Caciques do MDB acham que manter candidatura de Simone Tebet prejudica o partido

Após jantar, senador do PT diz que Lula respeita candidatura de Tebet | VEJA

Depois do jantar, Lula tirou fotos com os caciques do MDB

Vicente Limongi Netto

No jantar para Lula, segunda-feira, na casa do emedebista cearense Eunicio Oliveira, em Brasília, o nome da senadora Simone Tebet foi servido em bandejas de prata. De frituras em banho maria. Nessa linha, dia 9, na Tribuna da Internet, analisei a frágil candidatura da senadora. Não tem jeito dela decolar. Hoje, os sábios analistas não falam de outra coisa.

Coitado do forte MDB, colecionador de memoráveis conquistas democráticas, atolado na rinha presidencial com Simone Tebet. Quadro ruim para o partido de grandes conquistas. Caciques do MDB esperam que o fraco desempenho da senadora não prejudique os candidatos da agremiação nas eleições municipais.

SEM CONSENSO – Sobre a medonha terceira via, salientei na ocasião que será difícil, quase impossível, os cardeais da terceira via chegarem finalmente a um nome de consenso. Palavra ardilosa que vem tirando o sono de dezenas de políticos.

Na política existe também, em alta escala, o chumbo trocado. Há quem prefira a vingança servida ao gosto do freguês. Simone traiu Renan Calheiros, em cima da hora, sem nenhum pudor, no plenário, bandeando-se para Davi Alcolumbre, nas eleições para a presidência do Senado.

O pérfido senador do Amapá é aquele que cunhou a candente proposta, revelada pela “Veja”, para as funcionárias fantasmas que mantinha no gabinete, “você me ajuda, eu te ajudo”.  

NOVIDADES NA ACADEMIA – O povo vibrou com o eterno craque da pena, Machado de Assis.  Os corações das almas musicais e teatrais estão glorificados, com Gilberto Gil e Fernanda Montenegro na Academia Brasileira de Letras.

As gabolas e precavidas filhotas da dupla, Fernanda Torres e Preta Gil, já tiraram as medidas dos fardões.

Para a vaga de Lygia Fagundes Teles, os portões da Casa de Machado de Assis permanecem escancarados para ídolos do cancioneiro, artistas, atletas e famosos. É o frescor da vida emocionada. Da eterna juventude em flor, lustrando e energizando a academia. Saudando novos membros. Com ventos de ternura. 

OUTROS IMORTAIS – Figuras amadas serão bem vindas. Como Alcione, Zezé de Camargo, Viviane Araújo, Mion,  Faustão, Neguinho da Beija-Flor, Glória Pires, Fábio Junior, Juliette,  Luciano Hulk, Tiririca, Ivete Sangalo, Juju, Pablo Vittar,  MC Dricki, Motinha, Gabigol,  Boninho,  Martinho da Vila, Silvio Santos,  Bochecha, Fafá de Belém, Ludmilla, Thiago Lafet, Daniel, Sabrina Sato, Galvão Bueno, Patrícia Kuot,  Datena, Raul Gil, Tite, Crioulo,  Chitãozinho e Xororó, Ferrugem,  Casagrande, Patricia Poeta, Cafu, Serginho Groisman,  Diogo Nogueira, Ratinho, Milton Neves,  Rodrigo Faro, Iza, Eliana,  Arnaldo Cesar Coelho, Felipão,  Renato Aragão, Ana Maria Braga, Fátima Bernardes, Willian Bonner, Ancelmo Gois e Gil do Vigor.

Alguns acadêmicos esperam o segundo turno das eleições presidenciais para homenagear o candidato vencedor.  O convite foi providenciado. Com o desenho do fardão com uma ferradura.                                     

BBB-22 E CBF – A turba infame de preconceituosos, homofóbicos, machistas e racistas, tirou do Big Brother Brasil 22 a guerreira Linn da Quebrada. Ultrajante e repugnante. Com direito a infeliz, tolo, patético, desnecessário, injustificável e inacreditável comentário do apresentador Tadeu Schmidt, segundo o qual a presença de Linna no jogo “venceu o preconceito”.

O BBB-22 segue para o final tropeçando e se desmanchando. O mais fraco, medonho e insosso de todas as edições. A ordem é liquidar e afastar as meninas do final. Deixando todas as glórias para o quinteto de marrentos, santinhos de pau oco e debochados marmanjos. Com o cretino e dissimulado reizinho Arthur dando as cartas. 

Por fim, um registro: o novo presidente da CBF, o baiano Ednaldo Rodrigues, promete novos tempos com trabalho, união, isenção e profissionalismo na entidade. Ednaldo comandará a CBF até 2026.

7 thoughts on “Caciques do MDB acham que manter candidatura de Simone Tebet prejudica o partido

  1. Belo artigo.
    Passa bem perto do que gosto, ser o contraponto e colocar um pouco de sal na pereba das almas sebosas que estão a deambular e sacolejar as retaguardas avantajadas e dos pés de pano que gostam de uma mamada grátis nas tetas impudicas da viúva distraída.
    Me causa espécie as bandeiras dessa chusma, estão querendo cooptar o Machado de Assis com o Foice e Martelo de Assis.
    Espero que a Academia Brasileira de Letras não abra seus trabalhos cantando o Hino da Internacional Socialista, vão tentar.

  2. Como o MDB é um “movimento” ele congrega uma série de interesses muitas vezes conflitantes.
    O único; interesse que os une formando um pseudo partido é a aliança com o vencedor.
    Sempre foi assim.

  3. Caciques do MDB esperam que o fraco desempenho da senadora não prejudique os candidatos da agremiação nas eleições municipais.

    O MDB continua com mais Prefeituras em 2020 … mesmo após o fraco desempenho em 2018 com Meirelles.

    Meirelles não está mais no MDB, né??? Simone Tebet nunca teve outro partido, nem seu pai.

    Os Prefeitos atuais não deveriam ter medo de campanha de Tebet … como ter mais deputados federais com o MDB se vinculando a candidato não aprovado em Convenção.

  4. Embora não concorde quase em nada com o pensamento do Limongi, tem o fato de comentar várias questões em destaque na atualidade não muito citadas.
    Abs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.