Brasil ultrapassa esta semana a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra Covid-19

Apesar dos pesares, a vacinação está ganhando velocidade

José Carlos Werneck

Apesar do negacionismo insano do presidente Jair Bolsonaro e da torcida contra dos opositores do governo e de certa parcela da mídia, o Brasil deverá ultrapassar nos próximos dias a significativa marca de 100 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha nacional de imunização, iniciada em 17 de janeiro.

Até o fim da última semana, foram contabilizadas mais de 95,5 milhões de doses de vacinas. Mantido o ritmo dos últimos sete dias, quando mais de 1,3 milhão de doses foram aplicadas, por dia, em todo o País, a marca das 100 milhões de doses deve ser atingida até esta quarta-feira.

O QUARTO PAÍS – Assim, o Brasil será o quarto país a ultrapassar a marca de 100 milhões de doses aplicadas na população. Os outros foram China, EUA e Índia.

Devido à alta média diária da vacinação, espera-se que o número marcante de cem milhões de doses aplicadas seja atingido antes do fim deste mês de junho. Em junho, até esta sexta-feira foram aplicadas mais de 26,3 milhões de doses de vacinas e a média no mês segue acima de um milhão diariamente. Com isso, o País conseguiu aplicar uma dose de vacina em um terço de toda a sua população. Assim só na população vacinável (adultos) já são 44%.

Que venham mais vacinas e que mais pessoas sejam imunizadas. Quem tomou a primeira dose deve estar atento e comparecer no dia previsto para receber a dose complementar das vacinas que necessitam de duas doses.

15 thoughts on “Brasil ultrapassa esta semana a marca de 100 milhões de doses de vacinas contra Covid-19

  1. Muito bem lembrado e muito oportunamente alertado pelo dr. José Carlos Werneck. Mesmo diante e das funestas consequências do negacionismo de Jair Bolsonaro, o número de vacinados é para ser noticiado com a mesma amplitude, ênfase e destaque que a Globo e GloboNews deram quando o número de mortos chegou a 100 mil, 200 mil, 300 mil, 400 mil e certamente dará muito mais quando bater 500 mil.
    Em caráter excepcionalíssimo (porque a lei só fixa em 30 dias e, mesmo assim, em casos raríssimos) a Bandeira Brasileira deveria estar hasteada, permanentemente, a meio-pau (ou meia-haste) a indicar o sentimento do luto nacional que todos os brasileiros sentem.

    • Fico feliz que o Dr. Jorge Béja esteja se ocupando de coisas que realmente agreguem algo para á evolução.
      Visto que ele nem percebeu que os 500 mil já chegaram, e nem acompanhou o willian bonner vir em pleno sábado apresentar o J.N para divulgar o acontecimento.

  2. Não quero ver bandeira estendida a meio pau; não quero ver rosas plantadas na areia da orla; não quero ouvir preces inúteis – quero ver ação, solução, eficiência como simples obrigação.

  3. A eficiência do governo do Presidente Bolsonaro nas ações de combate da peste chinesa, que devastou o planeta, só não foi melhor ainda por conta da intromissão do stf (supremo tribunal de facínoras), transferindo inconstitucionalmente poderes da união para estados e municípios. Com essa medida, o escritório do crime organizado arreganhou as portas para os desvios milionários de recursos públicos, pelos governadores (e prefeitos) ladrões. Outro fator que contribuiu para a alta mortandade no país foi o boicote amplo aos diversos tratamentos precoces da doença. Jornalistas ignorantes e vagabundos uniram-se ao que há de pior no meio político e jurídico para induzir pessoas contaminadas a permanecerem em casa, sem nenhum cuidado (no máximo, um comprimido de dipirona), até sentir falta de ar para ser entubado. Uma monstruosidade horrorosa. Hoje, assistimos esses cúmplices dos cavaleiros do apocalipse (a peste, a fome e a morte), apontarem os seus dedos sujos de sangue na direção do Presidente da República.

    Em 2023, no início do segundo mandato do Presidente, todos os facínoras do stf e os gpvernadores ladrões serão enquadrados na lei, para responder por esse ato de usurpação que resultou em milhares de vidas perdidas. Todos eles!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *