Brasil vai mal em muitos setores, mas na educação dá vexame…

César Cavalcanti

Criado em 1998, na gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso, o mais recente resultado do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) demonstra que andamos cada vez mais para trás no que diz respeito à educação.

Na sua última campanha eleitoral, a presidente Dilma Rousseff tinha um mote exclusivamente demagógico e alardeava a promessa de que, em um segundo mandato à frente do Executivo nacional, levaria esta mal tratada nação ao patamar de uma “Pátria Educadora”. Ledo engano.

Esta Pátria foi literalmente deseducada no governo Lula e também no governo Dilma. Basta observar que o problema não se resume na impossibilidade de se fazer uma simples redação, que levou 529.374 estudantes a tirarem nota zero. Eram 6.193.565 participantes e somente 250 deles conseguiram a nota máxima. Isto é uma vergonha, não há dúvida, mas em matemática, esta matéria tão importante para o desenvolvimento dos jovens, também ocorreu outro vexame sem precedentes, já que em 2013, a média conquistada pelos estudantes fora de 514,1 pontos, enquanto agora caiu para apenas 476,8 pontos. Isso significa que pioramos.

Fica, assim, mais do que evidente que esse delírio de marketing de quinta categoria  que idealiza transformar o país numa “Pátria Educadora” jamais será alcançado no governo Dilma, que acaba de cortar as verbas do Ministério da Educação. Na verdade, a presidente comanda um governo que, em 12 anos no poder, nada de concreto fez para melhorar o nível educacional das crianças cujos pais não têm condições de matriculá-las em escolas particulares.

16 thoughts on “Brasil vai mal em muitos setores, mas na educação dá vexame…

  1. Quando o Brizola começou a fazer os CIEPs, em que os alunos tinham refeições.
    Para mostrar o desprezo pela educação, na época o Lula foi contra e disse: escola não é pensão.

    • sr. Nélio,

      perdoe-me, mas paciência…

      esse PSICOPATA não é “modelo de exemplo” para nada.

      sequer pode ser enquadrado como analfabeto funcional;

      é analfabeto total, absoluto, irrevogável, irretorquível,

      insuperável, irreparável, ilimitado, etc., etc., etc.,

      enfim o mais perfeito analphabêbado da Terra, quiçá do Universo.

  2. O PT só quer estatísticas na educação. Quer falar que aumentou o número de vagas, deu bolsas e por aí afora. O mundo da demagogia. Agora com o Cid na educação e o Rebelo na Ciência e Tecnologia vamos para o buraco de vez.

  3. Os petralhas, acabaram com o nosso Brasil. Só podia dar nisso aí, cambada de cegos e adoradores das bolsas famílias e das cotas raciais,não satisfeitos com a destruição das empresas nacionais, destruíram também a educação. O jeito é colocar todos os petralhas no PRONATEC, não é?

  4. Nada de novo, pois este é o programa do PT. Educar para desinformar. As escolas, com raras excessões, fazem apenas lavagem cerebral, para manter os analfabetos funcionais votando na quadrilha. Conhecimento gera dúvida, e quem tem dúvida, pergunta e pesquisa. E quem pergunta e pesquisa forma opinião e a formação do conhecimento abre os olhos e abrindo os olhos aparecem as alternativas e quem tem alternativa tem o mundo e certamente não vota na quadrilha.

  5. não se preocupem, fiquem todos tranqüilos,

    a partir de agora, já está decidido,

    a computação do tal ‘enem’ será nos mesmos moldes

    da apuração das eleições: CONFIDENCIAL!!!

    será apenas divulgada uma relação ciberpirateada

    de candidatos “aprovados” em exame feito diretamente

    em psefógrafos adrede preparados para não mais causar

    vexames aos petracanalhas.

    Ou, então, acaba-se com o tal concurso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *