Caminhemos, talvez nos vejamos depois, diz Herivelto Martins numa canção imortal

Imagem relacionada

Com sua mulher, Dalva de Oliveira

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O cantor, músico, ator e compositor Herivelto de Oliveira Martins (1912-1992), nascido em Vila Rodeio (atual Engenheiro Paulo de Frontin, RJ), na letra de “Caminhemos”, retrata o sofrimento que a separação da pessoa amada pode trazer. Este samba-canção teve sua primeira gravação feita por Francisco Alves, em 1947, pela Odeon.

CAMINHEMOS
Herivelto Martins

Não, eu não posso lembrar que te amei
Não, eu preciso esquecer que sofri
Faça de conta que o tempo passou
E que tudo entre nós terminou
E que a vida não continuou pra nós dois
Caminhemos, talvez nos vejamos depois

Vida comprida, estrada alongada
Parto à procura de alguém
Ou à procura de nada…
Vou indo, caminhando
Sem saber onde chegar
Talvez que na volta
Te encontre no mesmo lugar

2 thoughts on “Caminhemos, talvez nos vejamos depois, diz Herivelto Martins numa canção imortal

  1. Composição de Herivelton Martins e David Nasser. Dalva de Oliveira, já as turras com Herivelton – que o público acompanhava, falou que Caminhemos foi a única música de Herivelton, perfeita no dizer dela. Realmente, Caminhemos é uma perfeição.
    Herivelton declarou : ““Caminhemos não tem história,, é o reflexo de mil histórias, de um estado de espírito que eu vivia e o público desconhecia”.

  2. São muitas as músicas resultantes das brigas entre o casal:
    SEGREDO

    Teu mal é comentar o passado
    Ninguém precisa saber o que houve entre nós dois
    O peixe é pro fundo das redes, segredo é pra quatro paredes
    Não deixe que males pequeninos
    Venham transformar os nossos destinos
    O peixe é pro fundo das redes
    Segredo é pra quatro paredes
    Primeiro é preciso julgar
    Pra depois condenar
    Quando o infortúnio nos bate à porta
    O amor nos foge pela janela
    A felicidade para nós está morta
    E não se pode viver sem ela
    Para o nosso mal não há remédio coração

    Foi um sucesso incrivel.

    Vieram outras: tudo acabado entre nós…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *