Brasil bate recorde diário de mortes por Covid-19 e Bolsonaro se isenta de responsabilidade: “Criaram pânico”

Charge do Bira (humorpolitico.com.br)

Deu no G1

Um dia depois de o país registrar novo recorde de mortes diárias causadas pela Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro falou a apoiadores sobre a pandemia. “Criaram pânico, né? O problema está aí, lamentamos. Mas você não pode entrar em pânico. Que nem a política, de novo, do fique em casa. O pessoal vai morrer de fome, de depressão?”

Bolsonaro fez o comentário em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. O vídeo com o diálogo foi divulgado em redes sociais. O presidente voltou a criticar a imprensa. De acordo com ele, “para a mídia o vírus sou eu.” De acordo com levantamento do consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou 1.726 mortes pela Covid-19 na terça, recorde desde o início da pandemia. Com isso, o país chegou ao total de 257.562 óbitos desde o começo da pandemia.

RESTRIÇÃO – A média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias até terça chegou a 1.274, aumento de 23% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença. Nos últimos dias, estados anunciaram novas medidas de restrição para tentar conter o avanço da doença e o risco de colapso no sistema de saúde. Em boa parte deles, a ocupação de leitos de UTI por pacientes graves de Covid-19 está próxima de 100%.

Mais tarde, após um almoço com o embaixador do Kuwait no Brasil, Bolsonaro falou com a imprensa e voltou a comentar a pandemia no país. “A economia tem que pegar. Alguns falam que eu não estou preocupado com mortes. Estou preocupado com mortes, mas emprego também é vida. Uma pessoa desempregada entra em depressão, tem problemas, se alimenta mal, é mais propensa a pegar outras doenças”, disse o presidente.

MAIS LEITOS – Bolsonaro foi questionado sobre se é possível a União financiar mais leitos de UTI para a Covid-19 nos estados. Governos estaduais alegam que a União fechou leitos mantidos com verba federal nos estados e têm buscado o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a reativação. Para Bolsonaro, não falta dinheiro para atender os estados.

“Olha, o recurso não falta para a gente atender as questões nessa área de saúde. Agora, tem que haver uma previsão por parte dos governadores, e o contato tem que ser através do secretários de Saúde junto ao ministério. Nós aqui nunca nos furtamos a liberar recursos para isso”, afirmou o presidente.

SÃO PAULO –  Também nesta quarta, o governo de São Paulo anunciou que vai regredir todo o estado à fase vermelha, a mais restritiva da quarentena. A medida entre em vigor na primeira hora do próximo sábado, dia 6, e deve permanecer até o dia 19 de março. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB).

“Estamos em São Paulo e no Brasil à beira de um colapso. Exige medidas coletivas e urgentes (…) Por este motivo nós estamos atendendo a recomendação do centro de contingência e reclassificando todo o estado de SP para a fase vermelha a partir das 0h de sábado”, disse Doria.

Na terça, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ligada ao Ministério da Saúde, divulgou uma nota técnica na qual aponta o agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil. De acordo com a Fiocruz, 19 unidades da federação têm taxas de ocupação de leitos de UTI acima de 80%. No boletim anterior, eram 12.

PORTARIA – Diante do quadro, o Ministério da Saúde publicou na terça portaria que libera um total de R$ 153,6 milhões para o financiamento de 3.201 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em mais de 150 cidades de 22 estados — os leitos temporários serão custeados por 90 dias, com possibilidade de renovação posterior. Estados e municípios vinham se queixando da suspensão do repasse de recursos do governo federal para financiar leitos de UTI.

Taxas de ocupação nas capitais, segundo a Fiocruz: Porto Velho (100%); Rio Branco (93%); Manaus (92%); Boa Vista (82%); Belém (84%); Palmas (85%); São Luís (91%); Teresina (94%); Fortaleza (92%); Natal (94%); João Pessoa (87%); Salvador (83%); Rio de Janeiro (88%); Curitiba (95%); Florianópolis (98%); Porto Alegre (80%); Campo Grande (93%); Cuiabá (85%); Goiânia (95%); Brasília (91%)

Além disso, cinco capitais estão com taxas superiores a 70%: Macapá (72%); Recife (73%); Belo Horizonte (75%); Vitória (75%); São Paulo (76%)

9 thoughts on “Brasil bate recorde diário de mortes por Covid-19 e Bolsonaro se isenta de responsabilidade: “Criaram pânico”

  1. Nada de mais um golpe. Já não deu certo no passado, não vai dar certo agora. Temos que aprender a votar. Temos que aprender a PENSAR. Temos que aprender a separar a mentira da verdade.

  2. “Estamos em São Paulo e no Brasil à beira de um colapso..””

    Isso é mais uma prova de que o Gênio Mundial da gestão pública é somente mais um “borrifador ” de mentiras e promessas.
    Por que o Gênio mandou retirar os Hospitais de Campanha que já estavam prontos para qualquer urgência..??

    Como eles mesmos dizem,. ‘nós somos os melhores”., “nós sabemos fazer”. “temos ideias”. “nosso partido é diferente de todos que estão ai”….

  3. O Gênio Comunista não consegue parar esses “Pancadôes” que acontecem todos os finais de semana no Tucanistão.
    Segundo os Especialistas de Plantão, são mais de 500 pontos de encontros, nas ruas, praças, avenidas desta cidade toda semana.
    Locais onde os frequentadores se aglomeram com o minimo espaço, sem mascáras, som nas alturas, bebendo, fumando, usando drogas, sexo explitico, fora a sujeita que deixam um rastro de destruição e aquele cheiro fétido de urina ..
    Um grande transtorno para a população que não tem mais sossego e altas taxas de contaminação pela peste comunista do PCC-Amarelo.
    Mas o Gênio Comunista prefere ir para Miami usando jatinho particular para dar o ar da graça.
    Não vejo os jornalixos chapa-branca-tucana daqui do Tucanistão comentar essa barbárie que acontece toda semana.
    Cadê a grande “genialidade” do “Gestor”.???

    • A QUEM SE DEVE IMPUTAR A MAIOR PARCELA DE CULPA: A BOLSONARO OU À IRRESPONSABILIDADE COLETIVA?

      Essa Pandemia, que talvez fosse uma maldição para punir as transgressões humanas, conforme querem alguns, ela vem-se retroalimentando das próprias transgressões que viria puni-las.
      Ninguém, do alto do seu cinismo, é capaz de confessar mea culpa. Vagabundos irresponsáveis, débeis diante das suas compulsões pelo vício e vadiagem, infringem as regras sanitárias, achando que apenas eles não contraem a praga.
      Esses infames sim, contaminam-se também, mas, infelizmente, muitas vezes, os desgraçados não morrem. Contudo, cumprem o pior dos seus desatinos, qual seja: empestar pessoas vulneráveis, conseguindo levar algumas delas à morte.
      Seria louvável e providencial, se em meio a uma multidão desafiadora, neste período, os governantes autorizassem os agentes de segurança a dispersarem a todos com rajadas de metralhadora e bombas de fragmentação!
      Como disse general Mourão à imprensa britânica: “O brasileiro não é muito disciplinado”.
      Há uma semana, policiais da PMSP aplicaram um mata-leão, em um tal “MC da Rima”, ele estaria induzindo à aglomeração e desrespeitando às normas restritivas daquele estado.
      E, neste contexto, soma-se mais um complicador: a autoridade máxima da nação, a qual deveria dar exemplo didático, no enfrentamento à Covid-19, é a primeira a tolher as contramedidas e os autores delas, que visem a debelar o avanço da peste. Esse, pelo seu ex-officio, deveria ser inoculada, em si, a carga viral de mil pancientes internados em UTIs.

      • Todos são irresponsavéis, desde o Presidente , governadores , prefeitos e a população.
        A única coisa que essa gentalha desgraçada drogada tem medo é a famosa borracha no lombo.
        A polícia tem que sentar a borracha nesses felas que não estão nem ái para a situação.
        Mas quem tem peito e coragem de dar a ordem.???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *