Brant guardava os amigos dentro do coração

Fernando Brant era o amigo ideal, o parceiro ideal

O advogado, compositor e poeta mineiro Fernando Rocha Brant (1946-2015), na letra de “Canção da América”, lembra o desejo de frátria, devido aos laços histórico/afetivos que unem os países americanos, em especial, os latino-americanos. Pelo potencial confraternizador que carrega, a canção tornou-se o hino de celebração das amizades, mormente, para retratar os encontros e as despedidas existentes em nossa vida. Esta música foi gravada por Milton Nascimento, em 1980, no LP Sentinela, pela Ariola.

CANÇÃO DA AMÉRICA
Milton Nascimento e Fernando Brant

Amigo é coisa para se guardar
Debaixo de sete chaves
Dentro do coração
Assim falava a canção que na América ouvi
Mas quem cantava chorou
Ao ver o seu amigo partir

Mas quem ficou, no pensamento voou
Com seu canto que o outro lembrou
E quem voou, no pensamento ficou
Com a lembrança que o outro cantou

Amigo é coisa para se guardar
No lado esquerdo do peito
Mesmo que o tempo e a distância digam “não”
Mesmo esquecendo a canção
O que importa é ouvir
A voz que vem do coração

Pois seja o que vier, venha o que vier
Qualquer dia, amigo, eu volto
A te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar.

                                      (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

###
E HOJE É DIA DO AMIGO

Carlos Newton

É sempre bom lembrar que 20 de julho está consagrado como “Dia do Amigo”. O poeta Mário Quintana dizia que a “amizade é o amor que nunca morre”, e isso é rigorosamente verdadeiro. Daqui do meu cantinho, envio a todos vocês um grande abraço pela passagem do Dia do Amigo, com um poema do nosso amigo Paulo Peres, que diariamente nos honra com sua participação  aqui no Blog. Na redação da Revista Nacional, um amigo com quem eu e Paulo Peres trabalhamos, chamado Rubem Braga, nos ensinou que a poesia é necessária. E jamais esquecemos.

DIA DO AMIGO
Paulo Peres

Não existe palavra
Que possa definir
O real significado,
A bênção Divina
E a felicidade infinita
De tê-lo como amigo.

2 thoughts on “Brant guardava os amigos dentro do coração

  1. Um forte abraço amigo em todos os amigos que compõem a Tribuna da Internet.

    Nossas redes neurais se conectam ao compartilharmos ideias, discordarmos, criticarmos, discutirmos, aprimorarmos, sentirmos, propormos, dividirmos a vida, em suas dores e alegrias.

    Somos compostos por aqueles que nos marcam durante a vida. Carregamos nossos pais, mestres, amigos e tantas vozes que continuam vivas em nós, em desejo contínuo de visitá-las e abraçá-las e compartilhar cada momento e cada dia, mesmo quando o tempo nos distancia, ou quando a própria morte impõe seu vazio e nos faz estarmos apegados aos registros das lembranças.

    A alegria compartilhada, a história conjunta de vida, os momentos com nossos amigos e suas lições são registros preciosos que vivem, marcam e moldam nossas almas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *