Briga de candidaturas entre Meirelles e Temer é do tipo “comédia pastelão”

Resultado de imagem para temer e meirelles charges

Os dois são candidatos, mesmo sem chances

Carlos Newton

As cenas são hilariantes. O presidente Michel Temer e o ainda ministro Henrique Meirelles mais parecem uma dupla de comediantes, ao disputar uma candidatura completamente inviável e que tem um encontro marcado com o fracasso. Ninguém acredita que possam sequer disputar a eleição. Mesmo assim, eles têm esperanças de reverter as pesquisas eleitorais. Mas isso só funciona como piada, por óbvio. Foi o que aconteceu em dezembro, no almoço de fim de ano dos jornalistas do antigo “Correio da Manhã”. O mestre Fuad Atala me perguntou sobre a eleição e todos caíram na gargalhada quando eu disse que Temer e Meirelles seriam candidatos. Ninguém leva os dois a sério, é claro.

De toda forma, o presidente e o ministro estão em campanha e disputam a mesma faixa de eleitores – aquela minoria que aprova o governo Temer. Na última pesquisa Ibope, divulgada em 20 de dezembro, o índice “Bom/Ótimo” subiu de 3% para 6%, enquanto 16% considerassem “Regular”.

ENTUSIASMO – Embora a rejeição ao governo Temer continuasse nas alturas (74%), o Planalto se entusiasmou com este Ibope de dois meses atrás e agora encomendou outra pesquisa, para conferir a repercussão do decreto que implantou a intervenção federal na segurança pública do Rio.

Mas nem tudo é alegria no Planalto, porque o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, acha que esses 6% de “Bom/Ótimo” pertencem a ele, e por isso insiste em disputar a eleição. Essa possibilidade leva Temer ao desespero, porque precisa desesperadamente ser reeleito, para ter foro privilegiado e escapar da cadeia, e Meirelles vai atrapalhar sua candidatura.

Temer imitou Lula e pediu que Meirelles fique no governo até o final, mas o ministro está decidido a  enfrentar às urnas. No café-da-manhã com mais de 100 jornalistas, antes do Natal, Temer perguntou a Meirelles se ele ia ser candidato, para fazê-lo desistir, mas o ministro saiu pela tangente e disse que ainda iria resolver.

MEIRELLES AGE – Nesta sexta-feira, Temer deu entrevista para dizer que vai disputar a eleição. Meirelles aproveitou a deixa e decidiu comunicar ao presidente que deseja ser o candidato do MDB. Assim, transferiu a Temer  a responsabilidade por vetá-lo para representar o MDB, que “oficialmente” não tem candidato.

Temer e Meirelles se odeiam, tentam manter as aparências, mas estão prestes ao rompimento.  Segundo a Folha, eles conversaram reservadamente neste sábado sobre o cenário eleitoral, quando o ministro externou diretamente sua vontade de ser o candidato do governo este ano, pelo MDB.

Os dois ficaram numa saia justa, ninguém sabe o resultado desta conversa, mas nada mudou — Temer não quer que Meirelles seja candidato, e o ministro não quer que o presidente tente a reeleição. Portanto, tudo combinado e nada resolvido nesta conversa. 

SEM CHANCES – O fato concreto é que nenhum dos dois tem chances. Meirelles só foi candidato uma vez, em 2002, quando se tornou o deputado federal mais votado da história de Goiás, só na base da grana, não visitou um só eleitor, não fez comícios, nada, nada. Acontece que sucessão presidencial é outra conversa. O dinheiro influi, mas não decide a eleição. Encurralado, Meirelles tenta se aproximar dos evangélicos, seu esforço chega a ser ridículo.

Temer é outro cultivador de ilusões. Com a intervenção militar no Rio de Janeiro e a recuperação da economia, ele pensa que esses resultados serão revertidos em votos. Doce ilusão. Escapou de dois processos no Supremo, mas continuou sendo investigado e a força-tarefa da Lava Jato preparou um dossiê devastador contra ele. Quando Temer estiver em campanha, será um vazamento atrás do outro, vão reduzir a pó a imagem do presidente.

###
P.S.1 – É claro que Temer (MDB) e Meirelles (PSD) vão influir na eleição, porque podem tirar votos de outros candidatos de centro, especialmente de Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL), se a intervenção no Rio de Janeiro der resultado. Mas o maior problema de Bolsonaro e Marina Silva (Rede), por exemplo, é tempo escasso no horário eleitoral.  

P.S. 2  – Somente quando estiverem fechadas as coligações é que se poderá avaliar a situação eleitoral. Por enquanto, tudo ainda está no ar, inclusive a importante candidatura de Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo, que pode disputar pelo PSB e embaralhar tudo de novo. (C.N.)

20 thoughts on “Briga de candidaturas entre Meirelles e Temer é do tipo “comédia pastelão”

  1. Muito bom dia ! Depois que Meirelles saiu dos USA e caindo de “para quedas” foi o deputado federal mais votado por Goiás (como você mesmo citou acima) parei de duvidar das forças da mídia e do dinheiro. Se a maior empresa de TV do Brasil, o mercado financeiro e os “barões” da avenida paulista quiserem acho que o Meirelles tem grandes chances em outubro.

      • Quem manda de fato no país é o poder econômico, que manipula o $istema podre, e elege até poste e quadrilhas explícitas, e os mantém no poder mesmo com quase 100% de rejeição popular, e o golpe é prova cabal disso. E depois os malandro$ tem a cara de pau de vender isso por democracia e um monte de idiotas, alienados, comparsas e venais fingem que acreditam nisso, compram no atacado e revendem para elle$ o peixe podre no varejo, cujo nome verdadeiro do desgraçado é plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, sob a embalagem de democracia só para enganar a tola freguesia.

  2. Uma pergunta!

    Até setembro de 18 quanto de prejudicial temer e comparsas dos 4 poderes, podem e farão contra a nação?
    Não temos tempo para ficar com papo de intelectuais de botequim enquanto eles implantam medidas efetivas que solapam a real justiça
    Se continuarmos a ficar de papo furado, aproveitem em quanto puderem, pois em breve nossas bocas serão lacradas na ponta das armas

    Me perguntarão, qual a solução?
    Responderei, vocês sabem!

    sanconiaton

    • Se algo lhe ataca ou a um filho seu três possibilidades existem

      Congela e morre
      Amarela, foge e morre pelas costas
      Contra-ataca e crie um percentual de vitória

      Ou cale e torne-se um escravo

  3. Não importa quem vença em outubro com o sistema que temos vai continuar havendo o toma lá dá cá com o congresso para aprovar o que for . Antes a compra dos parlamentares era com verbas orçamentárias e cargos por 4 anos de aprovações mas de uns tempos para cá cada votação uma negociação

    • Mais eleições e mais golpes, sob a égide do $istema político podre, é gastar mais velas boas com defuntos ruins, vai terminar sempre nisso que ai está, maioria corrupta no congresso, pesado demais. A república federativa 171 do partidarismo eleitoral e do golpismo ditatorial e dos seus tentáculos, velhaco$, acabou, exauriu-se, juntou muito bandido barra pesada em Brasília, cínicos, caras de pau, psicopatas…, e não há como se libertar dos me$mo$ senão via Revolução Redentora, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME.

    • Quem sabe alguém honesto que emposse e resolva enfrentar o congresso e na insubordinação dos parlamentares, institua a intervenção que passara a resolver as questões no STM

        • O $istema podre não está deixando outra saída para a libertação do país e da população das mãos sujas dos me$mo$, vampiros do sangue, suor, lágrimas e vidas da população honesta, que, apesar de tudo, continua se virando como pode e pagando as suas contas, honestamente, e mesmo padecendo num país com dimensões continentais que poderia ser até um paraíso, caso não fosse capturado, dominado e manipulado por bandidos mancomunados, que embutem propinas em quase tudo.

  4. Com um sistema extremamente pulverizado e dezenas de partidos NINGUÉM se elege presidente da república com maioria no congresso para aprovar matérias constitucionais!!!! Ninguém!

  5. Na falta de projeto novo e alternativo de política e de nação, votos brancos, nulos e abstenções nelle$, mediante campanha intensiva e radical contra o continuísmo do $istema político podre, dos me$mo$, sem aberturas para a inovação de verdade. E se o projeto novo e alternativo de política e de nação vencer os dito$ cujo$ nas urnas, via votos brancos, nulos e abstenções, vamos estabelecer o novo de verdade no poder, pela soberania popular, contra o velho que já morreu e que nem morto abre espaço à inovação benéfica.

  6. E SE OS VOTOS BRANCOS, NULOS E AS ABSTENÇÕES VENCEREM AS ELEIÇÕES EM 2018, provando assim que a soberania popular não quer mais ser gerida pelo $istema político podre e nem pelo congresso dos me$mo$, que no caso não poderá mais dizer-se representante do povo ? Na falta de projeto novo e alternativo de política e de nação, votos brancos, nulos e abstenções nelle$ é a melhor opção, mediante campanha intensiva e radical contra o continuísmo do $istema político podre, dos me$mo$, sem aberturas para a inovação de verdade. E se o projeto novo e alternativo de política e de nação vencer os dito$ cujo$ nas urnas, via votos brancos, nulos e abstenções, vamos estabelecer o novo de verdade no poder, em nome da verdadeira soberania popular, da vontade livre e consciente da população, contra o continuísmo da mesmice do velho que já morreu e que nem morto abre espaço à inovação de verdade, benéfica, transformadora da imundice que ai está há 128 anos, para que todos tenham condições de viver honestamente neste país e não apenas vegetar igual quiabos nas mão$ suja$ dos diabo$. http://www.tribunadainternet.com.br/briga-de-candidaturas-entre-meirelles-e-temer-e-do-tipo-comedia-pastelao/

  7. Penso, que o Temer,sabe que mão tem chances de ganhar as eleições, está apenas querendo melhorar sua imagem, para ter cacife e apoiar seu candidato, que não é o Meirelles.

    • É uma possibilidade, mas temer precisa mais, seu pescoço tá na corda e ele não admite que tirem o banquinho
      Quem sabe uns cupins não dão um jeito…

  8. Ah senhor Newton, se fosse um comédia pastelão, até que era legal. Daríamos umas risadas e a vida continuava.

    Mas infelizmente, é um canalhice sem tamanho.
    Todos querendo manter o seu pedaço, não importando as safadezas que usem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *