Calote no cartão dispara e quase 40% não conseguem pagar

Deu no Correio Braziliense

Quatro em cada 10 pessoas que usam cartão de crédito não conseguem pagar a dívida. O calote no financiamento rotativo do dinheiro de plástico atingiu 38,5% em novembro, segundo o Banco Central (BC). No cheque especial, a situação também não é boa: 11,1% dos empréstimos concedidos não foram honrados no prazo de 90 dias. Para os especialistas, a diminuição da oferta de crédito no Brasil reduziu as opções das famílias na hora de buscar dinheiro. Com menos estímulos no mercado, os consumidores se agarraram às modalidades mais acessíveis — cartão de crédito e cheque especial —, justamente as mais caras do mercado, aumentando a inadimplência nessas operações.

Conforme os dados do BC, o saldo total das operações de crédito no Brasil atingiu R$ 2,96 trilhões em novembro, com uma expansão de 11,8% em 12 meses. Em outubro, o aumento tinha sido de 12,2% em um ano. Nas concessões das modalidades rotativas de crédito, tidas como emergenciais, contudo, não houve desaceleração, o que aumentou o nível de calote e o risco de maior inadimplência a médio prazo.

Na opinião do economista Nicola Tingas, da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi), a inadimplência cresce por três motivos. O primeiro é a inflação em alta, que corrói a renda das famílias, já comprometida com o pagamento de dívidas antigas. O segundo é falta de um salário adicional para trabalhadores, sobretudo de baixa renda, que dependem de remuneração variável no comércio e nos serviços. Por último, o baixo crescimento da economia, que tem fechado postos de trabalho e reduzido os rendimentos.

7 thoughts on “Calote no cartão dispara e quase 40% não conseguem pagar

  1. Aconselhei meus filhos a dar baixa em seus cartões de crédito. Se tem
    dinheiro compra, se não tem não compra, simples assim
    O cartão de crédito dá um prazo para pagamento da dívida, vencendo o prazo, o consumidor tem que pagar, esse pagamento vai diminuir seu salário, geralmente obrigando o consumidor a usar novamente o cartão de crédito, até chegar ao ponto de não ter condições de honrar a dívida.
    No cartão de crédito, os consumidores pagam a financeira para gastar seu salário antecipadamente,

  2. Alguns cartões chegam á beira de 400% ao ano de Juros.
    Já vi um cartão de um grande banco com venda casada de uma grande rede de comércio varejista os juros na casa dos 600%aa..
    Quem consegue pagar isso.?

  3. Certa feita escrevi que o PT nos ofertara de bandeja aos banqueiros, em troca do apoio destes ao partido e governo.
    O cartão de visitas que os petistas ostentavam de uma economia em êxtase, que milhões de pessoas agora pertenciam à classe média, que podiam comprar geladeira, fogão, uma TV moderna, um carrinho, eis que a realidade bate à porta e o sonho é um pesadelo!
    Os mesmos que na contabilidade petistas haviam ascendido de classe social, despencam de categoria, e para uma pior que àquela que viviam anteriormente.
    A atual, é denominada de inadimplentes!
    No jargão do banqueiro, da ave de rapina, do grande predador:
    Caloteiros!
    A economia do PT com base no incentivo do consumo interno ruiria com o tempo, ainda mais sem crescimento da indústria e exportações, entretanto (e peço ajuda aos mestres nesta área, Wagner Pires, Bortolotto e Fuchs), inversamente proporcional à decadência do poder aqisitivo porque comprometido, o crescimento dos beneficiados pelo Bolsa Família, uma parcela significativa da população brasileira SEM TRABALHAR, sem produzir, ganhando mais que o salário mínimo e sendo sustentada através de impostos escorchantes que, somados aos débitos dos cartões de crédito e cheques especiais, elaboram uma situação extremamente difícil para o brasileiro trabalhador e explorado de uma forma aviltante e injusta!
    A verdade é que o Bolsa Família esconde a verdadeira situação do povo desempregado deste País; impede que os números relativos sejam devidamente apurados quanto aos que movem a receita do Brasil, pois as suas despesas a cada dia cresce vertiginosamente.
    O PT se mostra a farsa que sempre foi, o engano, a mentira, a propaganda fantasiosa, a característica nazista de divulgar permanentemente a falsidade até que se acredite tratar de uma verdade, enquanto que o povo inculto e incauto, principalmente os que recebem o benefício em questão, vivem condenados à pobreza, mas percebendo valores que possam sobreviver, em detrimento daqueles que sempre tiveram do governo atenção contrária, de sugar-lhes até a última gota de suor e sangue.
    Eis o PT, o nazismo em sua essência, a crueldade, o sadismo, as perseguições, os crimes, assassinatos, corrupção e desonestidade COM O PRÓPRIO POVO!!!
    Dilma, RENUNCIA, se fores honesta, que eu tenho minhas dúvidas inclusive nesta partícula condicional.

  4. No ano passado comentei sobre as duas grandes bolhas prontas a explodir: imobiliária e bancos/cartões. lembro-me que, a senadora Amélia lemos, encaminhara pedido à uma comissão do senado para análise dos juros escorchantes, vergonhosos, um assalto a mão armada. Cobrei-lhe os encaminhamentos. O assunto deve estar arquivado em algum vaso de banheiro do senado.
    Quando o governo não consegue conter seus companheiros – vide os caso de corrupção descobertos (e ainda tem muitos mais) a partir do mnensalão, como deterá os bancos e as financeiras? isto vai explodir! Se as pessoas imaginarem que a taxas assim não há como pagar, simplesmente não pagarão mais. A bolha cresce dia a dia.
    Ou o governo toma vergonha na cara e coloca os bancos no seu lugar (lembram das propostas dos petistas?) ou o sistema vai para o saco!
    Senadora ana Amélia Lemos, por onde anda a CPI dos cartões de crédito?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *