Buscas por fardas militares disparam na web e acendem alerta sobre os protestos no dia 7

HOME | Unimil Uniformes Militares | RJ - DF

Adeptos de Bolsonaro querem protestar uniformizados

Johanns Eller
O Globo

A procura por uniformes militares em serviços de busca dispararam mais de 1.000% nos últimos 28 dias, em relação ao mesmo período do ano passado, indicam dados do Google. As buscas preferenciais mostram que os interesses pela compra de “farda”, “farda militar” e “loja militar” foram os que mais cresceram no mês de agosto, em comparação com agosto de 2020.

As métricas são da ferramenta conhecida como Think with Google, feita para medir o comportamento do consumidor no varejo. A ferramenta não traz números absolutos sobre a quantidade de buscas, apenas a tendência geral, mas destaca as categorias de produtos em ascensão e é atualizada diariamente, segundo a Google.

AUMENTO ELEVADO – Os dados mostram, porém, que os uniformes militares registraram o quarto maior aumento de interesse nessa comparação por períodos. Perdem só para caixas de itens de padaria, produtos químicos e barco a motor.

A alta coincide com o fortalecimento da mobilização bolsonarista para os atos do 7 de setembro. Coincidem, também, com exortações nas redes bolsonaristas e grupos de WhatsApp para que os seguidores usem fardas nas manifestações para representar o “Exército” do presidente.

Não é à toa que Bolsonaro tem dito que os protestos do feriado da independência servirão como uma “foto do Brasil para o mundo”. Para o diretor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio Lima, os dados do Google indicam que a estratégia para os atos é simular uma falsa adesão massiva de militares e policiais. O movimento visaria cooptar os setores ainda resistentes ao projeto de ruptura propalado pelo presidente.

DEEP FAKE NEWS – “É a construção da ruptura com a tentativa de angariar simpatia dos militares de verdade para apoiá-la, mostrar que há unidade. Isso mostra que entramos em um novo patamar da fake news, eu chamaria de deep fake news, para potencializar a manifestação”, diz Renato Sérgio de Lima.

“As Forças Armadas não podem deixar serem instrumentalizadas dessa forma. É um sequestro dos símbolos nacionais para o projeto de poder do Bolsonaro. É muito preocupante e exige manifestação dessas instituições”.

Em uma rápida pesquisa na internet é possível encontrar réplicas de fardas do exército por preços que variam entre R$ 200 e R$ 800. Aos olhos leigos, facilmente poderiam ser confundidas com as de um soldado. “Fantasias” de fardas de polícias militares de diferentes estados são encontradas por menos de R$ 200. Há também sites especializados na venda de artigos militares, o que inclui vestimentas.

PAULISTAS LIDERAM – O estado de São Paulo é o que registrou o maior interesse em uniformes militares, segundo a ferramenta do Google. A manifestação na capital, prevista para ocorrer na Avenida Paulista, é vista como ponto central dos protestos contra o Supremo Tribunal Federal, o Congresso Nacional e a favor do voto impresso, derrotado na Câmara. É lá que Bolsonaro deve fazer o discurso em que ele diz que vai mostrar seu apoio ao mundo.

Pouco atrás, nas buscas por uniformes verdes, está o Rio de Janeiro, de onde devem partir caravanas para São Paulo. Na sequência aparecem Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia.

ESTRATÉGIA DA FARDA – Para o diretor do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a estratégia dos fardados, se replicada às centenas ou milhares, pode prejudicar inclusive a punição dos agentes da ativa que comparecerem aos atos antidemocráticos.

“Quando verem a massa de fardados, será muito mais difícil punir policiais que irão, de fato, armados. Como definir quem é policial e quem não é? Isso irá provocar uma grande impunidade e é uma estratégia para gerar comoção”, alerta Renato Sérgio de Lima.

Lima teme, ainda, que uma multidão de fardados nas ruas possa provocar desdobramentos imprevisíveis. “As fardas militares da PM também serão usadas para confundir a população. Policiais podem ser induzidos a determinados comportamentos a partir das ações daqueles (falsos) fardados”, diz.

20 thoughts on “Buscas por fardas militares disparam na web e acendem alerta sobre os protestos no dia 7

  1. Esses Rambos não passam de idiotas frustados que buscam afirmação. Em vez disso, realizariam muito mais se lutassem pelos que atualmente sofrem pela de fome e a falta de um teto como abrigo. Babacas é o que são.

  2. Os petralhas piram, suas narrativas agora englobam o termo “deep fake news”…kkk. Não percebem que o povo trabalhador e honesto desse país apenas quer que esses esquerdalhas vão para a Cuba que os pariu. O mecanismo “PT- STF-políticos de rabo preso” não consegue dobrar o povo que vai para as ruas, não há saída para estes vagabundos que querem continuar o loteamento do Brasil a custa da miséria do seu povo. O nine fingers não pode nem ir a padaria da esquina sob pena de ser escurraçado e as pesquisas fajutas querem nos fazer acreditar que tem mais de 50% da intenção de votos…kkk. O mecanismo ruiu seus trouxas.

    • Caro Sr. Carlos, o povo honesto e trabalhador quer comida,saúde e trabalho.
      Na dúvida,confira as urnas em 2022.
      Quanto aos imbecis infantilizados acima,são uma minoria miliciana.

  3. Detalhe:esse fulano chamado Renato, um tal de especialista em segurança pública, é um frouxo, um bunda mole, anos atrás, foi assaltado na estação Vila Madalena, o ladrão colocou a mão por baixo da camisa, simulando uma arma, levou o iPhone do defensor dos manos, na mão grande, se alguém gritar com o figura, ele desmaia…

  4. Percebo que alguns comentaristas NÃO SABEM que é proibido, POR LEI, o civil trajar fardas militares, podendo ser preso em flagrante delito!

    Art. 172. Usar, indevidamente, uniforme, distintivo ou insígnia militar a que não tenha direito: Pena – detenção, até seis meses.

  5. Agora, se é assim, o presidente autorizar que o civil pode usar farda militar, vou encomendar a minha de General de Exército.

    Para quem foi apenas Cabo, e jamais sonhou em ser General, taí mais uma oportunidade de eu diminuir o que seria impossível na minha vida!

    • Se existe uma lei proibindo que civis não podem usar fardas militares, definitivamente não serão os robôs bolsonaristas que me dirão o contrário.

      Se eu usar farda de general – em princípio eu seria obrigado a me identificar porque no meio do povo um general de Exército! -, a polícia tem o dever de me prender, apoiando eu Bolsonaro ou protestando contra o presidente.

  6. No entanto, o robô humanoide J.Rubens tem sérios problemas com o idioma pátrio, que não costumo comentar.

    Lá em cima ele escreveu “frauda”.
    se era farda, errou;
    se queria dizer fralda, errou;
    se queria fazer um gracejo com a farda e a fralda de general, errou.

    Não existem fraldas exclusivas para generais, e para robôs se usa estopa!

    • Você sempre cai como um patinho.
      Quem vestiu a carapuça de “fralda” foi você.

      Então já que foi você que disse; sugiro que compre uma fralda padrão (como os uniformes de oficiais superiores também o são); e coloque uma “insígnia” de general nessa sua ideia de “fralda de general”.

      PS: Quanto á isca; a única referencia (trocadilho) que eu fiz; foi de você “fraudar” a verdade dos fatos.

      • hehehehehehehehehehehehehe

        Robozinho criança, humanoide em crescimento,
        Ainda usa a expressão “vestiu a carapuça”.

        Tá bem, vou comprar fraldas e mandar colocar a estrelas de general.
        Tu, em compensação, deverás comprar um sombrero, aquele largo chapéu mexicano.

        Enquanto as minhas fraldas aparam o que devem, o teu chapéu esconde a quantidade de excremento que tem a tua mente.

  7. Na época da esquerda o Jobim usou farda de general numa unidade militar, e com uma enorme cobra nos braços. Eu tenho a foto.
    General bom é o nosso os dos outros não valem nada.

  8. Pimenta,

    Apesar de termos posições políticas opostas, eu te respeito porque és uma pessoa educada, mesmo com as tuas provocações.

    Jobin não usou na farda de general, até porque esse modelo, de instrução, o contingente do Exército usa do soldado ao comandante.

    E Jobim usou uma farda pelo fato de ser ministro da Defesa.

    Agora, por favor, contesta a lei que proíbe o civil vestir roupas militares, pois não sou quem está afirmando, mas a norma legal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *