Brasil vai ficar “insolvente” na dívida pública, adverte o economista-chefe do Itaú

Resultado de imagem para mario mesquita itau

Mesquita exibiu a verdade sobre a dívida bruta

Carlos Newton

A reforma da Previdência Social é necessária, mas é preciso ficar claro que os três apodrecidos Poderes da União têm culpa nesse cartório. É claro que o aumento da expectativa de vida muda o quadro atuarial, mas a recessão, a terceirização e a pejotização também são importantes fatores de aumento do déficit previdenciário, embora o governo não diga uma palavra a respeito. Aliás, a recessão, a terceirização e a pejotização reduzem também a arrecadação do Imposto de Renda, mas o governo também jamais comenta este fato

A questão econômica interessa a todos os brasileiros, todos os detalhes precisam ser claros, transparentes e exibidos à opinião pública com antecedência. Mas não é isso que se vê. O governo se comporta como se estivesse tudo sob controle, e decididamente não está, muito pelo contrário.

DÍVIDA PÚBLICA BRUTA – O problema mais grave é a dívida pública bruta (governos federal, estaduais e municipais, fora Tesouro Nacional e estatais), que aumenta perigosamente e já chega a R$ 4,6 trilhões, cerca de 73% do PIB.

Conforme dados exibidos pelo economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, durante o 1º Seminário Internacional da Dívida Pública, recentemente realizado pelo Tesouro Nacional, entre 2012 e 2017 a dívida pública bruta cresceu 23 pontos percentuais, o país entrou na recessão mais profunda da história e, se nada for feito, em 2025 a dívida bruta equivalerá a 103% do Produto Interno Bruto (PIB).

“A trajetória de crescimento da dívida é insustentável. Temos, sim, um problema de solvência”, admitiu Mesquita, que foi diretor do Banco Central de junho de 2006 a março de 2010. Ele é o primeiro integrante da cúpula do sistema bancário a revelar a verdade sobre a situação da economia. Outros o seguirão…

CAOS A CAMINHO – Se até os banqueiros estão preocupados, vejam que a situação é gravíssima, mas o governo não diz uma palavra a respeito. Comporta-se como se a reforma da Previdência tivesse o condão de resolver tudo, e isto não é verdade.

As informações são contraditórias, no Brasil tudo é feito de forma bagunçada, chega a ser desanimador. Temos de exigir que as coisas sejam claras, transparentes e exibidas à opinião pública com antecedência. O maior problema é a falta de um debate profundo. Amordaçada pelos bancos, que têm interesse direto no fortalecimento da Previdência Privada, que é um engodo, a imprensa silenciou.

Mas agora são os bancos que estão ameaçados pela “insolvência” e querem reverter a situação. É paradoxal, mas verdadeiro.  Isso significa que a mídia enfim vai ter de começar a falar sobre a dívida pública, que deveria ser o mais importante  tema da atualidade

###
P.S
. – A grande imprensa precisa entrevistar todos os presidenciáveis (ou seus gurus econômicos) sobre a dívida pública. Como cidadão e eleitor, eu gostaria de saber o que pensam a respeito, antes de definir meu voto. Na verdade, todos os problemas brasileiros dependem do equacionamento da dívida pública. Mas quem se interessa?

P.S 2Em seguida, é claro que logo iremos voltar ao assunto, para tratar de três assuntos que são considerados tabus – o déficit previdenciário, a terceirização e a pejotização. São questões fundamentais, mas o governo e a mídia não aceitam fazer um debate profundo a respeito. (C.N.)

19 thoughts on “Brasil vai ficar “insolvente” na dívida pública, adverte o economista-chefe do Itaú

  1. A república 171 do partidarismo eleitoral, do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, acabou, exauriu-se, achacada por gerações de ladrões, e o que o “Quadrilhão do PMDB”, está fazendo lá é apenas raspando o fundo do tacho e se protegendo contra da polícia federal, com os banqueiros a bordo quais tb nunca ganharam tanto no Brasil quanto nos últimos governos pós-militares, inclusive no de Luis Inácio, todos contando com a morte como saída, por velhice, pelo fim do mundo, ou pela chegada da Revolução Redentora até Brasília, que para elle$ é a pior das hipóteses. A honestidade é a sua kriptonita, e todos sabíamos que ela não resistiria a um aperto de liquidez moral. E mais dos me$mo$ como querem continuar impondo os caciques partidários e os golpistas sempre de plantão, só agrava ainda mais a situação e aumenta ainda mais o sofrimento da população, posto que a doença da dita cuja é câncer hemorrágico, com sangria desatada. Debater o quê nessas circunstâncias, com quem ? Só se for com Deus e com a Revolução Redentora.

    • Má-fé, oportunismo, cinismo, hipocrisia, desfaçatez, dissimulação, charlatanismo, cara de pau…, etc. e tal, são coisas muito complicadas neste país, os caras se atiram mesmo nas oportunidades mesmo sem capacidade para elas e não estão nem ai com as consequências.

  2. Vocês da Tribuna, denunciam isto a mais de duas décadas, quando mostravam a captação do $ a 45% ao ano, quando a inflação estava a menos de 10%.
    E veio daí para pior, sempre, privilegiando-se o $, jogando os juros na dívida principal.
    Se a mídia vendida vai entrar em cena, é para preparar o povão, que vamos ter que arcar com mais ainda.
    Mudar este estado de coisas, será uma verdadeira revolução.

  3. PS1: Quem começou foi o fhc; o mesmo dos pitacos.
    PS2: Não vai mudar nadica de nada, talvez se oficialize a entrega das nossas jazidas de nióbio, já que o petróleo já era.

  4. https://www.youtube.com/watch?v=sTMEs1OPz7Y

    Prezado Newton:

    Por onde tem andado, Ciro Gomes tem debatido incansavelmente a Dívida Pública. No vídeo acima, ao lado da senhora MARIA LÚCIA FATORELLI, ele não apenas dissecou como anteviu, em Abril de 2016, o que estamos vivenciando, hoje.
    A partir dos 8’06” até 26’56”.
    Não resta a menor dúvida: Ciro Gomes impressiona pelo seu extremo domínio da Economia. Um vídeo valiosíssimo, vale cada segundo!

  5. Caro CN … Parabéns, amigo!!!

    Escreve o senhor: “Mas agora são os bancos que estão ameaçados pela “insolvência” e querem reverter a situação. É paradoxal, mas verdadeiro. Isso significa que a mídia enfim vai ter de começar a falar sobre a dívida pública, que deveria ser o mais importante da atualidade.”

    Parei até de comentar em excesso … porque cansei de escrever sobre o objetivo do PMDdoB quando ofereceu a Dona Dilma e ao aliado PT um Programa de Governo com Ponte para o Futuro e Travessia Social … ambos ignoraram e as mídias também, inclusive o ilustre editor!!!

    Porém, agora até os bancos acordaram … e finalmente os rentistas irão à Produção … … … que é o objetivo do PMDdoB (acabar com o Capitalismo Financeiro … assim como o Brasil acabou com o Comunismo à la Centralismo Democrático de Politburo)

    Saudações!!!

  6. O pior do que ficar insolvente, é ver diariamente um país de doentes. Não tem mais hora, nem dia. Qualquer farmácia que se vai, está sempre lotada. Conseguir e fazer consultas, mesmo particular, só com boa espera. A corrupção dos governos causa um mal maior, invisível na população. A desesperança, a crise, a alta carga de impostos, está deixando os brasileiros depressivos, e em decorrência, atacam as doenças. O Brasil está doente e morrendo. É um fato e as coisas precisam mudar, senão teremos um país de doentes, e aí sim a previdência vai quebrar.

  7. Que o Brasil está quebrado, ninguém nega. O problema é que há aqueles que querem quebrá-lo ainda mais. ‘Interesses escusos’, falaria a voz do óbvio. Mas é por aí. O Luiz Cézar do Pactual desenhou o quadro mais apocalíptico de nossas plagas num recente artigo, publicado não sei onde. Cá pra nós, o cara que virou fazendeiro em Petrópolis, flanava de helicóptero como idoso em ônibus passeando em Caxias, E QUEBROU FEIO! Carneiros e ovelhas morreram de fome nos morros, outrora pródigos em pastos. Deu cano numa miríade de pessoas. O tempo passa… A turma esquece… Aí o indivíduo virou ‘consultor’, ‘nomen juris’ que se dá ao cara que está desempregado, falido e desacreditado. Mas há uma plêiade de basbaques que crê nas bostas que ele fala. Pronto! A Bolsa vai pro cacete (cacete abaixo), o dólar idem (cacete acima) e o Brasil vai virar pó. Economista é aquele cara que diz hoje porque o que ele previu anteontem não aconteceu ontem. O sujeito do Itaú, embora não esteja quebrado, aposta em uma espécie de mercado futuro, ou de opções. Lança estrume no ventilador e reza pra Exu pra que tudo dê certo, para que nós, otários, acreditemos no que ele fala. Um oráculo dessa natureza tão ridícula se vale do que se denomina ‘Leitura Fria’, ou ‘Efeito Forer’: seus divulgadores, tais quais escritores de horóscopos, lançam considerações genéricas que, nós, bobões, reputamos altamente subjetivas. Todos quebraram o Brasil, Bancos e afins, Legislativo, Executivo e Judiciário. Todos não passam de vates de meia tigela. Ora, vão à…

  8. O que o especialista do Itau, atual presidente do BC, esta fazendo para evitar “insolvência” da dívida pública.

    Relembrando as palavras do Lula antes de ser eleito:

    “Obviamente que, tendo em vista os lucros que tiveram o Itaú, o Bradesco e os outros bancos, o Fernando Henrique Cardoso não é nem pai: ele é pai, mãe, avô, avó, tio, tia do sistema financeiro, que nunca ganhou tanto dinheiro como está ganhando agora”.
    (Candidato Lula, 2001, Entrevista a Ziraldo)

    Palavras do Banqueiro depois que Lula foi eleito:

    “Quando ele foi eleito, eu tive uma preocupação de que levasse o governo para uma linha de esquerda, mas ele foi mais conservador do que eu esperava”.
    Olavo Egydio Setúbal, presidente do conselho de administração da holding que controla o banco Itaú.
    (12/08/2006)

    Declarações dos banqueiros sobre o “Impeachment” da Dilma

    “Não há motivos para tirar Dilma do cargo, diz presidente do Itaú Unibanco”
    Roberto Setúbal, presidente Ita´Unibanco
    Folha – 23/08/2015

    “A crise política é mais forte que a econômica e a solução exige grandeza”
    Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente Bradesco
    Folha – 08/08/2015

    Banqueiro$$$ $ó pen$am em ganhar $$$ do governo.

  9. A culpa é sempre da previdência . Porque este cidadão no seu sábio comentário , não cita um dos principais motivos da quebradeira , os estratosféricos e imorais juros pagos ao seus senhores , desta divida pública que certamente é ilegal .

  10. E assim o Brasil vai se consolidando no seu destino no mundo, escolhido pelos poderosos e referendado pela classe média nacional: JARDIM ZOOLÓGICO do planeta. Bastará que venha uma estiagem de cinco, dez anos para todos fiquemos à luz de velas, sem água até mesmo para beber.

    -Como a dívida pública pode diminuir em relação ao PIB se o país não pode crescer por não ter eletricidade para abastecer a produção das empresas? O apagão do PSDB aconteceu em 2001/2002 e até hoje ainda precisamos do horário de verão para evitar blackouts pelo fato dos “especialistas” e ecoxiitas terem impedido a construção de usinas nucleares e até mesmo de hidrelétricas. Construir as caras termoelétricas, tudo bem!
    Então, quando não tivermos mais ESTATAIS para serem vendidas e quando o trabalho escravo dos brasileiros não forem suficientes para pagar os juros da dívida, terá chegado a hora do Brasil começar a VENDER as TERRAS do país.
    Precisaremos se conformar em sermos vistos como povo atrasado até mesmo pelos bolivianos (cujo PIB não para de crescer) e a olhar o Paraguai de baixo para cima quando estes vierem nos visitar e dar pipoca aos macaquitos daqui, todos devidamente cuidados pelo IBAMA…

    É o destino dos fracos.

    Abraços.

    • As recentes polêmicas da Renca e das hidrelétricas do Rio Madeira estão aí, comprovando o conformismo do brasileiro em ser boi de piranha dos países ricos e a imersão total dos cérebros dos brasileiros no atraso e na ideologia conservacionista zoológica.

  11. Eterno país do futuro e perpétuo país do passado . A quadrilha com seus associados quebraram a nação e a previdência ( sociedade ) que arca co o ônus.

  12. Divida Pública = Capacidade de Pagamento = Cap
    Estrategia macroeconomica de Governo = oferta -procura.

    Brasil tem que produzir riqueza. Qual a estrategia nacional para isso?
    No momento apenas reduzir deficit? Ja nem falo do boato e lugar comum da compra de votos….
    Onde estao os grandes programas nacionais para geraçao de riquezas ?

  13. A nosso ver, um Pais que tem Dívida Pública em Moeda Nacional, como é o nosso caso, ” Nunca fica Insolvente”..
    Ele tem o Banco Central que pode injetar quase infinito CREDITO no Sistema Bancário, e até uma Casa da Moeda, mesmo que vendida a Iniciativa Privada, para imprimir Moeda.

    O que pode acontecer, se não se Zerar o Déficit Público, e não se gerar Superavit Primário lá na frente, é uma baita de uma INFLAÇÃO.

    Disso sim corremos risco. Fim do Plano Real.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *