Brasília surreal e a próxima libertação de Arruda

José Carlos Werneck:
“Em Brasília tudo é surreal. Não se obedece à cadeia sucessória (a única que funciona é a Papuda). rasga-se a Lei Orgânica, tudo porque quase todo mundo está comprometido com os esquemas de favorecimento e atolados em montanhas de panetones. Tão logo a Justiça Eleitoral cassou o mandato de Arruda, a Câmara Distrital apressou-se em dizer que já estava se preparando para eleger um novo governador. Enfim, como magistralmente definiu a jornalista Eliane Cantanhede, em sua coluna na “Folha de São “Paulo”, uma formidável “ESCULHAMBAÇÃO”. E agora, para completar o quadro surrealista, Wilson Lima, o governador interino, diz que é candidato a governador de verdade. Enquanto isso, o povo, farto de tanta falta de vergonha, continua trabalhando normal e honestamente, coisa que os políticos, não só de Brasília, mas de todo o Brasil, não fazem há muito tempo.”

Comentário de Helio Fernandes:
Obrigado, Werneck, e aplausos por separar a população trabalhadora da capital, dos políticos. Para completar: Arruda deve ir para casa HOJE ou AMANHÃ. O Procurador Geral se convenceu, que sem mandato, Arruda não representa perigo algum. Ao chegar em casa, Arruda terá que passar por cima de todo o capim que cresceu na sua porta.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *