneco precisa de um nome, que tal “LulaLá”, com o “Lá” envolvido por uma grade? Ou seja, lula “Lá” atrás das grades. Ocorre que quando LULA foi lançado candidato o “LulaLá” compôs o single de sua campanha, quando o “Lá” sugeria na Presidência. Agora, depois de conhecermos a verdadeira biografia desse indivíduo, nada mais significativo para o nome do BONECO 13-171 senão “LulaLá”, onde “lá” passa a sugerir atrás das grades. O marcketing do nome nascerá bombando (a ser escrito/desenhado nas costas do boneco). Na campanha: “Lulalá, nasce uma estrela”. Agora: “Lulalá nasce o sol quadrado”.

  10. Ser Coxinha é: ser correto, trabalhar pra ganhar dinheiro, ter direitos perante a lei que obedece, pagar multas quando atrasa pagamentos, ou quando comete infração de trânsito, em fim definitivamente Lula nunca foi um coxinha.
    E viva os coxinhas, viva o Brasil dos coxinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *